mensagem criativa

MENSAGEM CRIATIVA DE UMA ESCOLA DA CALIFÓRNIA

Esta é a mensagem que os professores de uma escola da Califórnia

decidiram gravar na secretária eletrônica.

A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e trabalhos de casa e, por isso, ela e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.

Eis a mensagem gravada:

Olá! Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções:

– Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho – tecle 1.

– Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa tecle 2.

– Para se queixar sobre o que nós fazemos – tecle 3.

– Para insultar os professores – tecle 4.

– Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em 

  diversos documentos que lhe enviamos – tecle 5.

– Se quiser que criemos o seu filho – tecle 6.

– Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém – tecle 7.

– Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano – tecle 8.

– Para se queixar do transporte escolar – tecle 9.

– Para se queixar da alimentação fornecida pela escola – tecle 0.

– Mas se você já compreendeu que este é um mundo real e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!”

REPASSE PRA UM AMIGO PROFESSOR OU PROFESSORA DE SUA LISTA.

PODE SER QUE QUEIRA FAZER A MESMA COISA QUE A ESCOLA DA CALIFÓRNIA FEZ.

 

 

 

ALGUNS GRANDES ERROS DO “MAÇONÊS”, A LINGUAGEM MAÇÔNICA (*)

Ir∴ José Castellani (1937-2004)

Como qualquer instituição, agrupamento social, ou ati­vidade profissional, a Ma­çonaria também tem o seu jargão, o seu linguajar próprio, que pode – com o perdão pelo neologismo – ser chamado de maçonês. Lamentavelmente, o maçonês, assim como o próprio idioma vernáculo, é massacrado, todos os dias, nas Lojas, nas falas de oradores, na imprensa maçônica e até em atos e decretos de autoridades, sem que os erros sejam sanados, o que faz com que se perpetue, influenciando os mais novos iniciados que irão repe­ti-los “ad nauseam”. Alguns desses erros são, simplesmente, erros idio­máticos, enquanto que outros são de avaliação, ou de colocação. Entre os primeiros, podem ser alinhados os seguintes:

FILOSOFISMO

Vocábulo comumente usado para designar o universo dos Altos Graus, nos ritos que os possuem, por uma pretendida similaridade com a palavra simbolismo, é alta­ mente impróprio, pois filosofismo é um termo depreciativo, que signifi­ca falsa filosofia, mania de filosofar. Como tal, não deveria, jamais, ser usado para designar, globalmente, os graus e ensinamentos das Ofi­cinas Chefes de Rito. São preferí­veis as expressões Altos Graus, ou Graus Filosóficos.

ARTESATA

Muito usado, em escritos, ou em peças oratórias, para designar o Presidente de um Sublime Capí­tulo Rosa-Cruz; é um termo abso­lutamente errado, pois o correto é ATERSATA, palavra que significa “governador” e que tem origem bí­blica, pois foi o título dado a Nee­mias, quando este deixou, com seu povo, a Babilônia, após o exílio subseqüente à tomada e destruição de Jerusalém (586 a.C.), para retor­nar à Palestina e reconstruir o tem­plo (o que foi feito por Zorobabel).

VENERANÇA

Termo largamente usado – mais do que se imagina – para desig­nar o cargo do Venerável Mestre de uma Loja, é totalmente incorreto, embora se trate de um neologis­mo maçônico. E, como tal, acabou sendo assimilado a ”vereança”, pa­ lavra derivada do termo vereador, quando a correta similaridade seria com as palavras terminadas em “al” ou “el”, como, por exemplo, gene­ral, coronel, etc., as quais geraram os termos derivados generalato e coronelato, respectivamente, usa­ dos para designar as atribuições do cargo. O correto, portanto, mesmo sendo um neologismo, é VENERA­ LATO, onde há uma apócope, com supressão de duas letras (“v” e “e”), como há, por exemplo, em relação ao termo que designa o antigo posto militar de condestável.

