Gandhi

O ESPELHO DE GANDHI

O caminho para a felicidade não é reto.

Existem curvas chamadas EQUÍVOCOS,

existem semáforos chamados AMIGOS,

luzes de cautela chamadas FAMÍLIA,

e tudo se consegue se tens: um estepe chamado DECISÃO,

um motor poderoso chamado AMOR,

um bom seguro chamado Fé,

combustível abundante chamado PACIÊNCIA,

mas acima de tudo um motorista habilidoso chamado DEUS!


2.3.jpg

Perguntaram a Mahatma Gandhi quais são os fatores que destroem os seres humanos. Ele respondeu:
A Política, sem princípios;

o Prazer, sem compromisso;

a Riqueza, sem trabalho;

a Sabedoria, sem caráter;

os negócios, sem moral;

a Ciência, sem humanidade;

a Oração, sem caridade.

A vida me ensinou que as pessoas são amigáveis​​, se eu sou amável,

que as pessoas são tristes, se estou triste,

que todos me querem, se eu os quero,

que todos são ruins, se eu os odeio,

que há rostos sorridentes, se eu lhes sorrio,

que há faces amargas, se eu sou amargo,

que o mundo está feliz, se eu estou feliz,

que as pessoas ficam com raiva quando eu estou com raiva,

que as pessoas são gratas, se eu sou grato.

A vida é como um espelho: se você sorri para o espelho, ele sorri de volta. A atitude que eu tome perante a vida é a mesma que a vida vai tomar perante mim.

“Quem quer ser amado, ame”

Importantíssimo para você que dirige

MOTO NÃO É COLISÃO. É ATROPELAMENTO!
FAÇA BOLETIM DE OCORRÊNCIA!!!

PONHA ISSO NA CABEÇA!

ORIENTAÇÃO PARA QUEM TEM CARRO!
E para amigos de quem tem!!!
ISSO ACONTECE!
Abalroamento com moto não é colisão. É atropelamento.
É um aviso das Seguradoras:
Como advogados sempre nos indagam de coisas parecidas, sugerimos o seguinte:
Registrar, fotografar (agora com celular é fácil até fazer um filminho), pegar nome de testemunhas. …
Aviso das seguradoras:
Leiam o relato abaixo, de um sinistro com um de nossos segurados:
“No mês de abril, o carro do meu filho foi abalroado na TRASEIRA, num farol fechado, por uma motoqueira com outra na garupa. A moto caiu e a
garupa ficou com a perna embaixo da moto.
Meu filho filmou a placa da moto e obteve telefone com a garupa.
Telefone inexistente.
Um funcionário da SET, que estava próximo, acionou o resgate e a motoqueira mandou cancelar.
Como ela não quis ser socorrida, o marronzinho pediu para que saíssem do local, sem antes orientar meu filho de que seria interessante registrar um BO. Foi o que fizemos na mesma tarde.

Um mês depois, recebi telefonema “em casa” da dita cuja, querendo fazer um acordo, dizendo que o conserto da moto estava por volta de R$
800,00 e que a garupa machucou muito a perna, estando 20 dias sem poder trabalhar.
Por ela não ter aceito o atendimento do resgate, disse que não teria acordo nenhum.
Mais um mês se passou (Junho) e recebi uma intimação policial, na minha casa, para me apresentar no distrito de Perdizes para prestar
depoimento, por “OMISSÃO DE SOCORRO”.
Chegando lá, soubemos que havia sido registrado um BO e elas tinham passado, 4 dias depois, no IML para fazer exame de corpo de delito.
Fizemos os depoimentos, meu filho como condutor, eu como proprietário do veículo, o carro passou por perícia policial e o caso está com
minha advogada para provar que não houve omissão de socorro.
Felizmente o nosso BO foi feito antes do delas e tinhamos o nome do policial que atendeu a ocorrência, bem como sabíamos a hora exata que
o chamado do resgate foi cancelado. Mesmo assim, a dor de cabeça e trabalheira estão sendo grandes”.
===================================
Agora, leia atentamente o texto abaixo:

Aviso das seguradoras

Todas as vezes que os senhores se envolverem em acidente de trânsito, cujo terceiro seja um motoqueiro, façam o BO (boletim de ocorrência),
independentemente de serem culpados ou não.
Têm ocorrido fatos em que o motoqueiro é o culpado e tenta fazer um acordo no local, diz que está bem e não quer socorro médico.
Só que, depois, ele vai a um distrito policial, registra o BO e alega que o veículo fugiu do local sem prestar socorro, cobrando, na justiça, dias parados, conserto da moto, etc …
Na maioria dos casos, as testemunhas do motoqueiro são outros motoqueiros.
Isto é um fato, pois está ocorrendo com muita freqüência Portanto, não caia na conversa do motoqueiro, que diz não ter acontecido nada.
Em um dos casos recentes a pessoa envolvida foi até a delegacia registrar BO e, eis que, quando chega à delegacia, lá estavam os tais amigos do motoqueiro tentando registrar BO de ausência de socorro.
ISTO É MUITO IMPORTANTE !!!
QUEM NÃO FOR MOTORISTA, REPASSE AOS AMIGOS.
ABALROAMENTO EM MOTO NÃO É COLISÃO. É ATROPELAMENTO!
PONHA ISSO NA CABEÇA!
OLHO VIVO!

