o circo

VOCÊ IRÁ REPETIR O VÍDEO MAIS DE
UMA VEZ…
Clicar Abaixo:
http://elrellano.com/videos_online/4624/circo-roncalli.html

 

 

 

 

Aos meus amigos sessentões…….(sexagenário), se não, mas …em breve, ou logo mais……

Sexalescentes

Se estivermos atentos, podemos notar que está aparecendo uma nova franja social: a das pessoas que andam à volta dos sessenta anos de idade, os sexalescentes: é a geração que rejeita a palavra “sexagenário”, porque simplesmente não está nos seus planos deixar-se envelhecer.
Trata-se de uma verdadeira novidade demográfica – parecida com a que, em meados do século XX, se deu com a consciência da idade da adolescência, que deu identidade a uma massa de jovens oprimidos em corpos desenvolvidos, que até então não sabiam onde meter-se nem como vestir-se.
Este novo grupo humano, que hoje ronda os sessenta, teve uma vida razoavelmente satisfatória.
São homens e mulheres independentes que trabalham há muitos anos e que conseguiram mudar o significado tétrico que tantos autores deram durante décadas ao conceito de trabalho. Que procuraram e encontraram, há muito, a atividade de que mais gostavam e que com ela ganharam a vida.
Talvez seja por isso que se sentem realizados… Alguns nem sonham em aposentar-se.
E os que já se aposentaram, gozam plenamente cada dia, sem medo do ócio ou da solidão, crescem por dentro, quer num, quer na outra.
Desfrutam a situação, porque, depois de anos de trabalho, criação dos filhos, preocupações, fracassos e sucessos, sabem bem olhar para o mar, sem pensar em mais nada, ou seguir o voo de um pássaro da janela de um 5.º andar…
Neste universo de pessoas saudáveis, curiosas e ativas, a mulher tem um papel destacado. Traz décadas de experiência de fazer a sua vontade, quando as suas mães só podiam obedecer, e de ocupar lugares na sociedade que as suas mães nem tinham sonhado ocupar.
Esta mulher sexalescente sobreviveu à bebedeira de poder que lhe deu o feminismo dos anos 60. Naqueles momentos da sua juventude, em que eram tantas as mudanças, parou e refletiu sobre o que, na realidade, queria.
Algumas optaram por viver sozinhas, outras fizeram carreiras que sempre tinham sido exclusivamente para homens, outras escolheram ter filhos, outras não, foram jornalistas, atletas, juízas, médicas, diplomatas …
Mas cada uma fez o que quis: reconheçamos que não foi fácil, e, no entanto, continuam a fazê-lo todos os dias.
Algumas coisas podem dar-se por adquiridas.
Por exemplo, não são pessoas que estejam paradas no tempo: a geração dos “sessenta”, homens e mulheres, lida com o computador como se o tivesse feito toda a vida. Escrevem aos filhos que estão longe (e vêem-se), e até
se esquecem do velho telefone para contactar os amigos – mandam e-mails com suas notícias, ideias e vivências.
De uma maneira geral, estão satisfeitos com o seu estado civil e, quando não estão, não se conformam e procuram mudá-lo. Raramente se desfazem em prantos sentimentais.
Ao contrário dos jovens, os sexalescentes conhecem e pesam todos os riscos.
Ninguém se põe a chorar quando perde: apenas reflete, toma nota, e parte para outra …
Os maiores partilham a devoção pela juventude e as suas formas superlativas, quase insolentes de beleza; mas não se sentem em retirada.
Competem de outra forma, cultivam o seu próprio estilo … Os homens não invejam a aparência das jovens estrelas do desporto, ou dos que ostentam um Armani, nem as mulheres sonham em ter as formas perfeitas de um modelo. Em vez disso, conhecem a importância de um olhar cúmplice, de uma frase inteligente ou de um sorriso iluminado pela experiência.
Hoje, as pessoas na década dos sessenta estreiam uma idade que não tem nome. Antes seriam velhos, e agora já não o são. Hoje têm boa saúde, física e mental, recordam a juventude, mas sem nostalgias, porque a juventude ela própria também está cheia de nostalgias e de problemas.
Celebram o sol em cada manhã e sorriem para si próprios…
Talvez por alguma secreta razão, que só sabem e saberão os que chegam aos 60 no século XXI …
(Autor desconhecido infelizmente.)
——————————————

 

 

“PROJETAR BRASÍLIA PARA OS POLÍTICOS QUE VOCÊS COLOCARAM LÁ, FOI COMO CRIAR UM LINDO VASO DE FLORES PRÁ VOCÊS USAREM COMO PINICO. 
HOJE EU VEJO, TRISTEMENTE, QUE BRASÍLIA NUNCA DEVERIA TER SIDO PROJETADA EM FORMA DE AVIÃO, MAS SIM DE CAMBURÃO”
(Oscar Niemayer)

 

 

 

DO UOL _ Universo Online – 07/06/2010 – 17h08

Baterias de lítio representam perigo para crianças pequenas

Por Tara Parker Pope

The New York Times

  • Cerca de 3.500 casos de ingestão de baterias pequenas são reportados anualmente a centros de controle de envenenamento nos EUA

    Cerca de 3.500 casos de ingestão de baterias pequenas são reportados anualmente a centros de controle de envenenamento nos EUA

No último outono, Aidan Truett, de 13 meses, de Hamilton, em Ohio, desenvolveu o que pareceu ser uma infecção das vias respiratórias. Ele perdeu o interesse em comida e vomitou algumas vezes, mas os médicos atribuíram a condição a um vírus. Depois de nove dias de sintomas graves e mais consultas médicas, o hospital solicitou um raio-X para verificar se poderia se tratar de pneumonia.