GRÃOS-MESTRES

Se o dirigente máximo da Obediên­cia maçônica tivesse, em nosso ver­náculo, o título de Grande Mestre, o plural seria Grandes Mestres. To­davia, como se usa a forma apoco­pada “Grão”, com hífen, o correto é GRÃO-MESTRES. Na realidade, além da forma apocopada de gran­de (do latim: grandis), e, o vocábulo grão (com outra etimologia, do la­ tim: granum), designa a semente de cereais, o pequeno corpo arredon­dado (por extensão), o bocado mí­nimo de qualquer coisa (no sentido figurado) e, até, no sentido chulo, o testículo dos mamíferos, na bolsa escrotal. No primeiro caso, grão é adjetivo como grande; no segundo caso, é substantivo masculino. Nes­te, ele passara ao plural “grãos”, de­signando mais de uma semente de cereal, mais de um pequeno corpo arredondado, ou ambos os testícu­los. Na expressão “Grãos-Mestres” é isso que significará sem designar o que o singular expressa.

ESCOCISMO

Termo largamente empregado nas referências ao Rito Escocês, é, en­tretanto, incorreto, já que o correto é juntar, ao termo “Escocês”, o su­ fixo “ismo”, formador de nomes de seitas, escolas artísticas, doutrinas, profissões, vícios, doenças, etc .. Isso é o que acontece, por exemplo, com os termos francesismo (e não francismo), referente ao termo fran­cês, inglesismo, referente ao inglês, portuguesismo (portuguismo), seria horrível, referente ao português, e assim por diante. Desta maneira, o correto é ESCOCESISMO.

KADOSCH

O termo é largamente escrito des­ sa maneira, para designar a Ofici­na Litúrgica escocesa que trabalha nos graus de 19 a 30 e, também, o obreiro colado no 30° grau do esco­cesismo. Trata-se, todavia, de grafia incorreta, pois o certo é KADOSH, palavra hebraica derivada da raiz “Kodesh”, que significa santo, sa­ grado. Pode-se notar que a palavra não tem a letra “c”, assim como outras também derivadas de “Ko­desh”: Kadish (prece pelos mor­ tos, na liturgia hebraica), Kidush (bênçãos referentes aos vinho e ao pão), Kedushá (oração nos servi­ ços litúrgicos da manhã e da tarde). Com esse incômodo “c”, muda até a pronúncia da palavra (“cadósqui”, ao invés de “cadóshi”). Tendo, a palavra KADOSH, o sentido de sa­ grado, também não é muito correto designar a Câmara do 30° grau de Conselho de Kadosh, mas, sim, de CONSELHO KADOSH (Conselho Sagrado e não Conselho de Sagra­ do).

Entre os outros, podem ser distin­guidos os seguintes:

CANDELABRO DE SETE VELAS

Expressão largamente encontrada – assim como candelabro de três, ou cinco velas – em rituais e traba­lhos de Lojas, ela é, todavia, incor­reta, pois, na realidade, o candela­bro, um castiçal múltiplo, não tem velas, mas, sim, braços, ou ramos, já que as velas são, simplesmente, acessórios do candelabro. O corre­ to, nesse caso, é CANDELABRO DE SETE BRAÇOS, o qual poderá conter uma quantidade variável de velas (de uma a sete), sem que dei­xe de ter sete braços, embora nem sempre tendo sete velas.

EXCLAMAÇÃO

Presente em diversos rituais, para designar, em vários ritos, o bra­ do dos obreiros, na abertura e no fechamento dos trabalhos, após a bateria, o termo é incorreto, já que o que se faz, nesse momento, é a ACLAMAÇÃO. Aclamar (do la­ tim: acclamare) significa clamar, aplaudir, ou aprovar por meio de brados, proclamar, saudar, enquanto que exclamar (do latim: exclamare) significa pronunciarem voz alta, em tom exclamatório ou de admiração, não sendo uma saudação, ou uma aprovação.