 

 

Especial STUM: As Cartas de Cristo

Confesso que não esperava mais, aos 66 anos, passar por uma experiência tão intensa e reveladora que me deu mais impulso, determinação e coragem para divulgar de forma ampla, através do STUM -e contando com a sua preciosa e indispensável ajuda-, a todos que estiverem abertos de coração e mente, a Verdade sobre a Vida. A Verdade única que liberta, que cura, que permite vivenciar o Céu aqui mesmo na Terra.
Mesmo com dezenas de milhares de textos, blogs e interativos realizados até o presente no Site, parecia faltar algo; quando de repente, no final de 2011, descobri o que era absolutamente fundamental para ser levado ao seu conhecimento, Amiga/Amigo leitor.
Foi a querida Diva Stael, de Curitiba, uma das primeiras usuárias -que nos apóia e acompanha faz dez anos-, e que incansavelmente colaborou na sustentação do Site, a me enviar um esplêndido presente de Natal: um livro de capa dura cujo título, de início, chegou a me preocupar: “As Cartas de Cristo”. Por várias razões.
Mesmo tendo vindo da Diva, que o havia lido e recomendado, tratava-se de uma canalização, e minha mente desconfiada logo se lembrou de tantas mensagens supostamente recebidas de outras dimensões, mas que, mesmo muito bem formatadas, distorciam a informação e não traziam o conteúdo correto. Além do mais, logo verifiquei que o nascimento das “Cartas” datava do ano 2000, mas, embora pensasse estar a par de tudo que é relevante na Internet, em termos de espiritualidade, nunca havia lido algo sobre elas.
No entanto, bastou começar a leitura para sentir imediatamente uma ressonância em meu ser que elevou minha vibração, desvendando uma presença amiga, firme, amorosa e próxima, doando-se, ajudando de maneira incondicional com todo seu conhecimento e sabedoria.
Feliz como uma criança, cheguei à conclusão de que, mesmo tendo sido traduzidas em 7 idiomas até o momento, “As Cartas” representam algo que as grandes editoras receiam publicar, tanto quanto as principais religiões têm medo que venham atingir o grande público.
Desta forma, não vejo outra solução a não ser fazer tudo que está ao nosso alcance para que, ao menos no Brasil -país único em termos de liberdade religiosa e espiritualidade-, e no qual convivem pacificamente todos os credos, a mensagem, os ensinamentos, a verdadeira história deste Irmão iluminado venham, finalmente, a ser conhecidas e repassadas aos seres humanos que de fato estiverem prontos e despertos.
Sim, somos muitos, somos conscientes de nossa força inata, de nossa linhagem divina. Temos buscado com foco e bom senso a Verdade, a alegria na Unidade, a felicidade nas experiências pessoais reveladoras; temos sentido a presença dos Guias e dos Mentores; o velho medo já não habita em nós, visto que o espaço por ele ocupado antes foi preenchido pelo Amor Incondicional e pela bem-aventurança.
Um novo ciclo começa para quem, guiado pelo coração, perceber que agora chegou a hora. A partir deste instante, todos podemos ter em nossas mãos “O Instrumento”, o manual completo para uma existência plena, próspera, consciente e abençoada.
Nunca antes encontrei num livro tantos termos utilizados nos textos do Site e nos boletins… a Fonte, Somos todos um, Consciência Crística, Consciência Universal, autoconhecimento, despertar, Leis Universais, Iluminação, Amor Incondicional, Luz, Céu na Terra e outros, ratificando assim de onde se originam as inspirações recebidas em tantos anos de vida do STUM.
Não estamos e nunca estivemos sós, não somos mais almas oprimidas, pecadoras e “As Cartas” vêm reforçar os laços da família espiritual, formada por todos que estão na mesma sintonia; que não buscam a Verdade fora, nas religiões, nas seitas, mas em seu interior, na introspecção, no silêncio da meditação, na experiência direta que dispensa intermediários e que faz aflorar “habilidades místicas” inatas, simples e efetivas. Sim, há uma Consciência Universal que nos ampara, protege, cuida de nossa saúde, de nosso organismo perfeito de dia e de noite, sem parar. Tanto nós quanto Jesus fomos originados pela mesma Fonte do Ser, de onde são derramados todos os demais aspectos de que necessitamos: intuição, alegria, inspiração, apoio, soluções pontuais e corretas, direção, socorro espiritual, mestrias e habilidades únicas.
A Almenara editorial, que traduziu e colocou no mercado o livro em português, disponibiliza em seu site cinco textos básicos. De leitura fundamental. Por gentileza, abra seu coração e perceba a importância do livro e das informações nele contidas.
O Prefácio nos conta um pouco da história, das sincronicidades que o Universo produziu para que a obra pudesse ver a luz. Sugere-nos a importância acerca do conteúdo das mensagens e não da identidade do mensageiro, uma mulher de origem inglesa, com 92 anos de idade, lúcida e ativa, que continua recebendo até hoje “artigos” de Cristo, que serão objeto de novo livro. Destaca que deverá se formar uma forte ligação do leitor com a Consciência Crística (Algo indescritível que aconteceu de fato comigo), recomendando “ponderar” cuidadosamente sobre as frases, a fim de entrar na sintonia correta de sua substância, seu significado mais profundo.
A seguir, temos a Introdução onde o mensageiro abre mais e mais seu relato acerca de toda sua longa preparação e afinação para se tornar um fiel porta-voz de Cristo, numa cronologia de quarenta anos cheia de eventos, que consegue colocar em destaque os aspectos humanos -e ao mesmo tempo divinos-, de uma incrível e belíssima parceria.
Nada há de sobre-humano, de misterioso, de pirotécnico. Tudo é à medida do homem; sublime, quase palpável, como a vida é, até levando o canal a um estado de “paz e alegria interior”.
Finalmente, podemos conferir neste link o Sumário das Cartas, um rápido resumo da cada capítulo e ainda da diversidade e importância dos temas abordados. Tudo é contemplado de maneira clara, mesmo que por vezes exija concentração e até meditação para chegar à compreensão profunda das questões. Não há dogmas, provas de fé, tradicionalismos de nenhum tipo.
Nas “Cartas”, encontramos -além disso-, técnicas excelentes para melhorarmos nossa essência, socorrendo a tempo nossa alma tão maltratada e agora definitivamente resgatada da escuridão, da hipocrisia, da manipulação e da ignorância.
Aspectos mais práticos como educação dos filhos, Ego, relacionamentos, afetivos e sexuais, são tratados de forma clara e amorosa, proporcionando a esperança de um novo e magnífico horizonte de realização plena também para os casais.
Neste link da Carta 1 V. poderá ler online a primeira das 9 cartas. Procure sentir o fluxo das palavras se transformando em luz enquanto tomam conta de seu ser. É deveras confortador conferir finalmente a realidade da natureza humana de Jesus, com seu nascimento do ventre de Maria igual ao de toda criança, sendo ele ainda menino levado e rebelde… “eu não era uma criança santa” ele disse, e afirma, todavia, algo libertador que nos faz respirar profundamente várias vezes:
A verdade a respeito do meu estado humano, por um acordo comum entre meus discípulos, foi suprimida para dar maior credibilidade à minha suposta “Divindade” e ministério. Segundo os evangelhos, eu era o “único Filho de Deus”. Por que então frequentemente eu me referia a mim mesmo como o “Filho do Homem”? Fiz estas afirmações especificamente para confrontar as crenças predominantes a respeito da minha “divindade” e para gravar na mente das pessoas que eu tinha a mesma origem física delas. Minha intenção era a de que compreendessem que, o que eu podia fazer, elas também poderiam, se tivessem o meu conhecimento e seguissem as minhas instruções para pensar e atuar acertadamente.