O que os médicos encontraram foi algo totalmente inesperado. A criança tinha ingerido uma bateria “botão”, um daqueles discos achatados usados em controles remotos, brinquedos, cartões musicais, balanças de banheiro e outros eletrônicos usados em casa.

A bateria foi cirurgicamente removida no dia seguinte, e Aidan foi mandado para casa. Mas nem os médicos, nem os pais perceberam que os danos já tinham sido feitos. A corrente da bateria tinha deflagrado uma reação química no esôfago da criança, queimando sua parede e atacando a aorta. Dois dias depois da remoção da bateria, Aidan começou a tossir sangue, e logo morreu por essas lesões.

Até hoje, os pais de Aidan não sabem de onde veio a bateria.

“Não queremos nunca que outros pais vivam isso”, disse Michelle Truett, mãe de Aidan. “Não sabia o quanto essas baterias eram perigosas, e quero que mais pessoas saibam desses perigos”.

Essas mortes são extremamente raras. Houve menos de dez casos documentados nos últimos seis anos. Mas a ingestão de baterias de lítio, que as crianças podem confundir com doces e idosos, com medicação, é um problema surpreendentemente comum, documentado esta semana em dois relatórios do jornal médico “Pediatrics”.

Cerca de 3.500 casos de ingestão de baterias pequenas são reportados anualmente a centros de controle de envenenamento nos EUA. Porém, apenar disso ocorrer há anos, o desenvolvimento de baterias de lítio maiores e mais fortes aumentou o risco de complicações graves.

Dados do National Capital Poison Center, em Washington, descobriram um aumento substancial em complicações graves decorrentes da ingestão de baterias nos últimos anos, de menos de 0,5% (cerca de 12 casos por ano) para cerca de 3% (quase 100 casos por ano), com base em uma revisão de 56 mil casos desde 1985.

Entre as complicações mais graves, a reação química deflagrada pelas baterias pode prejudicar suas cordas vocais, deixando as crianças com sussurrando eternamente. Danos ao trato gastrointestinal significam que algumas crianças precisam de tubos de alimentação e várias cirurgias.

“As lesões são muito mais sérias”, disse o Dr. Toby Litovitz, diretor e principal autor de ambos os artigos da publicação “Pediatrics”. “Você certamente não quer isso dentro do esôfago do seu filho”.

Maior risco

As baterias que representam maiores riscos são aquelas que começam com o número 20, que significa 20mm. Elas são mais novas e mais fortes que os modelos mais antigos. Baterias com numeração 2032, 2025 e 2016 são responsáveis por mais de 90% das lesões graves.

“A indústria mudou para essa bateria, e tem um apelo bastante popular”, disse Litovitz. “Há várias razões para usar esta bateria, mas o problema é que devemos usá-la de uma forma segura”.

Regras federais de segurança exigem que os brinquedos que usam baterias tenham compartimentos trancados com parafuso. Mas os dispositivos direcionados a adultos – como balanças de banheiro ou controles remotos – muitas vezes armazenam suas baterias com uma simples cobertura de plástico que podem cair ou ser facilmente removida.

Foi isso que aconteceu quando Kaiden Vasquez, de Bristow, Virgínia, de apenas 13 meses, pegou o controle remoto da estação para iPod do pai. De alguma forma ele desalojou a bateria e a engoliu. Mas seus pais não perceberam que a bateria estava faltando quando ele começou a gritar histericamente e não se acalmava.

Médicos da emergência diagnosticaram gastrenterite, mas uma semana depois o pediatra da criança solicitou um raio-X e viu o que ele achava ser uma moeda. Quando a peça foi removida, os médicos descobriram a bateria e mantiveram Kaiden sob observação. A bateria tinha queimado um buraco em seu esôfago e traqueia, e ele precisou de um tubo de alimentação e dois meses de cuidados domiciliares.

Keiden, que completa 3 anos em julho, se recuperou, embora o grave refluxo depois do incidente tenha prejudicado seus dentes.

“Não deixo nenhuma dessas baterias de disco entrar em casa”, disse a mãe de Kaiden, Amy Vasquez, que tem outras três crianças pequenas. “Nunca pensei que um controle remoto causaria tanto mal a um filho”.

A ingestão de baterias também é um problema entre os idosos, que muitas vezes confundem baterias de dispositivos de audição com remédios. Mas, nesses casos, a bateria normalmente não fica presa, pois o trato digestivo é maior e a bateria usada em dispositivos auditivos é menor.

Compartimento

Quando crianças engolem baterias, geralmente não é porque a encontram soltas pela casa. Em 60% dos casos envolvendo crianças com menos de 6 anos, o pequeno removeu a bateria do dispositivo eletrônico. O problema é que a maioria dos pais nem percebe quando isso acontece, embora estudos mostrem que a bateria começa a causar danos graves apenas duas horas depois da ingestão.

