Espiritismo.

Área Q

Revolução no cinema brasileiro

Prezados amigos:

clip_image001Conforme todos os espíritas sabem, a divulgação da doutrina chegou às telas dos cinemas, focando o grande público, e tem feito bastante sucesso, desde o primeiro filme, “Bezerra Menezes”, seguido depois pelo “Chico Xavier”, “Nosso Lar”, “As mães do Chico” e o “Filme dos Espíritos”. E vem mais dois filmes aí, um feito pelo Oceano Vieira e outro pelo nosso amigo Paulo Figueiredo.

O resultado desta divulgação tem sido impressionante, pois que muita gente tem buscado as obras espíritas, procurando saber mais sobre o Espiritismo, pela importância e a elegância como a mensagem tem sido mostrada, através desse meio de divulgação tão interessante, que é o cinema.

Mas isto não aconteceu por acaso. Teve um pioneiro, um audacioso e, na linguagem de alguns até mesmo um “maluco” que, por conta própria, resolveu tomar a iniciativa de investir na idéia, arregaçar as mangas e, com ou sem ajuda, partir para a luta.

clip_image002Esse cidadão chama-se Luiz Eduardo Granjeiro Girão, é de Fortaleza, no Ceará, um empresário que não teve medo nem vergonha de vincular o nome das suas empresas à divulgação do Espiritismo, e, por conta disto, não sofreu boicote nenhum a nenhuma das suas empresas, que atua em atividades distintas e até, muito pelo contrário, o seu complexo empresarial cresce cada vez mais e faz cada vez mais sucesso pela sua eficiência.

clip_image003Eu tive a honra de ser o elemento que apresentou Luiz Eduardo para o movimento espírita, em 2001, através do meu programa Espiritismo via Satélite que, no início daquele ano, chegou a ser apoiado por ele.

O que é importante que todos saibam é que os filmes “Chico Xavier” e “Nosso Lar” só saíram, depois que perceberam que filme espírita dá bilheteria e, conseqüentemente, “dá dinheiro”. Não está errado isto não, o mercado tem que se orientar pelo mercado mesmo. Alguns vêm dizendo isto, o tempo todo, que a doutrina precisa ser levada ao grande público pelos meios de comunicação de massa mas, infelizmente, a praga da “humildade” de fachada não tem permitido que esses sejam ouvidos.  

Apoiado ou não, Luiz Eduardo foi em frente, focou no seu ideal e está aí o resultado.

Agora ele, com sua valiosa equipe da Estação da Luz, volta a fazer novo filme que, a meu ver, será simplesmente revolucionário.

Área Q – Simplesmente maravilhoso

Luiz Eduardo (foto ao lado) mandou o Fernando Lobo, da sua equipe, vir à minha casa para mostrar-me o filme Area Q, em absoluta primeira mão, e eu, sinceramente, não estava nem acreditando no que estava vendo, pois, parecia produção hollywoodiana, não apenas pela presença de atores americanos, mas pelo nível de produção, tanto do ponto de vista técnico quanto artístico.

Este filme estará sendo lançado no cinema, nas principais capitais brasileiras, no dia 13 de abril e eu quero sugerir aos amigos que lotem os cinemas, porque vai valer a pena. Ao mesmo tempo, peço que o divulguem, também, nos centros espíritas e locais onde freqüenta.

clip_image005Não é um filme rotulado espírita, não é filme de apelo doutrinário, é filme que certamente vai ter uma boa aceitação pelo grande público e sugiro, também, que convidem, sem receios, os seus amigos não espíritas porque, com certeza, ele vai ser interessante pra todo mundo, independente de rotulação religiosa.

Além do consagrado ator americano Isaiah Washington o filme trás também o Murilo Rosa e a Tania Kalil, atores globais que também são sucessos no cinema brasileiro.

Não vou entrar nos detalhes de como é o filme, porque ele tem o seu site onde você pode ver tudo, inclusive o elenco e eu sugiro que dê uma olhada lá.

http://www.areaqofilme.com.br.

        É demais, gente. Um verdadeiro show do cinema brasileiro que, certamente, será também sucesso mundial.