Ainda a respeito de sua atitude sempre serena, coerente e de seu legado espiritual: Eu fui um rebelde contra as tradições judaicas existentes. Quando emergi das seis semanas de jejum no deserto, vi uma forma melhor de pensar -e viver- e tentei transmitir o meu conhecimento aos meus companheiros Judeus, com pouco sucesso.
(…) Meus discípulos e Paulo construíram seu próprio edifício de “crenças sagradas” com aquilo que queriam preservar de minha vida e ensinamentos. Eles ensinaram e consolidaram somente o que consideravam valioso para as pessoas -Judeus e gentios do mesmo modo- os daquele tempo e do futuro. Consequentemente, filtraram o que podiam usar e “deixaram de fora” a maior parte do que eu chamava os “Segredos do Reino de Deus”, pois eles nunca os compreenderam. Tampouco os acharam desejáveis na criação de uma nova percepção do “Divino” – o “Pai”.
E paro por aqui, tudo que é apresentado no livro é absolutamente enriquecedor, essencial e profundo.

E, por fim: Como Meditar
Quero lembrar aqui que não se trata absolutamente de um livro de auto-ajuda, no entanto, Jesus coloca ênfase em técnicas diversas, em particular na meditação, por sua importância na libertação de fardos emocionais, mentais; para a compreensão das próprias cartas e ainda para atingir um estado de união sutil com o Divino, de percepção dos aspectos mais profundos da existência, para chegar ao estado de samadhi (nirvana), a fusão com o Todo, a verdadeira bem-aventurança. Experimente, treine com afinco silenciando sua mente; procure memorizar a oração do texto (pode baixá-lo aqui) e vá acompanhando as instruções. É o que estou fazendo diariamente e recomendo de todo coração.
Se V. sentiu firmeza e quiser comprar o livro, aqui está o link: As Cartas de Cristo
Confesso que levo o meu exemplar a todos os lugares, desde o meu banheiro até o consultório do dentista. Está sempre à mão, na mesa de trabalho ou no criado-mudo e talvez tenha sido o livro mais importante que li até o momento. Estou em paz, sinto-me motivado e feliz como nunca antes.
Seu comentário no Blog será muito bem-vindo e poderá nortear movimentos bem legais e amplos dependendo de sua participação.
Desejo que seu coração seja tocado amorosamente pela energia do livro, que V. se encontre nele, que possa progredir em todos os sentidos, rumo a um novo e prazeroso entendimento de sua existência.
Sim, somos um só!
Agradeço aqui os queridos e pacientes Guias e mais a turma toda que permite que o site exista: Rodolfo, Sandra, Teresa, Marcos, Anderson, Ian, Lidiane… e Você!
* A imagem que ilustra este texto foi pintada aos 8 anos por Akiane Kramarik, uma menina muito, muito especial. Assista ao vídeo deste link para conhecer mais sobre ela e a sua belíssima obra.
Namastê (O Deus que É em mim saúda o Deus que É em Você).
Sergio STUM
Participe, clique aqui e deixe seu comentário

ARTIGOS

  • Espíritos inquietos
  • Consciência cósmica
  • Assim na terra como no céu…
  • O conhecimento liberta
  • Espiritualidade Crística
  • Era dourada – o paraíso terrestre
  • .

  • Jesus – Um grande Amor na aura do planeta
  • Jung: Pegando Buda pra Cristo
  • O conhecimento nos conecta com o outro
  • A doutrina secreta de jesus: metáforas
  • Crenças
  • Orai e vigiai
  • ©STUM direitos reservados. Boletim Ano 13, Edição 547 – id: 504580.
    Este boletim foi enviado para 797.684 assinantes.