“É um prazo difícil, pois muitos casos não são testemunhados”, disse Litovitz. “As crianças apresentam sintomas que não são específicos, os pais não sabem que a bateria foi engolida – isso torna difícil o diagnóstico por parte dos médicos”.

Litovitz disse que o problema precisava ser combatido por produtores de dispositivos eletrônicos, que deveriam tornar mais seguros os compartimentos de baterias em todos os itens, não apenas brinquedos.

“As crianças têm fácil acesso a controles remotos, relógios, controles de abertura de garagem”, ela disse.

“Nossa grande tarefa é fazer com que a indústria faça algo em relação ao compartimento da bateria, mas os pais também precisam saber que devem lidar com essas baterias com muito mais vigilância e mantê-las fora do alcance dos pequenos”.

Cara George, de Littleton, no Colorado, trabalha para aumentar a conscientização acerca das baterias de lítio desde que sua filha Brenna, com 18 meses, morreu depois de ingerir uma, há dois anos.

“Acho que deveria haver alertas em todos os itens contendo baterias”, disse George. “Elas estão presentes em cartões musicais e livros musicais infantis. Elas estão em toda parte”.

© 2010 New York Times News Service

26/01/2012 05h00 – Por Discovery Channel
Bebê engole bateria de lítio e pais só descobrem após meses. Bebê de 10 meses engole bateria de lítio por descuido e pais só descobrem após dois meses, quando o filho começa a passar mal. Um exame de raio-x descobre que o objeto está no esôfago da criança e os médicos decidem realizar uma cirurgia de emergência, para salvar sua vida.

Assistam:
http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=bebe-engole-bateria-de-litio-e-pais-so-descobrem-apos-meses-04028C1C3664D8A12326&tagIds=23053&orderBy=mais-recentes&edFilter=editorial&time=all&

 

 

São Paulo, terra da garoa, mais um ano de fundação e muita vida

Um dia o Senhor apontou o farol das estrelas,

Para uma terra bonita, feliz e selvagem,

Onde homens de estranha coragem,

Entoavam seus cantos de guerra,

Onde a noite dormia nos rios,

E o silencio morava na terra,

Nessa noite feliz e serena, o Senhor descansou,

Porque na bendita e generosa terra a semente brotou.

E ao chão que serviu de berço às Bandeiras,

São Paulo chamou,

São Paulo, estrela do céu,

De minha pátria,

Revelaste ao Bandeirante audacioso o segredo,

Do Brasil maravilhoso,

São Paulo, das lutas de liberdade,

Nos campos ou na cidade,

Na Capital, no sertão,

São Paulo, braço rijo, pulso forte,

Defendeste até a morte,

A nosso Constituição,

São Paulo, sem preconceito de raça,

Sem preconceito de cor,

Povo simples, mas viríl,

São Paulo, seu coração está batendo,

Ao mundo inteiro dizendo,

São Paulo é o coração do Brasil…

 

 

(AUTOR DESCONHECIDO)

 

A Cidade de São Paulo Completa 458 anos, veja a curiosidade, no Brasão da cidade de São Paulo temos um braço de um templário segurando uma bandeira templária.
São Paulo (pronuncia-se AFI: [s??w? ?pawlu]) é um município brasileiro, capital do estado de São Paulo e principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América Latina.[10] É a cidade mais populosa do Brasil, do continente americano e de todo o hemisfério sul do mundo,[6] São Paulo é também a cidade brasileira mais influente no cenário global, sendo considerada a 14ª cidade mais globalizada do planeta,[10] recebendo a classificação de cidade global alfa, por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).[11] O lema da cidade, presente em seu brasão oficial, é constituído pela frase em latim “Non ducor, duco”, cujo significado em português é “Não sou conduzido, conduzo”.[12]
Fundada em 1554 por padres jesuítas, a cidade é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político. Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Memorial da América Latina, o Museu da Língua Portuguesa, o MASP, o Parque Ibirapuera, o Jardim Botânico de São Paulo e a avenida Paulista, e eventos de grande repercussão, como a Bienal Internacional de Arte, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, São Paulo Fashion Week e a São Paulo Indy 300.
O município possui o 10º maior PIB do mundo,[13] representando, isoladamente, 12,26% de todo o PIB brasileiro[14] e 36% de toda a produção de bens e serviços do estado de São Paulo, sendo sede de 63% das multinacionais estabelecidas no Brasil,[15] além de ter sido responsável por 28% de toda a produção científica nacional em 2005.[16] A cidade também é a sede da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo, a segunda maior bolsa de valores do mundo em valor de mercado.[17] São Paulo também concentra muitos dos edifícios mais altos em Brasil, como os edifício Mirante do Vale, Itália, Altino Arantes, a Torre Norte, entre outros.
São Paulo é a sexta maior cidade do planeta e sua região metropolitana, com 19 223 897 habitantes,[18] é a quarta maior aglomeração urbana do mundo.[19] Regiões muito próximas a São Paulo são também regiões metropolitanas do estado, como Campinas e Baixada Santista; outras cidades próximas compreendem aglomerações urbanas em processo de conurbação, como São José dos Campos, Sorocaba e Jundiaí. A população total dessas áreas somada à da capital – o chamado Complexo Metropolitano Expandido – ultrapassa 29 milhões de habitantes, aproximadamente 75% da população do estado inteiro. As regiões metropolitanas de Campinas e de São Paulo já formam a primeira macrometrópole do hemisfério sul, unindo 65 municípios que juntos abrigam 12% da população brasileira.[20]
Do alto, da esquerda para a direita: Catedral da Sé, CENU, MASP, Museu do Ipiranga, Monumento às Bandeiras, Ponte Octávio Frias de Oliveira e panorama do centro da cidade.
Extraido do site http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Paulo_(cidade)
Curiosidade, você notou que no Brasão da cidade de São Paulo temos um braço de um templário segurando uma bandeira Templário?
  Fundação 25 de janeiro de 1554 (458 anos) – Lema “Non dvcor dvco” – Não sou conduzido, conduzo.

