D.Pedro I

Caros e estimados IIr.’.

Após a reunião conjunta ocorrida em 11/11, na qual ouvimos a palestra sobre a música na maçonaria, eu e o Selani ficamos intrigados com o fato de D. Pedro, maçom tão fugaz, ter composto o Hino à Maçonaria.

Aos pesquisar sobre o assunto, surpreendi-me ao verificar que nosso imperador foi músico e compositor, sendo inclusive o patrono da cadeira n° 8 da Academia Brasileira de Música, academia esta fundada em 1945  por Heitor Villa-Lobos e que é formada por  quarenta Acadêmicos, personalidades de destaque no meio musical brasileiro nas áreas da composição musical, da interpretação e da musicologia.

Pois bem, nosso primeiro imperador, ao contrário do que dizem alguns de seus atuais detratores, era um homem de sólida formação cultural. Aos 16 anos, dom Pedro dominava o  latim, o grego, a matemática e a música. Estudou violino, cravo, fagote e composição.

D.Pedro compôs várias peças musicais como hinos, música sacra e peças para coro e orquestra sinfônica, inclusive compôs  o Hino da Maçonaria, durante a sua curta passagem pela nossa Augusta Ordem, cuja letra foi escrita por Otaviano Bastos.

Com referencia ao Hino da Independência, este hino ao ser composto não tinha este nome. Nem sua música era a mesma que hoje é cantada nas comemorações da semana da pátria. O hino que homenageia nossa separação de Portugal foi composto pelo fluminense Evaristo Ferreira da Veiga e Barros (1799-1837), que era livreiro, jornalista, político e poeta.
A maior parte da composição que se inicia com os versos "Já podeis da pátria filhos" é anterior ao grito do Ipiranga e data de agosto de 1822. Favorável à independência, Evaristo da Veiga escreveu o poema que intitulou "Hino Constitucional Brasiliense" e o fez publicar.
O poema agradou o público da Corte, o Rio de Janeiro, e foi musicado pelo então famoso maestro Marcos Antônio da Fonseca Portugal (1760-1830), que havia sido professor de música do jovem príncipe dom Pedro – imperador Pedro 1º, após a proclamação da Independência.

Dom Pedro I, sendo um amante das artes musicais  afeiçoou-se pelos versos de Evaristo da Veiga e resolveu compor ele mesmo uma música para o poema, criando assim aquele que se tornaria o Hino da Independência. Não se sabe ao certo a data em que foi composta, mas a melodia de dom Pedro passou a substituir a de Marcos Portugal, oficialmente, em 1824.
A participação do imperador foi tão valorizada que, durante quase uma década, não só a autoria da música, mas também a da letra lhe foi atribuída. Evaristo da Veiga precisou reivindicar os seus direitos, comprovando ser o autor dos versos em 1833. Seus originais se encontram hoje na seção de manuscritos da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.

Um TFA,

Luminati

 

 

 

 

PARA A VELHA GUARDA

Se liga nas mudanças dos anos 70/80 para os dias de hoje:

Antes era:

Agora é:

creme rinse

condicionador

obrigado

valeu

é complicado

é foda

collant

body

rouge

blush

ancião e coroa

véi

bailinho e discoteca

balada

japona

jaqueta

nos bastidores

making off

cafona

brega

programa de entrevistas

talk-show

reclame

propaganda

calça cocota

calça cintura baixa

flertar, paquerar

dar mole

oi, olá, como vai?

e aê?

cópia, imitação

genérico

curtir, zoar

causar

mamãe, posso ir?

véiaaaa, fui!!!

legal, bacana

manero, irado

mulher de vida fácil

garota de programa

legal o negócio

xapado o bagúio

pasta de dente

creme dental

cansaço

estresse

desculpe

foi mal

oi, tudo bem?

e aê, belê?

ficou chateada

ficou bolada

médico de senhoras

ginéco

superlegal

irado

primário e ginásio

ensino fundamental

preste atenção!

se liga!

por favor

quebra essa

recreio

intervalo

radinho de pilhas

ipod

manequim

modelo e atriz

retrato

foto

jardineira

macacão

mentira

kaô

saquei

tô ligado

entendeu?

copiou?

gafe

mico

fofoca, ti-ti-ti

babado

ha ha ha

uhauhauhauha

fotocópia

xerox

brilho labial

gloss

bola ao cesto

basquete

folhinha

calendário

empregada doméstica

secretária

faxineira

diarista

vou verificar

vou estar verificando

madureza

supletivo

vidro fumê

insulfilm

posso te ligar?

posso te add?

tingir uma roupa

customizar

dar no pé, ir embora

vazar

embrulho

pacote

lycra

stretch

tristeza

deprê

beque

zagueiro

rádio patrulha

viatura

atlético

sarado

peituda

siliconada

professor de ginástica

personal

quadro negro

board

babosa

aloe vera

lepra

hanseníase

Ave Maria!!!

Afffff!!

caramba

caraca

namoro

pegação

laquê

spray

de montão

pracarai!

derrame

AVC

chapa dos pulmões

raio-x

sua bênção, papai

"qualé", coroa?

você tem certeza?

ah! fala sério!

banha

gordura localizada

alisamento

chapinha

boteco no fim do expediente

happy hour

costureira

estilista

negro

afro-descendente

professora

tia, profe

senhor

tiozinho

bunduda

popozuda!

Amorrrrrrr!

Benhhêêêêê!

   

olha o barulho!

ó o auê aí ô!

E aí mano véi, atualizô? Agora vaza geral aí pra galera atualizá também, tá ligado? Pô !

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s