    Especial STUM: As Cartas de Cristo

    Confesso que não esperava mais, aos 66 anos, passar por uma experiência tão intensa e reveladora que me deu mais impulso, determinação e coragem para divulgar de forma ampla, através do STUM -e contando com a sua preciosa e indispensável ajuda-, a todos que estiverem abertos de coração e mente, a Verdade sobre a Vida. A Verdade única que liberta, que cura, que permite vivenciar o Céu aqui mesmo na Terra.
    Mesmo com dezenas de milhares de textos, blogs e interativos realizados até o presente no Site, parecia faltar algo; quando de repente, no final de 2011, descobri o que era absolutamente fundamental para ser levado ao seu conhecimento, Amiga/Amigo leitor.
    Foi a querida Diva Stael, de Curitiba, uma das primeiras usuárias -que nos apóia e acompanha faz dez anos-, e que incansavelmente colaborou na sustentação do Site, a me enviar um esplêndido presente de Natal: um livro de capa dura cujo título, de início, chegou a me preocupar: “As Cartas de Cristo”. Por várias razões.
    Mesmo tendo vindo da Diva, que o havia lido e recomendado, tratava-se de uma canalização, e minha mente desconfiada logo se lembrou de tantas mensagens supostamente recebidas de outras dimensões, mas que, mesmo muito bem formatadas, distorciam a informação e não traziam o conteúdo correto. Além do mais, logo verifiquei que o nascimento das “Cartas” datava do ano 2000, mas, embora pensasse estar a par de tudo que é relevante na Internet, em termos de espiritualidade, nunca havia lido algo sobre elas.
    No entanto, bastou começar a leitura para sentir imediatamente uma ressonância em meu ser que elevou minha vibração, desvendando uma presença amiga, firme, amorosa e próxima, doando-se, ajudando de maneira incondicional com todo seu conhecimento e sabedoria.
    Feliz como uma criança, cheguei à conclusão de que, mesmo tendo sido traduzidas em 7 idiomas até o momento, “As Cartas” representam algo que as grandes editoras receiam publicar, tanto quanto as principais religiões têm medo que venham atingir o grande público.
    Desta forma, não vejo outra solução a não ser fazer tudo que está ao nosso alcance para que, ao menos no Brasil -país único em termos de liberdade religiosa e espiritualidade-, e no qual convivem pacificamente todos os credos, a mensagem, os ensinamentos, a verdadeira história deste Irmão iluminado venham, finalmente, a ser conhecidas e repassadas aos seres humanos que de fato estiverem prontos e despertos.
    Sim, somos muitos, somos conscientes de nossa força inata, de nossa linhagem divina. Temos buscado com foco e bom senso a Verdade, a alegria na Unidade, a felicidade nas experiências pessoais reveladoras; temos sentido a presença dos Guias e dos Mentores; o velho medo já não habita em nós, visto que o espaço por ele ocupado antes foi preenchido pelo Amor Incondicional e pela bem-aventurança.
    Um novo ciclo começa para quem, guiado pelo coração, perceber que agora chegou a hora. A partir deste instante, todos podemos ter em nossas mãos “O Instrumento”, o manual completo para uma existência plena, próspera, consciente e abençoada.
    Nunca antes encontrei num livro tantos termos utilizados nos textos do Site e nos boletins… a Fonte, Somos todos um, Consciência Crística, Consciência Universal, autoconhecimento, despertar, Leis Universais, Iluminação, Amor Incondicional, Luz, Céu na Terra e outros, ratificando assim de onde se originam as inspirações recebidas em tantos anos de vida do STUM.
    Não estamos e nunca estivemos sós, não somos mais almas oprimidas, pecadoras e “As Cartas” vêm reforçar os laços da família espiritual, formada por todos que estão na mesma sintonia; que não buscam a Verdade fora, nas religiões, nas seitas, mas em seu interior, na introspecção, no silêncio da meditação, na experiência direta que dispensa intermediários e que faz aflorar “habilidades místicas” inatas, simples e efetivas. Sim, há uma Consciência Universal que nos ampara, protege, cuida de nossa saúde, de nosso organismo perfeito de dia e de noite, sem parar. Tanto nós quanto Jesus fomos originados pela mesma Fonte do Ser, de onde são derramados todos os demais aspectos de que necessitamos: intuição, alegria, inspiração, apoio, soluções pontuais e corretas, direção, socorro espiritual, mestrias e habilidades únicas.
    A Almenara editorial, que traduziu e colocou no mercado o livro em português, disponibiliza em seu site cinco textos básicos. De leitura fundamental. Por gentileza, abra seu coração e perceba a importância do livro e das informações nele contidas.
    O Prefácio nos conta um pouco da história, das sincronicidades que o Universo produziu para que a obra pudesse ver a luz. Sugere-nos a importância acerca do conteúdo das mensagens e não da identidade do mensageiro, uma mulher de origem inglesa, com 92 anos de idade, lúcida e ativa, que continua recebendo até hoje “artigos” de Cristo, que serão objeto de novo livro. Destaca que deverá se formar uma forte ligação do leitor com a Consciência Crística (Algo indescritível que aconteceu de fato comigo), recomendando “ponderar” cuidadosamente sobre as frases, a fim de entrar na sintonia correta de sua substância, seu significado mais profundo.
    A seguir, temos a Introdução onde o mensageiro abre mais e mais seu relato acerca de toda sua longa preparação e afinação para se tornar um fiel porta-voz de Cristo, numa cronologia de quarenta anos cheia de eventos, que consegue colocar em destaque os aspectos humanos -e ao mesmo tempo divinos-, de uma incrível e belíssima parceria.
    Nada há de sobre-humano, de misterioso, de pirotécnico. Tudo é à medida do homem; sublime, quase palpável, como a vida é, até levando o canal a um estado de “paz e alegria interior”.
    Finalmente, podemos conferir neste link o Sumário das Cartas, um rápido resumo da cada capítulo e ainda da diversidade e importância dos temas abordados. Tudo é contemplado de maneira clara, mesmo que por vezes exija concentração e até meditação para chegar à compreensão profunda das questões. Não há dogmas, provas de fé, tradicionalismos de nenhum tipo.
    Nas “Cartas”, encontramos -além disso-, técnicas excelentes para melhorarmos nossa essência, socorrendo a tempo nossa alma tão maltratada e agora definitivamente resgatada da escuridão, da hipocrisia, da manipulação e da ignorância.
    Aspectos mais práticos como educação dos filhos, Ego, relacionamentos, afetivos e sexuais, são tratados de forma clara e amorosa, proporcionando a esperança de um novo e magnífico horizonte de realização plena também para os casais.
    Neste link da Carta 1 V. poderá ler online a primeira das 9 cartas. Procure sentir o fluxo das palavras se transformando em luz enquanto tomam conta de seu ser. É deveras confortador conferir finalmente a realidade da natureza humana de Jesus, com seu nascimento do ventre de Maria igual ao de toda criança, sendo ele ainda menino levado e rebelde… “eu não era uma criança santa” ele disse, e afirma, todavia, algo libertador que nos faz respirar profundamente várias vezes:
    A verdade a respeito do meu estado humano, por um acordo comum entre meus discípulos, foi suprimida para dar maior credibilidade à minha suposta “Divindade” e ministério. Segundo os evangelhos, eu era o “único Filho de Deus”. Por que então frequentemente eu me referia a mim mesmo como o “Filho do Homem”? Fiz estas afirmações especificamente para confrontar as crenças predominantes a respeito da minha “divindade” e para gravar na mente das pessoas que eu tinha a mesma origem física delas. Minha intenção era a de que compreendessem que, o que eu podia fazer, elas também poderiam, se tivessem o meu conhecimento e seguissem as minhas instruções para pensar e atuar acertadamente.