Curiosidade maior, você notou que no Brasão do Grande Oriente de São Paulo temos um braço de um templário segurando uma bandeira Templário?


__._,_.___

Anexo(s) de =?utf-8?Q?Jo=C3=A3o_Fernandes_Calheiros?=

3 de 3 foto(s)

Cidade_de_Sao_Paulo.jpg

Cidade_de_Sao_Paulo.jpg

Brasao_SaoPaulo.png

Brasao_SaoPaulo.png

logogosp.gif

logogosp.gif

Às vezes, certas pessoas nos surpreendem.

Parte de entrevista do ROMÁRIO ao jornalista Cosme Rimoli – TV Record .

– Você foi recebido com preconceito em Brasília?

Olha, vou ser claro para quem ler entender como as coisas são. Há o burro, aquele que não entende o que acontece ao redor. E há o ignorante, que não teve tempo de aprender. Não houve preconceito comigo porque não sou nem uma coisa nem outra. Mesmo tendo a rotina de um grande jogador que fui, nunca deixei de me informar, estudar. Vim de uma família muito humilde. Nasci na favela. Meu pai, que está no céu, e minha mãe ralaram para me dar além de comida, educação. Consciência das coisas… Não só joguei futebol. Frequentei dois anos de faculdade de Educação Física. E dois de moda. Sim, moda. Sempre gostei de roupa, de me vestir bem. Queria entender como as roupas eram feitas. Mas isso é o de menos. O que importa é que esta sede de conhecimento me deu preparo para ser uma pessoa consciente… Preparada para a vida. E insisto em uma tese em Brasília, com os outros deputados. O Brasil só vai deixar de ser um país tão atrasado quando a educação for valorizada. O professor é uma das classes que menos ganha e é a mais importante. O Brasil cria gerações de pessoas ignorantes porque não valoriza a Educação. E seus professores. Não há interesse de que a população brasileira deixe de ser ignorante. Há quem se beneficie disso. As pessoas que comandam o País precisam passar a enxergar isso. A Saúde é importante? Lógico que é. Mas a Educação de um povo é muito mais.

– Essa ignorância ajuda a corrupção? Por exemplo, que legado deixou o Pan do Rio?

Você não tenha dúvidas que a ignorância é parceira da corrupção. Os gastos previstos para o Pan do Rio eram de, no máximo, R$ 400 milhões. Foram gastos R$ 3,5 bilhões. Vou dar um testemunho que nunca dei. Comprei alguns apartamentos na Vila Panamericana do Rio como investimento. A melhor coisa que fiz foi vender esses apartamentos rapidamente. Sabe por quê? A Vila do Pan foi construída em cima de um pântano. Está afundando. O Velódromo caríssimo está abandonado. Assim como o Complexo Aquático Maria Lenk… É um escândalo! Uma vergonha! Todos fingem não enxergar. Alguém ganhou muito dinheiro com o Panamericano do Rio. A ignorância da população é que deixa essa gente safada sossegada. Sabe que ninguém vai cobrar nada das autoridades. A população não sabe da força que tem. Por isso que defendo os professores. Não temos base cultural nem para entender o que acontece ao nosso lado. E muito menos para perceber a força que temos. Para que gente poderosa vai querer a população consciente? O Pan do Rio custou quatro vezes mais do que este do México. Não deixou legado algum e ninguém abre a boca para reclamar.

– Se o Pan foi assim, a Copa do Mundo no Brasil será uma festa para os corruptos…

Vou te dar um dado assustador. A presidente Dilma havia afirmado quando assumiu que a Copa custaria R$ 42 bilhões. Já está em R$ 72 bilhões. E ninguém sabe onde os gastos vão parar. Ningúem. Com exceção de São Paulo, Rio, Minas, Rio Grande do Sul e olhe lá…Pernambuco… Todas as outras sete arenas não terão o uso constante. E não havia nem a necessidade de serem construídas. Eu vi onze das doze… Estive em onze sedes da Copa e posso afirmar sem medo. Tem muita coisa errada. E de propósito para beneficiar poucas pessoas. Por que o Brasil teve de fazer 12 sedes e não oito como sempre acontecia nos outros países? Basta pensar. Quem se beneficia com tantas arenas construídas que servirão apenas para três jogos da Copa? É revoltante. Não há a mínima coerência na organização da Copa no Brasil.

– São Paulo acaba de ser confirmado como a sede da abertura da Copa. Você concorda?