A COBERTO

Expressão correta, quando se refere aos obreiros que estão, no templo e que estão, portanto, a coberto. Mas é incorreta quando – como ocor­ re em muitos rituais – se refere ao templo, pois este pode estar coberto, mas não a coberto. Assim, quando o Venerável Mestre pergunta: “Es­tamos a coberto?”, ele está certo; mas, quando pergunta se “o templo está a coberto”, ele está errado, pois O TEMPLO ESTA COBERTO. Quando, o templo está devidamente coberto – ou seja, livre de profa­nos e de maçons sem condições de assistir aos trabalhos – os obreiros estarão, evidentemente, a coberto, pois o próprio templo é a cobertu­ra.

PEDRA POLIDA

O trabalho do Aprendiz é desbas­tar a pedra bruta, informe, esqua­drejando-a e transformando-a num cubo, que é o sólido geométrico que se encaixa, perfeitamente, nas edifi­cações, sem deixar espaço entre si e outros sólidos congêneres. Embora esse trabalho seja um polimento da pedra, não é correto rotular- como fazem muitos rituais – esse sóli­do de pedra polida, simplesmente, porque ela pode ser polida e não ter o formato cúbico exigido. Assim, o correto é PEDRA CÚBICA, poden­do-se, também, designá-la como Pedra Polida Cúbica.

PAVIMENTO DE MOSAICO

A expressão pode ser encontrada muitas vezes, para designar o pa­vimento de quadrados brancos e negros, o qual cobre todo o solo do templo, em vários ritos. Embo­ra o mais comum, pelo menos em Obediências européias, seja o uso da expressão Pavimento Quadri­ culado, o vocábulo mosaico é um adjetivo relativo a Moisés, graças à lenda segundo a qual o patriarca hebreu teria assentado pequenas pedras coloridas no chão do Taber­náculo, durante o êxodo (e o Taber­náculo é o precursor do templo de Jerusalém). Sendo um adjetivo, a Presença da preposição “de” é in­ correta, pois, nesse caso, “mosai­co” seria substantivo e designaria as obras de arte feitas com pedras coloridas justapostas, que não têm qualquer relação com esse ador­no dos templos. Assim, o correto é PAVIMENTO MOSAICO (poden­do-se, para evitar confusões, apelar para o Pavimento Quadriculado dos operativos ).

FLAMÍGERA

Palavra usada para designar uma es­pada especial e a Estrela que brilha nos templos maçônicos, significa o que gera, ou apresenta chamas. Esse não é, todavia, o caso desses dois símbolos maçônicos, pois eles são, na realidade, flamejantes. Flamejar significa brilhar, resplandecer e, no caso da Estrela, o vocábulo flame­ jante teria o significado de vistosa, ostentosa. A espada sinuosa (ser­penteante), lembrando o raio, ainda poderia ser rotulada como, flamí­gera, embora não gere chamas. O mais correto de qualquer maneira, principalmente em relação à Estre­la é o termo FLAMEJANTE, ou FLAMANTE (ou Rutilante, como registram alguns ritos),

PRANCHEAR

O termo, um neologismo, é, mui­ tas vezes, utilizado para designar o envio de carta a um obreiro, a uma Loja, ou a uma Obediência. Pran­cha, do francês: planche designa, entre outras coisas, a chapa de me­ tal, a lâmina de gravura e é, maço­nicamente, usada para designar car­tas e circulares. A expressão, muitas vezes ouvida, “pranchear ao irmão Fulano” é, todavia, incorreta, mes­ mo sendo um neologismo maçôni­co, pois seria sinônimo de “cartear” a alguém, o que, decididamente, não é aceitável. O correto, portanto, é ENVIAR PRANCHA, ou EXPE­ DIR PRANCHA.

TROLHAMENTO

O termo, um neologismo maçôni­co, existe, mas é usado de maneira incorreta, para designar o exame de alguém, através dos toques, sinais e palavras, para aquilatara sua qua­lidade maçônica e o seu lugar na escala iniciática. Na realidade, esse exame, que é uma cobertura contra fraudes, realizado, portanto, pelo Cobridor, é, com mais propriedade, denominado TELHAMENTO, pois cobertura se faz com telhas e não com trolhas. Tanto que, muitas ve­ zes, o Cobridor Externo é também chamado de Telhador, como ocorre nos países de fala inglesa (Tyler, de tile = telha), de fala francesa (Tui­leur, de tuile= telha), de fala italiana (Tegolatore, de tegola = telha) e as­ sim por diante. Trolhar, por sua vez, significa outra coisa: como a trolha é a desempenadeira, ou desempoladeira, destinada a aparar as rugosi­dades da argamassa espalhada pelo pedreiro, o trolhamento é o apaziguamento de obreiros em litígio, ou seja: é, figuradamente, o alisamen­to das arestas, das rugosidades, que são as divergências existentes entre aqueles que se pretende colo­car em paz.