    Ainda a respeito de sua atitude sempre serena, coerente e de seu legado espiritual: Eu fui um rebelde contra as tradições judaicas existentes. Quando emergi das seis semanas de jejum no deserto, vi uma forma melhor de pensar -e viver- e tentei transmitir o meu conhecimento aos meus companheiros Judeus, com pouco sucesso.
    (…) Meus discípulos e Paulo construíram seu próprio edifício de “crenças sagradas” com aquilo que queriam preservar de minha vida e ensinamentos. Eles ensinaram e consolidaram somente o que consideravam valioso para as pessoas -Judeus e gentios do mesmo modo- os daquele tempo e do futuro. Consequentemente, filtraram o que podiam usar e “deixaram de fora” a maior parte do que eu chamava os “Segredos do Reino de Deus”, pois eles nunca os compreenderam. Tampouco os acharam desejáveis na criação de uma nova percepção do “Divino” – o “Pai”.
    E paro por aqui, tudo que é apresentado no livro é absolutamente enriquecedor, essencial e profundo.

    E, por fim: Como Meditar
    Quero lembrar aqui que não se trata absolutamente de um livro de auto-ajuda, no entanto, Jesus coloca ênfase em técnicas diversas, em particular na meditação, por sua importância na libertação de fardos emocionais, mentais; para a compreensão das próprias cartas e ainda para atingir um estado de união sutil com o Divino, de percepção dos aspectos mais profundos da existência, para chegar ao estado de samadhi (nirvana), a fusão com o Todo, a verdadeira bem-aventurança. Experimente, treine com afinco silenciando sua mente; procure memorizar a oração do texto (pode baixá-lo aqui) e vá acompanhando as instruções. É o que estou fazendo diariamente e recomendo de todo coração.
    Se V. sentiu firmeza e quiser comprar o livro, aqui está o link: As Cartas de Cristo
    Confesso que levo o meu exemplar a todos os lugares, desde o meu banheiro até o consultório do dentista. Está sempre à mão, na mesa de trabalho ou no criado-mudo e talvez tenha sido o livro mais importante que li até o momento. Estou em paz, sinto-me motivado e feliz como nunca antes.
    Seu comentário no Blog será muito bem-vindo e poderá nortear movimentos bem legais e amplos dependendo de sua participação.
    Desejo que seu coração seja tocado amorosamente pela energia do livro, que V. se encontre nele, que possa progredir em todos os sentidos, rumo a um novo e prazeroso entendimento de sua existência.
    Sim, somos um só!
    Agradeço aqui os queridos e pacientes Guias e mais a turma toda que permite que o site exista: Rodolfo, Sandra, Teresa, Marcos, Anderson, Ian, Lidiane… e Você!
    * A imagem que ilustra este texto foi pintada aos 8 anos por Akiane Kramarik, uma menina muito, muito especial. Assista ao vídeo deste link para conhecer mais sobre ela e a sua belíssima obra.
    Namastê (O Deus que É em mim saúda o Deus que É em Você).
    Sergio STUM
    Participe, clique aqui e deixe seu comentário

    ARTIGOS

  • Espíritos inquietos
  • Consciência cósmica
  • Assim na terra como no céu…
  • O conhecimento liberta
  • Espiritualidade Crística
  • Era dourada – o paraíso terrestre
  • .