Como posso concordar? Colocaram lá três tijolinhos em Itaquera e pronto… E a sede da abertura é lá. Quem pode garantir que o estádio ficará pronto a tempo? Não é por ser São Paulo, mas eu não concordaria com essa situação em lugar nenhum do País. Quando as pessoas poderosas querem é assim que funcionam as coisas no Brasil. No Maracanã também vão gastar uma fortuna, mais de um bilhão. E ninguém tem certeza dos gastos. Nem terá. Prometem, falam, garantem mas não há transparência. Minha luta é para que as obras não fiquem atrasadas de propósito. E depois aceleradas com gastos que ninguém controla.

– O que você acha de um estádio de mais de R$ 1 bilhão construído com recursos públicos. E entregue para um clube particular.

Você está falando do estádio do Corinthians, não é? Não vou concordar nunca. Os incentivos públicos para um estádio particular são imorais. Seja de que clube for. De que cidade for. Não há meio de uma população consciente aceitar. Não deveria haver conversa de politico que convencesse a todos a aceitar. Por isso repito que falta compreensão à população do que está acontecendo no Brasil para a Copa.

– A Fifa vai fazer o que quer com o Brasil?

Infelizmente, tudo indica que sim. Vai lucrar de R$ 3 a R$ 4 bilhões e não vai colocar um tostão no Brasil. É revoltante. Deveria dar apenas 10% para ajudar na Educação. Iria fazer um bem absurdo ao Brasil. Mas cadê coragem de cobrar alguma coisa da Fifa. Ela vai colocar o preço mais baixo dos ingressos da Copa a R$ 240,00. Só porque estamos brigando pela manutenção da meia entrada. É uma palhaçada! As classes C, D e E não vão ver a Copa no estádio.

O Mundial é para a elite. Não é para o brasileiro comum assistir.

– Ricardo Teixeira tem condições de comandar o processo do Mundial de 2014?

Não tem de saúde. Eu falei há mais de quatro meses que ele não suportaria a pressão. Ser presidente da CBF e do Comitê Organizador Local é demais para qualquer um. Ainda mais com a idade que ele tem. Não deu outra. Caiu no hospital. E ainda diz que vai levar esse processo até o final. Eu acho um absurdo.

– Muito além da saúde de Ricardo Teixeira. Você acha que pelas várias denúncias, investigações da Polícia Federal… Ele tem condições morais de comandar a organização Copa no Brasil?

Não. O Ricardo Teixeira não tem condições morais de organizar a Copa. Não até provar que é inocente. Que não tem cabimento nenhuma das denúncias. Até lá, não tem condições morais de estar no comando de todo o processo. Muito menos do futebol brasileiro…

Entrevista concedida ao repórter Cosme Rímoli, da TV Record.

A África apresentou há alguns meses atrás o resultado final da Copa do Mundo: deu prejuízo e grande. Agora é a vez do Brasil. Fifa, CBF, políticos e os empreiteiros vão ganhar muito dinheiro. E o povo? Nada como sempre!

Apenas terá a obrigação de contribuir para pagar a conta.

Precisamos virar a cara para esses eventos literalmente sujos e mafiosos.

Quem teve a idéia de promover, o evento em nosso país, alguém sabe?

O Brasil é uma farsa, como sempre irá jogar a sujeira para debaixo do tapete.

 

 

A Língua Portuguesa é mesmo fascinante!!!!!Vamos ficar atentos!!!…

Você sabe a diferença entre TU e VOCÊ???
             O Presidente de um Banco estava preocupado com um jovem e brilhante diretor que, depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então o Presidente chamou um detetive e disse-lhe:
              – Siga o Diretor Lopes por uma semana durante o horário do almoço.
O detetive, após cumprir o que havia lhe sido pedido, voltou e informou:
              – O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho.
               Responde o Presidente:
               – Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.
Logo em seguida o detetive pergunta:
               – Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
               – Sim, claro! – respondeu o Presidente surpreendido!
               – Bom, então vou repetir:
               – O diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho… Entendeu agora?

 

 