(*) PESQUISA: Ser\ Irmão JOSÉ ROBSON GOUVEIA FREIRE, M\I\,  Gr\ 33, Membro Correspondente da Academia Paraibana de Letras Maçônicas, Gr\  Secret\ da Magna Reitoria  do Sob\ Supremo Conclave do Brasil e Membro Ativo das AA\ RR\ LL\SS\ Libertadores das Américas nº 3380 e Pioneiros de Brasília nº 2288, Jurisdicionadas ao G\O\D\F\ (Rito Brasileiro); Fé e Progresso nº 2956 (R\E\A\A\) e Obreiros da Justiça nº 3209 (Rito Brasileiro) – Jurisdicionadas ao Grande Oriente do Estado da Paraíba. É Membro Honorário das AAug\ RResp\ LLoj\SSimb\ Arca da Aliança nº 2489, Or\ de Porto Alegre-RS e Presidente Juscelino Kubitscheck nº 3530, Or\ de Brasília-DF.

 

 

 

Referendo no Equador poderá acabar comtouradas e brigas de galo

Consulta pública sobre assunto deverá serfeita antes de maio.
Medida coloca em cheque eventos tradicionais de cidadesno país.

Referendo proposto pelo presidentedo Equador, Rafael Correa, poderá acabar com touradas e outras formas deentretenimento que dependem do sofrimento de animais no país. A consulta àpopulação a respeito do assunto deverá ocorrer antes de maio.
Siga o GloboNatureza no Twitter
A medida coloca em cheque festivais queocorrem há gerações em cidades tradicionais do país. Se a decisão for pelo fimdesse tipo de atividade, eventos como o “Toros Populares”, que mobilizamoradores do município de Alangasi, perto da capital, Quito, serão consideradosilegais. Mas não são apenas as touradas populares que podem ser afetadas pelamedida.

O referendo também se estende a brigas de galo e outrasatividades em que animais são mortos para entretenimento humano. Uma das brigasde galo mais tradicionais no país é a “El Gallo Rojo”, em Cotocollao, ao nortede Quito.

Durante as brigas, proprietários dos animais incitam sua fúriapara entrarem no ringue mais estimulados a derrubar o adversário. Espectadoresfazem apostas entre US$ 5 e US$ 10. Organizadores do evento argumentam que osanimais, que às vezes morrem nas batalhas, atacariam outro de sua espécie dequalquer forma se estivessem na natureza.

A tradição também ocorre em países vizinhos como o Peru e aColômbia, que rejeitou no ano passado mudança na legislação que seria contráriaà realização das atividades. No Equador, não houve ondas de protestos condenandoa condição dos animais nestes eventos como houve na Espanha. Na região espanholada Catalunia, touradas foram proibidas em julho de 2010.

clip_image001

Jovem equatorianocarrega cabeça de touro para vender em festival no país. (Foto: Dolores Ochoa/AP)

AÇÃO MAÇÔNICA INTERNACIONAL -AMI

clip_image002

Vinte filmes com temas espirituais – Sem precisar fazer downcoad

Basta só clicar no http que o filme inicia.

20 filmes com temas espirituais – Sem precisar fazer download.

Se gosta veja!