  • Jesus – Um grande Amor na aura do planeta
  • Jung: Pegando Buda pra Cristo
  • O conhecimento nos conecta com o outro
  • A doutrina secreta de jesus: metáforas
  • Crenças
  • Orai e vigiai
  • ©STUM direitos reservados. Boletim Ano 13, Edição 547 – id: 504580.
    Este boletim foi enviado para 797.684 assinantes.

    Especial STUM: As Cartas de Cristo

    Confesso que não esperava mais, aos 66 anos, passar por uma experiência tão intensa e reveladora que me deu mais impulso, determinação e coragem para divulgar de forma ampla, através do STUM -e contando com a sua preciosa e indispensável ajuda-, a todos que estiverem abertos de coração e mente, a Verdade sobre a Vida. A Verdade única que liberta, que cura, que permite vivenciar o Céu aqui mesmo na Terra.
    Mesmo com dezenas de milhares de textos, blogs e interativos realizados até o presente no Site, parecia faltar algo; quando de repente, no final de 2011, descobri o que era absolutamente fundamental para ser levado ao seu conhecimento, Amiga/Amigo leitor.
    Foi a querida Diva Stael, de Curitiba, uma das primeiras usuárias -que nos apóia e acompanha faz dez anos-, e que incansavelmente colaborou na sustentação do Site, a me enviar um esplêndido presente de Natal: um livro de capa dura cujo título, de início, chegou a me preocupar: “As Cartas de Cristo”. Por várias razões.
    Mesmo tendo vindo da Diva, que o havia lido e recomendado, tratava-se de uma canalização, e minha mente desconfiada logo se lembrou de tantas mensagens supostamente recebidas de outras dimensões, mas que, mesmo muito bem formatadas, distorciam a informação e não traziam o conteúdo correto. Além do mais, logo verifiquei que o nascimento das “Cartas” datava do ano 2000, mas, embora pensasse estar a par de tudo que é relevante na Internet, em termos de espiritualidade, nunca havia lido algo sobre elas.
    No entanto, bastou começar a leitura para sentir imediatamente uma ressonância em meu ser que elevou minha vibração, desvendando uma presença amiga, firme, amorosa e próxima, doando-se, ajudando de maneira incondicional com todo seu conhecimento e sabedoria.
    Feliz como uma criança, cheguei à conclusão de que, mesmo tendo sido traduzidas em 7 idiomas até o momento, “As Cartas” representam algo que as grandes editoras receiam publicar, tanto quanto as principais religiões têm medo que venham atingir o grande público.
    Desta forma, não vejo outra solução a não ser fazer tudo que está ao nosso alcance para que, ao menos no Brasil -país único em termos de liberdade religiosa e espiritualidade-, e no qual convivem pacificamente todos os credos, a mensagem, os ensinamentos, a verdadeira história deste Irmão iluminado venham, finalmente, a ser conhecidas e repassadas aos seres humanos que de fato estiverem prontos e despertos.
    Sim, somos muitos, somos conscientes de nossa força inata, de nossa linhagem divina. Temos buscado com foco e bom senso a Verdade, a alegria na Unidade, a felicidade nas experiências pessoais reveladoras; temos sentido a presença dos Guias e dos Mentores; o velho medo já não habita em nós, visto que o espaço por ele ocupado antes foi preenchido pelo Amor Incondicional e pela bem-aventurança.
    Um novo ciclo começa para quem, guiado pelo coração, perceber que agora chegou a hora. A partir deste instante, todos podemos ter em nossas mãos “O Instrumento”, o manual completo para uma existência plena, próspera, consciente e abençoada.
    Nunca antes encontrei num livro tantos termos utilizados nos textos do Site e nos boletins… a Fonte, Somos todos um, Consciência Crística, Consciência Universal, autoconhecimento, despertar, Leis Universais, Iluminação, Amor Incondicional, Luz, Céu na Terra e outros, ratificando assim de onde se originam as inspirações recebidas em tantos anos de vida do STUM.
    Não estamos e nunca estivemos sós, não somos mais almas oprimidas, pecadoras e “As Cartas” vêm reforçar os laços da família espiritual, formada por todos que estão na mesma sintonia; que não buscam a Verdade fora, nas religiões, nas seitas, mas em seu interior, na introspecção, no silêncio da meditação, na experiência direta que dispensa intermediários e que faz aflorar “habilidades místicas” inatas, simples e efetivas. Sim, há uma Consciência Universal que nos ampara, protege, cuida de nossa saúde, de nosso organismo perfeito de dia e de noite, sem parar. Tanto nós quanto Jesus fomos originados pela mesma Fonte do Ser, de onde são derramados todos os demais aspectos de que necessitamos: intuição, alegria, inspiração, apoio, soluções pontuais e corretas, direção, socorro espiritual, mestrias e habilidades únicas.
    A Almenara editorial, que traduziu e colocou no mercado o livro em português, disponibiliza em seu site cinco textos básicos. De leitura fundamental. Por gentileza, abra seu coração e perceba a importância do livro e das informações nele contidas.
    O Prefácio nos conta um pouco da história, das sincronicidades que o Universo produziu para que a obra pudesse ver a luz. Sugere-nos a importância acerca do conteúdo das mensagens e não da identidade do mensageiro, uma mulher de origem inglesa, com 92 anos de idade, lúcida e ativa, que continua recebendo até hoje “artigos” de Cristo, que serão objeto de novo livro. Destaca que deverá se formar uma forte ligação do leitor com a Consciência Crística (Algo indescritível que aconteceu de fato comigo), recomendando “ponderar” cuidadosamente sobre as frases, a fim de entrar na sintonia correta de sua substância, seu significado mais profundo.
    A seguir, temos a Introdução onde o mensageiro abre mais e mais seu relato acerca de toda sua longa preparação e afinação para se tornar um fiel porta-voz de Cristo, numa cronologia de quarenta anos cheia de eventos, que consegue colocar em destaque os aspectos humanos -e ao mesmo tempo divinos-, de uma incrível e belíssima parceria.
    Nada há de sobre-humano, de misterioso, de pirotécnico. Tudo é à medida do homem; sublime, quase palpável, como a vida é, até levando o canal a um estado de “paz e alegria interior”.
    Finalmente, podemos conferir neste link o Sumário das Cartas, um rápido resumo da cada capítulo e ainda da diversidade e importância dos temas abordados. Tudo é contemplado de maneira clara, mesmo que por vezes exija concentração e até meditação para chegar à compreensão profunda das questões. Não há dogmas, provas de fé, tradicionalismos de nenhum tipo.
    Nas “Cartas”, encontramos -além disso-, técnicas excelentes para melhorarmos nossa essência, socorrendo a tempo nossa alma tão maltratada e agora definitivamente resgatada da escuridão, da hipocrisia, da manipulação e da ignorância.
    Aspectos mais práticos como educação dos filhos, Ego, relacionamentos, afetivos e sexuais, são tratados de forma clara e amorosa, proporcionando a esperança de um novo e magnífico horizonte de realização plena também para os casais.
    Neste link da Carta 1 V. poderá ler online a primeira das 9 cartas. Procure sentir o fluxo das palavras se transformando em luz enquanto tomam conta de seu ser. É deveras confortador conferir finalmente a realidade da natureza humana de Jesus, com seu nascimento do ventre de Maria igual ao de toda criança, sendo ele ainda menino levado e rebelde… “eu não era uma criança santa” ele disse, e afirma, todavia, algo libertador que nos faz respirar profundamente várias vezes:
    A verdade a respeito do meu estado humano, por um acordo comum entre meus discípulos, foi suprimida para dar maior credibilidade à minha suposta “Divindade” e ministério. Segundo os evangelhos, eu era o “único Filho de Deus”. Por que então frequentemente eu me referia a mim mesmo como o “Filho do Homem”? Fiz estas afirmações especificamente para confrontar as crenças predominantes a respeito da minha “divindade” e para gravar na mente das pessoas que eu tinha a mesma origem física delas. Minha intenção era a de que compreendessem que, o que eu podia fazer, elas também poderiam, se tivessem o meu conhecimento e seguissem as minhas instruções para pensar e atuar acertadamente.