SUCO DE LIMÃO COM BICARBONATO
QUE O LIMÃO É  BOM, NÃO HÁ DÚVIDA.
SE O QUE DIZEM AS  PESQUISAS É VERDADE, MELHOR.
> Já havia lido mas  nunca é demais lembrar!
>
> Tomar limonada como  água todos os dias, acrescentando uma colherinha
> de  bicabornato é melhor.
> O Limão (Citrus limonun Risso,  Citrus limon (L.) Burm., Citrus
> medica) é um produto  milagroso para matar as células cancerosas. É
> 10.000  vezes mais forte do que a quimioterapia.
> Por que isto  não é divulgado?
> Porque há organizações interessadas  em encontrar uma versão
> sintética que lhes permita  obter lucros fabusosos. Mas, a partir de
> agora você  pode ajudar um amigo que precise informando-lhe que  deve
> beber suco de limão com bicabornato de sódio para  prevenir a
> doença. Seu sabor é agradável. E, é claro,  não produz os efeitos
> terríveis da quimioterapia. E se  você tiver lugar plante um pé de
> limão no seu quintal  ou jardim. Todas as partes da árvore são
>  úteis.
>
> A próxima vez que você quiser beber um  suco, peça ou faça-o de
> limão natural, sem  conservantes.
> Quantas pessoas morrem, enquanto este  segredo tem sido bem
> guardado só para não colocar em  risco as utilidades multi bilionárias de grandes  corporações?
>
> Como você bem sabe o limoeiro é  uma árvore pequena e baixa. Não
> ocupa muito espaço. É  conhecido pelo nome de limoeiro, pé de
> limão, lima (em  alguns lugares), llimona (cat) limoiaritz (eusk).
> É  uma fruta cítrica que vem em diferentes formas. Sua polpa  pode
> ser consumida diretamente ou é usada normalmente  para fazer bebidas,
> sorvetes, doces e assim por  diante.
>
> O interesse desta planta é devido a  seus fortes efeitos
> anti-cancerígenos. E embora lhe  sejam atribuidas muitas outras
> propriedades, o mais  interessante sobre ele é o efeito que produz
> sobre os  cistos e tumores. Esta planta é um remédio comprovado
>  contra o câncer de todos os tiós e o bicabornato vai mudar o  Ph do
> seu organismo. alguns dizem que é de grande  utilidade em todas as
> formas de  câncer.
>
> É considerado também como um agente  anti-microbiano de amplo
> espectro contra infecções  bacterianas e fungos que vivem em lugares
> ácidos.  Acrescentando bicarbonato de sódio em sua limonada  você
> altera o Ph do seu organismo; é eficaz contra  parasitas internos e
> vermes, regula a pressão arterial  elevada e é antidepressivo,
> combate a tensão e os  distúrbios nervosos.
>
> A fonte desta informação  é fascinante: ela vem de um dos maiores
> fabricantes de  remédios do mundo, que afirma que depois de mais de 20
>  testes de laboratório realizados desde 1970, ficou provado que  o
> extrato:
>
>
> 1 – Destroi as  células malignas em 12 tipos de câncer,
> incluindo  câncer de cólon, de mama, de próstata, de pulmão e do pâncreas  …
> 2 – Os compostos desta árvore mostraram atuar  10.000 vezes melhor, retardando o
> crescimento das  células cancerosas do que a adriamicina, uma droga  quimioterápica,
> normalmente utilizada no  mundo.
>
> 3
> – E o que é ainda mais  surpreendente: este tipo de terapia, com o
> extrato do  limão e bicabornato, destrói apenas as células malignas do  câncer e não
> afeta as células saudáveis.
> Instituto de  Ciências da Saúde, L.L.C. 819 N. Charles Street
>  Baltimore, MD 1201.

 

 

 

FINAL DE UM MUNDIAL DE SINUCA

essa é para quem gosta de sinuca.

O que esse cara faz, devo reconhecer, nem eu consigo (sic)!

http://www.wimp.com/snookerplayed/

 

 

Envio Nossa Senhora

Antigamente, no mês de Maio, era costume entre as pessoas católicas enviar uma imagem da Virgem dentro de uma pequena caixa, que ia seguindo de casa em casa. Todas essas pessoas tinham muito orgulho em receber a imagem em suas casas.

Era mesmo uma honra.

Em lembrança deste antigo costume, está sendo enviada hoje esta imagem da Virgem Maria, a fim de que ela passe para ajudá-la, caso você aceite.

 

Se você crê, ou não, será uma prova de amizade fazer seguir a mensagem, a fim de que a Virgem Maria viaje de casa em casa, de lar em lar, de escritório em escritório.

Ela ficará bem se chegar no local em que alguém estiver precisando dela e ela possa ajudar aliviar os problemas.

Nossa Santa Mãe percorre o mundo inteiro levando embora nossas preocupações.

Eu a envio a você, mas não a retenha. Ajude a continuar seu caminho, levando o socorro a outras pessoas, pois há muitos que estão precisando dela agora.

 

Boa Viagem, Nossa Senhora!

</DI V>

 

Do UOL – Universo Online:

Alexandre, o Grande

Como o rei da Macedônia construiu seu império

Túlio Vilela*
Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Reprodução

Busto de Alexandre, o Grande

Alexandre, o Grande. Uma das personalidades mais fascinantes da história. Responsável pela construção de um dos maiores impérios que já existiu. Sua inteligência e gênio estratégico se tornaram lendários. Alguns de seus contemporâneos chegaram até a supor que ele fosse filho de Zeus, o líder dos deuses do Olimpo.
Na verdade, Alexandre não era um deus, e nem um semideus, mas um apenas um homem, com qualidades excepcionais, mas ainda assim um homem. Vamos ver a seguir um pouco de sua vida e da época em que ele viveu. Mas antes de falarmos dele, vamos falar um pouco da Grécia Antiga – cuja cultura Alexandre difundiu para outras partes do mundo – e da Macedônia, a região onde esse conquistador, filho do rei Filipe 2º, nasceu.

O mundo grego

As cidades da Grécia antiga funcionavam como “países” ou Estados independentes, cada uma com seu próprio governo e suas próprias leis. Um grego nascido em uma cidade seria considerado estrangeiro em outra. Por isso, as cidades da Grécia antiga são chamadas de cidades-Estados.