1 – O Pássaro Azul – Filme Completo – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/172
2 – Em Nome de Deus – Filme Completo – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/171
3- O Último Espírito – Filme Completo – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/170
4 – Chico Xavier – Brilha Uma Luz no Horizonte – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/169
5- Ressurreição – RARIDADE! – INÉDITO! – (Filme)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/168
6 – Perda de Pessoas Amadas – Palestra de Nazareno Feitosa – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/167
7 – Bezerra de Menezes: O Apóstolo da Caridade – Palestra Nazareno Feitosa –
(Vídeo) http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/166
8 – Jacob Melo – Passe: O Magnetismo Espírita – Teoria e Prática – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/165
9 – Frederico Menezes – A Transição do Planeta Após 150 Anos – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/164
10 – Reencarnação – A Lógica Reencarnacionista – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/162
11- Os Espíritos e os Efeitos Físicos – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/161
12 – A Influência Espiritual – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/160
13 – A Atitude Mental – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/159
14 – Perturbação Espiritual – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/158
15 – Sobre a Morte e o Morrer – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/156
16 – Quando os Anjos Falam – (Filme Completo) – IMPERDÍVEL!!!
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/153
17 – A Corrente do Bem – (Filme Completo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/151
18 – Dr. Bezerra de Menezes – O Diário de Um Espírito – (Filme Completo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/150
19 – Chico Xavier – 1977 – 50 Anos de Mediunidade – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/149
20 – Divaldo P. Franco – Evangelho e Vida – O Poder da Oração – (Vídeo)
http://universoespirita.multiply.com/reviews/item/148

Dê a quem você ama:

– asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar.

   

http://www.comunidadebancodoplaneta.com.br/profiles/blogs/sao-paulo-tem-primeira-creche

São Paulo tem primeira creche sustentável

A AMURT, uma organização de voluntários fundada na Índia em 1965 e que atua hoje em diversos lugares no mundo, inaugurou este mês a primeira creche sustentável de São Paulo.  O imóvel no Jardim Guarani, na Zona Norte, tem capacidade para mais de 120 crianças com um trabalho baseado nos ideais do Neo Humanismo e foi planejado para ter a máxima ecoeficiência.

Entre os seus diferenciais estão aproveitamento de água de chuva, aquecedor de água solar, eficiência energética, horta/jardim vertical e materiais de demolição e ecológicos, como piso de borracha de pneus reciclados. A pintura foi feita com tinta à base de terra, atóxica e 90% mais barata que as convencionais. Tanto na obra como no dia-a-dia, tudo é aproveitado com sabedoria e respeito à Natureza, conforme explica Denise Mazeto, consultora em Sustentabilidade que liderou o projeto.

Ali, as crianças brincam muito, praticam yoga, meditação e vivenciam valores como respeito, compaixão e cooperação. A alimentação é vegetariana, com muitas frutas e vegetais.

As tecnologias utilizadas visam também influenciar a comunidade no entorno, para que ela as copie em suas próprias casas. Durante sua construção, foram dados cursos divulgando as alternativas utilizadas, como o aquecedor solar de baixo custo.

A instituição AMURT AMURTEL – Ananda Marga Universal Relief Team (Ananda Marga Equipe de Auxílio Universal) é uma organização mundial sem fins lucrativos, sendo que, somente na cidade de SP atende a 390 crianças em situação de risco.

Além das creches, eles promovem programas de distribuição de alimentos e brinquedos, festas comunitárias e mutirão de saúde.  Nas comunidades onde atuam, visam instalar também clinica social, assistência a idosos e programa de geração de renda, entre outros.

Assista aqui reportagem do Jornal da Gazeta sobre a creche:

Saiba mais aqui: http://www.amurtsp.org/, www.amurt.net  e www.amurt.org.br .