    Ainda a respeito de sua atitude sempre serena, coerente e de seu legado espiritual: Eu fui um rebelde contra as tradições judaicas existentes. Quando emergi das seis semanas de jejum no deserto, vi uma forma melhor de pensar -e viver- e tentei transmitir o meu conhecimento aos meus companheiros Judeus, com pouco sucesso.
    (…) Meus discípulos e Paulo construíram seu próprio edifício de “crenças sagradas” com aquilo que queriam preservar de minha vida e ensinamentos. Eles ensinaram e consolidaram somente o que consideravam valioso para as pessoas -Judeus e gentios do mesmo modo- os daquele tempo e do futuro. Consequentemente, filtraram o que podiam usar e “deixaram de fora” a maior parte do que eu chamava os “Segredos do Reino de Deus”, pois eles nunca os compreenderam. Tampouco os acharam desejáveis na criação de uma nova percepção do “Divino” – o “Pai”.
    E paro por aqui, tudo que é apresentado no livro é absolutamente enriquecedor, essencial e profundo.

    E, por fim: Como Meditar
    Quero lembrar aqui que não se trata absolutamente de um livro de auto-ajuda, no entanto, Jesus coloca ênfase em técnicas diversas, em particular na meditação, por sua importância na libertação de fardos emocionais, mentais; para a compreensão das próprias cartas e ainda para atingir um estado de união sutil com o Divino, de percepção dos aspectos mais profundos da existência, para chegar ao estado de samadhi (nirvana), a fusão com o Todo, a verdadeira bem-aventurança. Experimente, treine com afinco silenciando sua mente; procure memorizar a oração do texto (pode baixá-lo aqui) e vá acompanhando as instruções. É o que estou fazendo diariamente e recomendo de todo coração.
    Se V. sentiu firmeza e quiser comprar o livro, aqui está o link: As Cartas de Cristo
    Confesso que levo o meu exemplar a todos os lugares, desde o meu banheiro até o consultório do dentista. Está sempre à mão, na mesa de trabalho ou no criado-mudo e talvez tenha sido o livro mais importante que li até o momento. Estou em paz, sinto-me motivado e feliz como nunca antes.
    Seu comentário no Blog será muito bem-vindo e poderá nortear movimentos bem legais e amplos dependendo de sua participação.
    Desejo que seu coração seja tocado amorosamente pela energia do livro, que V. se encontre nele, que possa progredir em todos os sentidos, rumo a um novo e prazeroso entendimento de sua existência.
    Sim, somos um só!
    Agradeço aqui os queridos e pacientes Guias e mais a turma toda que permite que o site exista: Rodolfo, Sandra, Teresa, Marcos, Anderson, Ian, Lidiane… e Você!
    * A imagem que ilustra este texto foi pintada aos 8 anos por Akiane Kramarik, uma menina muito, muito especial. Assista ao vídeo deste link para conhecer mais sobre ela e a sua belíssima obra.
    Namastê (O Deus que É em mim saúda o Deus que É em Você).
    Sergio STUM
    Participe, clique aqui e deixe seu comentário

    ARTIGOS

  • Espíritos inquietos
  • Consciência cósmica
  • Assim na terra como no céu…
  • O conhecimento liberta
  • Espiritualidade Crística
  • Era dourada – o paraíso terrestre
  • .