A Guerra do Peloponeso

Embora compartilhassem a mesma língua, cultura e religião, os antigos gregos estavam divididos politicamente. Não raro, uma cidade grega estava em guerra contra outra. Uma dessas guerras foi a Guerra do Peloponeso, que durou quase 30 anos. A Guerra do Peloponeso foi travada entre as duas mais poderosas cidades-Estado da Grécia Antiga: Atenas e Esparta, que disputaram a hegemonia sobre a região.
Quase todas as cidades-Estado gregas se envolveram ou foram envolvidas no conflito, algumas se aliaram a Atenas, enquanto outras se aliaram a Esparta. Essa guerra teve início no ano 431 a.C e terminou somente em 404 a.C., quando Atenas rendeu-se a Esparta. Uma das conseqüências da Guerra do Peloponeso foi o extremo empobrecimento da população grega: os pobres ficaram ainda mais pobres e foram os que mais sofreram.
Contudo, enquanto as cidades-Estado gregas lutavam entre si, um reino vizinho, a Macedônia, ganhava força.

O Reino da Macedônia

A Macedônia localizava-se na península dos Bálcãs, também chamada de península Balcânica, a nordeste da Grécia. A maioria da população era formada por camponeses livres, cujas principais ocupações eram o cultivo de terras e a criação de gado. A língua falada na Macedônia era parecida com a falada na Grécia, mas não era exatamente a mesma.
Apesar das semelhanças culturais, os antigos gregos viam com desprezo o povo da Macedônia. Na visão preconceituosa dos antigos gregos, os macedônios não passavam de montanheses ignorantes que pouco diferiam dos povos chamados de “bárbaros”. Em 359 a.C., aos 23 anos de idade, Filipe tornou-se rei da Macedônia, com o nome de Filipe 2º.
Antes disso, ele havia passado três anos como refém em Tebas, uma cidade grega, onde aprendeu as mais avançadas táticas militares da época e testemunhou as violentas batalhas entre as cidades gregas. Filipe 2º aplicou tudo o que aprendeu em Tebas para organizar um exército poderoso e bem treinado.

O exército de Filipe da Macedônia

A cavalaria do exército de Filipe 2º era toda formada por membros da nobreza (o grupo privilegiado) enquanto que a infantaria (o grupo de soldados que lutam a pé, sem montaria) era formada por homens livres pobres. Ao transformar a Macedônia numa potência militar, Filipe 2º deu início à conquista da Grécia, que já se encontrava enfraquecida em decorrência da Guerra do Peloponeso.
O ateniense Demóstenes liderou uma união das cidades gregas contra a invasão macedônia. No entanto, essa união não foi suficiente para vencer o exército macedônio, que era muito mais bem treinado, e os gregos acabaram sendo derrotados definitivamente em 338 a.C. na batalha de Queronéia, nome de outra cidade grega.

Guerra contra a Pérsia

Após ter conquistado a Grécia, Filipe 2º começou a planejar uma guerra contra a Pérsia, região que corresponde mais ou menos ao Irã atual. Os persas eram donos de um grande império e vários povos estavam sob o seu domínio. Os tesouros dos reis persas e as terras férteis desse império atraíram o interesse do rei macedônio.
No entanto, Filipe 2º foi assassinado durante a festa de casamento de sua filha, quando já havia iniciado os preparativos para a guerra contra os persas. O assassino era supostamente um ex-amante rancoroso (tanto na Grécia quanto na Macedônia, era socialmente aceito que um homem tivesse amantes de ambos os sexos).
Também se suspeitou que Alexandre tivesse tramado o assassinato do próprio pai. Já segundo o historiador grego Plutarco, o assassinato foi tramado pelo recém coroado rei da Pérsia, Dario 3º.

Alexandre sobe ao trono

Com a morte do pai, Alexandre, que tinha então 20 anos, se tornou o novo rei da Macedônia. Antes de se tornar rei, o jovem Alexandre já tinha experiência política e militar. Aos 16 anos, quando o pai liderou um ataque contra a cidade de Bizâncio (atual Istambul, na Turquia), em 340 a.C., Alexandre assumiu temporariamente o reino da Macedônia. Alexandre também auxiliou o pai na batalha de Queronéia, liderando a cavalaria.
Apesar de violento, Alexandre também era culto e sofisticado. Ele adquiriu uma sólida formação cultural graças às aulas que recebeu de Aristóteles, um dos maiores filósofos da Antigüidade. Aristóteles estudou na Academia de Platão, importante filósofo grego. Foi Filipe 2º quem confiou a educação de Alexandre aos cuidados de Aristóteles.

A conquista do Egito

Em 334 a.C., Alexandre liderou um exército de milhares de homens e atravessou a Ásia Menor. Esse exército era formado por macedônios e gregos. Além dos soldados, Alexandre também levou sábios da época para estudar a fauna e flora local e cartografar o terreno.O interesse de Alexandre pela ciência foi estimulado pelas aulas que teve com seu mestre.
Durante a campanha, o jovem rei conquistou o litoral da Ásia Menor, marchou contra a Síria e derrotou o exército persa na batalha de Isso. Também dominou Tiro, cidade portuária que era considerada inconquistável. Após a conquista dessa cidade, milhares de pessoas foram mortas e um e outras milhares foram escravizadas, pois Alexandre punia com a morte ou com a escravidão a população das cidades que ousassem resistir.
Depois disso, o exército de Alexandre avançou rumo ao Egito, onde não encontrou resistência. Para os egípcios, Alexandre foi considerado um libertador, porque os livrou do domínio persa. Por isso, os sacerdotes egípcios manifestaram sua gratidão fazendo de Alexandre um novo faraó. Vale lembrar que, no Egito, os faraós eram considerados deuses, o que dá uma idéia de como Alexandre era visto em sua época.
Alexandre aproveitou a ocasião e fundou uma nova cidade no Egito, Alexandria, que veio a se tornar local de uma das maiores bibliotecas da Antigüidade e um importante centro cultural nos séculos seguintes.