Kennedy nasceu em Brookline, Massachusetts, em 29 de maio de 1917. Era filho de uma rica família católica, ligada ao Partido Democrata. Alistou-se na Marinha quando da entrada americana na Segunda Guerra, seguindo para o Pacífico em 1943. Ferido quando a lancha-torpedeira que comandava foi afundada pelos japoneses nas ilhas Salomão, conseguiu salvar sua tripulação, foi condecorado e fez questão de voltar ao serviço ativo. Em 1946 iniciou a carreira política, como deputado, e defendeu reformas sociais destinadas a proteger os setores menos favorecidos da população. Em 1952 elegeu-se senador pelo estado de Massachusetts e, no ano seguinte, casou com Jacqueline Lee Bouvier, que complementaria a imagem pública do futuro chefe de estado. Em 1960, tornou-se o 35º presidente dos Estados Unidos, o mais jovem da história e o primeiro católico a ocupar o cargo, depois de vencer por pequena margem o candidato republicano, Richard Nixon. Kennedy apoiou uma expedição de cubanos exilados contra Cuba, no famoso episódio da invasão da baía dos Porcos, que resultou num grande fracasso. Quando, em 1962, se soube que a União Soviética instalara mísseis atômicos em Cuba, Kennedy pressionou, mesmo com o risco de provocar uma guerra nuclear, para que os mísseis fossem retirados e conseguiu o seu objetivo. No ano seguinte, assinou o tratado de proscrição de testes nucleares com o Reino Unido e a União Soviética. Outra realização em política internacional foi a criação da chamada Aliança para o Progresso, organização de ajuda aos países da América Latina. O envolvimento no Vietnã cresceu perigosamente em seu governo: se em 1960 o número de assessores militares americanos naquele país era de 900, no fim de 1962 já eram 11.000. O irmão Robert Francis, que ocupou o cargo de secretário de Justiça em seu governo, o ajudou a impor medidas contra o racismo, o que lhe valeu o apoio dos negros e da população de origem latino-americana. Durante seu mandato, a Casa Branca se caracterizou pelo alto nível intelectual e social das pessoas que cercavam o presidente e a primeira-dama. Em 22 de novembro de 1963, uma sexta-feira, durante uma visita à cidade texana de Dallas – com o objetivo de consolidar a unidade do Partido Democrata – o Presidente Kennedy foi atingido fatalmente por duas balas, uma na garganta e outra na cabeça.
Leia mais:
http://www.e-biografias.net/biografias/john_kennedy.php

 

 

 

 

Saber esperar

Saber esperar é simplesmente dar tempo ao tempo; investir no tempo e não corromper o tempo, esperando que ele faça a sua parte. Pela inércia prolongada, nossa mente estagnou-se no tempo e no espaço, tornando-nos seres desatualizados e omissos.

O saber esperar é ter paciência com tudo e com todos, sem jamais parar. Nossos novos movimentos vão trazendo novas amizades, novos caminhos vão se abrindo, nossa perspectiva de vida se amplia e encontramos soluções jamais imaginadas. O tempo é necessário para o amadurecimento das nossas atitudes e os resultados serão novos pontos de partida para o nosso crescimento, que é infinito. É infalível.

Os resultados positivos do “saber esperar”:

– desenvolve a continuidade: tudo terá começo, meio e fim;

– desenvolve a serenidade;

– expande os sentidos e a consciência;

– torna a vida mais produtiva.

Saber esperar será a virtude primeira no homem do futuro.

(Paulo Zabeu, no livro “Cinco regras para vencer seus limites”)

Que na vida você tenha de tudo um pouco…

Sensibilidade para não ficar indiferente diante das belezas da vida.

Coragem para colocar a timidez de lado e poder realizar o que tem vontade.

Solidariedade para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade.

Bondade para não desviar os olhos de quem te pede uma ajuda.

Tranqüilidade para quando chegar o fim do dia, poder deitar e dormir o sono dos anjos.

Alegria para você distribuí-la, colocando um sorriso no rosto de alguém.

Humildade para você reconhecer aquilo que você não é.

Amor próprio para você perceber suas qualidades e gostar do que vê por dentro.

Fé para guiar-se, sustentar-se e manter-se de pé.

Sinceridade para você ser verdadeiro, gostar de você mesmo e viver melhor.

Felicidade para você descobri-la dentro de você e doá-la a quem precisar.

Amizade para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro.

Esperança para fazer você acreditar na vida e se sentir uma eterna criança.

Sabedoria para entender que só o Bem existe, e o resto é ilusão.

Desejos para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito.

Sonhos para poder, todos os dias, alimentar a sua alma.

(desconheço o autor)

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s