  • Jesus – Um grande Amor na aura do planeta
  • Jung: Pegando Buda pra Cristo
  • O conhecimento nos conecta com o outro
  • A doutrina secreta de jesus: metáforas
  • Crenças
  • Orai e vigiai
  • ©STUM direitos reservados. Boletim Ano 13, Edição 547 – id: 504580.
    Este boletim foi enviado para 797.684 assinantes.

    Para refletir .. . Qual a educação e quais valores que temos permitido a nossos filhos?

    Que crianças temos deixado para este século?

    Quino, o cartunista argentino autor da Mafalda, desiludido com o rumo deste século no que diz respeito a valores e educação, deixou impresso no cartoon o seu sentimento:





    A genialidade do artista faz uma das melhores críticas sobre a criação de filhos (e educação) nos tempos atuais.

     

    POR DENTRO DO CÉREBRO –

    Entrevista com Paulo Niemeyer Filho, neurocirurgião


    Parte da entrevista da revista PODER com o neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho,

    Abaixo quando lhe foi perguntado:
    o que fazer para melhorar o cérebro ?

    Resposta:

    Vc. tem de tratar do espírito. Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercício. Se está deprimido, com a autoestima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo. Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter motivação. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e ter a autoestima no ponto.


    PODER:
    Cabeça tem a ver com alma?
    PN
    : Eu acho que a alma está na cabeça. Quando um doente está com morte cerebral, você tem a impressão de que ele já está sem alma… Isso não dá para explicar, o coração está batendo, mas ele não está mais vivo.
    PODER
    : O que se pode fazer para se prevenir de doenças neurológicas?
    PN
    : Todo adulto deve incluir no check-up uma investigação cerebral. Vou dar um exemplo: os aneurismas cerebrais têm uma mortalidade de 50% quando rompem, não importa o tratamento. Dos 50% que não morrem, 30% vão ter uma sequela grave: ficar sem falar ou ter uma paralisia. Só 20% ficam bem. Agora, se você encontra o aneurisma num checkup, antes dele sangrar, tem o risco do tratamento, que é de 2%, 3%. É uma doença muito grave, que pode ser prevenida com um check-up.
    PODER
    : Você acha que a vida moderna atrapalha?
    PN
    : Não, eu acho a vida moderna uma maravilha. A vida na Idade Média era um horror. As pessoas morriam de doenças que hoje são banais de ser tratadas. O sofrimento era muito maior. As pessoas morriam em casa com dor. Hoje existem remédios fortíssimos, ninguém mais tem dor.
    PODER
    : Existe algum inimigo do bom funcionamento do cérebro?
    PN
    : O exagero.
    Na bebida, nas drogas, na comida.
    O cérebro tem de ser bem tratado como o corpo. Uma coisa depende da outra.
    É muito difícil um cérebro muito bem num corpo muito maltratado, e vice-versa.
    PODER
    : Qual a evolução que você imagina para a neurocirurgia?
    PN
    : Até agora a gente trata das deformidades que a doença causa, mas acho que vamos entrar numa fase de reparação do funcionamento cerebral, cirurgia genética, que serão cirurgias com introdução de cateter, colocação de partículas de nanotecnologia, em que você vai entrar na célula, com partículas que carregam dentro delas um remédio que vai matar aquela célula doente. Daqui a 50 anos ninguém mais vai precisar abrir a cabeça.
    PODER
    : Você acha que nós somos a última geração que vai envelhecer?
    PN
    : Acho que vamos morrer igual, mas vamos envelhecer menos. As pessoas irão bem até morrer. É isso que a gente espera. Ninguém quer a decadência da velhice. Se você puder ir bem de saúde, de aspecto, até o dia da morte, será uma maravilha.
    PODER
    : Hoje a gente lida com o tempo de uma forma completamente diferente. Você acha que isso muda o funcionamento cerebral das pessoas?
    PN
    : O cérebro vai se adaptando aos estímulos que recebe, e às necessidades. Você vê pais reclamando que os filhos não saem da internet, mas eles têm de fazer isso porque o cérebro hoje vai funcionar nessa rapidez. Ele tem de entrar nesse clique, porque senão vai ficar para trás. Isso faz parte do mundo em que a gente vive e o cérebro vai correndo atrás, se adaptando.
    Você acredita em Deus?

    PN
    : Geralmente depois de dez horas de cirurgia, aquele estresse, aquela adrenalina toda, quando acabamos de operar, vai até a família e diz:
    “Ele está salvo”.
    Aí, a família olha pra você e diz:
    “Graças a Deus!”.
    Então, a gente acredita que não fomos apenas nós.

    Atenciosamente / Mit freundlichen Grüßen / Kind regards

    Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

    Deixe uma Resposta

    Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

    Logótipo da WordPress.com

    Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

    Facebook photo

    Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

    Google+ photo

    Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

    Connecting to %s