A queda do Império Persa

Do Egito, Alexandre marchou com seus soldados em direção à Mesopotâmia. O exército persa era mais numeroso que o de Alexandre e contava com cavalaria, elefantes (que eram usados nos campos de batalha mais ou menos como os atuais tanques de guerra) e carruagens com rodas cujos eixos tinham lâminas pontiagudas.
Quando essas carruagens corriam nos campos de batalha, essas lâminas giravam junto com as rodas e cortavam os soldados inimigos que estivessem no caminho. Apesar disso tudo, o exército persa acabou derrotado. Uma das razões para a derrota foi o fato de que os persas lutavam desmotivados: o rei Dario 3º havia obrigado os homens a se alistarem para a guerra.
O rei persa fugiu. Depois disso, o exército de Alexandre passou pelas cidades da Babilônia e de Persépolis. Essa última foi incendiada por ordem de Alexandre para vingar a destruição de Atenas pelos persas mais de 150 anos antes. Quando Alexandre finalmente alcançou Dario, este acabou morto por membros da sua própria corte.

Ambição sem limites de Alexandre

A ambição de Alexandre não conhecia limites. Não bastassem as conquistas já realizadas, ele decidiu invadir a Ásia Central, atravessando o que hoje é o Afeganistão em direção ao norte da Índia. A resistência da população local foi muito forte. Somente após três anos de luta e massacres o exército de Alexandre conseguiu conquistar uma pequena parte da região.
Alexandre pretendia penetrar ainda mais no território da Índia, mas os seus soldados, tanto gregos quanto macedônios, estavam cansados de guerras intermináveis e difíceis e se recusaram a prosseguir. A contragosto, em 325 a.C, Alexandre se viu obrigado a abandonar seus planos de novas conquistas.
Como resultado de todas essas campanhas, Alexandre criou um império que se estendia da Grécia ao rio Indo. Ele não voltou para a Macedônia, permanecendo na Babilônia. Imitando os antigos reis persas, ele cercou-se de luxo e até ordenou que seus nobres se ajoelhassem diante dele e beijassem sua mão.
Em 323 a.C, aos 33 anos incompletos, Alexandre morreu, vitimado por uma febre. Seus generais começaram a disputar o poder entre si. O vasto império acabou se dividindo em reinos menores, dos quais os mais importantes eram os da Macedônia, da Síria e do Egito. Os generais de Alexandre se tornaram os governantes desses reinos.

O legado de Alexandre, o Grande

Alexandre contribuiu para a difusão da cultura grega no Oriente. Suas conquistas aproximaram Ocidente e Oriente, dando origem a uma nova cultura, a helenística, resultado da mistura das culturas ocidental e oriental. Em grande parte, essa mistura foi estimulada pelo próprio Alexandre, que além de ser tolerante em relação à religião e cultura dos povos conquistados, incentivava que os homens do exército se casassem com mulheres orientais. Ele próprio deu o exemplo, casando-se com três princesas persas. Ele teve dois filhos: um com uma de suas esposas e o outro com uma de suas concubinas.
Por fim, a figura de Alexandre acabou servindo de inspiração para outro líder militar que viveu depois dele: Júlio César, o general romano que fundamentou as bases do que veio a se tornar o Império Romano.

A sexualidade de Alexandre

Um dos aspectos que mais atrai a curiosidade do público atual a respeito de Alexandre é o fato de que, segundo várias fontes, Alexandre não escondia o fato de que mantinha relações sexuais com homens e mulheres. Esse aspecto foi bastante reforçado no filme “Alexandre”, dirigido pelo cineasta norte-americano Oliver Stone. Segundo essas fontes, apesar de seus casamentos e filhos, Alexandre preferia a companhia de um dos seus amantes.
No entanto, de acordo com algumas dessas mesmas fontes, Alexandre condenava relacionamentos baseados apenas na atração física. Curiosamente, para alguns, no mundo grego, a homossexualidade masculina era tolerada apenas quando envolvesse o relacionamento de homens mais velhos com homens mais jovens (na visão dos gregos, a beleza era um atributo das pessoas jovens, tanto moças, quanto rapazes).
O que chamava a atenção no caso de Alexandre foi o fato de ter mantido relacionamentos com homens que tinham praticamente a mesma idade que ele. Por outro lado, muitos dos relatos a respeito da vida sexual ou amorosa de Alexandre são vistos com reservas, pois foram escritos muitos séculos depois de sua morte.

*Túlio Vilela, formado em história pela USP, é professor da rede pública do Estado de São Paulo e um dos autores de “Como Usar as Histórias em Quadrinhos na Sala de Aula” (Editora Contexto).

—– Original Message —–

From: Juares de Marcos Jardim

To:

Sent: Monday, January 23, 2012 9:25 PM

Subject: Obrigada por…..

Namastê

O Deus que existe em mim saúda o Deus que habita em você

ATENÇÃO: Proteja meu endereço como estou protegendo o seu.
Reenvie sempre com Cco (cópia oculta).
Quando for mandar pra outros amigos, exclua (delete) os endereços que por
ventura aparecerem no conteúdo da mensagem.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s