          Abração

                    Alamar Régis Carvalho
          Analista de Sistemas, Escritor e AINSF Dinastia
alamarregis@redevisao.net
www.redevisao.net
www.alamarregis.com

__._,_.___

| através de email | Responder através da web | Adicionar um novo tópico

Mensagens neste tópico (1)

Atividade nos últimos dias:

· Novos usuários 4

Visite seu Grupo

QUEM QUISER SAIR DO GRUPO ESCREVA PARA:
amorconsciencial-unsubscribe@yahoogrupos.com.br
Nossa newsletter publica textos nossos, de autores com quem temos afinidade e também de pessoas com pontos de vista diferentes do nosso, para que possamos refletir sobre as ideias que nos são afim e, ao mesmo tempo, considerar as opiniões contrárias, que, às vezes, complementam nosso próprio entendimento. Universalismo é saber crescer com a diferença.”
Lembramos que é portanto, impossível atender as solicitações de cadastramento ou descadastramento através do e-mail dos donos da lista. Por gentileza só o faça pelo Yahoogroups. Respeitamos as regras do Yahoo e as regras da boa ética na Internet, mas as merecemos também.
Sites, blogs e portais:
http://www.consciencial.org;
http://www.consciencialcursos.org
http://www.aprenderaistancia.org
http://www.websitearte.com
http://www.ramatis.org
http://www.video.consciencial.org
http://www.amor.consciencial.org
http://www.curitiba.consciencial.org
http://consciencial.blogspot.com
http://aulainformaticacuritiba.blogspot.com
Redes sociais, comunidades e fotos:
http://twitter.com/consciencial
http://twitter.com/aprenderadist
http://www.facebook.com/consciencial http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=12371373206674533808
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=250830
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=95150886
http://www.via6.com/daltonroque  e http://www.via6.com/andrealucia
http://www.flickr.com/photos/consciencial
QUEM QUISER SAIR DO GRUPO ESCREVA PARA:
amorconsciencial-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

 

 

Localizador de Endereço… É rápido! Show de bola! Excelente!

Façam o teste, digitando os seus endereço… Em segundos terá a foto da fachada, com direito a ajustar o foco!!!!!!! Inacreditável na semana passada, comprovado agora. Ontem o futuro era amanhã… Agora o futuro é nos próximos segundos…

O “Admirável Mundo Novo” (Aldous Huxley) deixa a ficção e torna-se (assustadora) realidade… Brrrrrrrrrrrrrrrrrr…  

Dentro em pouco a imagem será em tempo real… Onde quer que vc esteja… O Grande Irmão estará de olho…  Novos radares estão sendo implantados nas maiores rodovias (e em seguida nas ruas e avenidas) para multar veículos pela “velocidade média” e não mais pela velocidade máxima em determinado ponto…  E a indústria automobilística nacional em breve será obrigada a inserir um chip em todos os veículos produzidos. Esse dispositivo permitirá que os agentes de fiscalização de trânsito tenham em tempo real todos os dados do “seu” veículo… Velocidade, trajeto, etc etc.

Enfim… Utopia e realidade, sonho e fantasia, causa e efeito, a arte imitando a vida, a vida imitando a arte… E isso tudo é irreversível. Depois da aristocracia e da democracia, teremos a “Tecnoinfocracia”.

Juarez

Namastê

O Deus que existe em mim saúda o Deus que habita em você

 

 

Blog do Reinaldo Azevedo

Análises políticas em um dos blogs mais acessados do Brasil

O MINISTÉRIO DILMA – Nova ministra da Mulher confessa que já treinou abortos

por sucção mesmo não sendo médica. Mais: ela se considera avó de um neto,

mas também do aborto No dia 14 de outubro de 2004, a então apenas professora

Eleonora Menicucci, que tomou posse como ministra das Mulheres na semana

passada, concedeu uma entrevista a uma interlocutora chamada Joana Maria. O

texto está nos arquivos da Universidade Federal de Santa Catarina (a íntegra

está aqui). Já fiz uma cópia de segurança porque essas coisas costumam

desaparecer quando ganham publicidade.

Está certamente entre as coisas mais estarrecedoras que já li. De sorte que

encerro assim este primeiro parágrafo: se um torturador vier me dar a mão,

eu a recuso, cheio de asco. Se a ministra Eleonora vier me dar a mão, eu me

comportarei da mesma maneira, com o estômago igualmente convulso.

Antes que entre propriamente no mérito, algumas considerações. Aqui e ali,

tenta-se caracterizar a ministra como uma espécie de defensora apenas

intelectual do aborto, apegada à causa no universo conceitual, retórico, de

sorte que a sua nomeação não representaria um engajamento da presidente

Dilma Rousseff e de governo na causa do aborto. Falso! Falso e na contramão

dos fatos. Alguns parlamentares, notadamente da bancada evangélica, fizeram

duros discursos contra a ministra e foram caracterizados pela imprensa como

uns primitivos ideológicos. Então vamos ver se a ministra está com a

civilização…

Abaixo, transcrevo alguns trechos daquela sua entrevista, concedida quando

ela já estava com 60 anos. Não se pode dizer que o diabo da imaturidade

andava soprando em seus ouvidos. Não! Eleonora confessa na entrevista que

não é apenas “abortista” — termo a que os ditos progressistas reagem porque

o consideram uma pecha, uma mácula. Ela também é aborteira. Viajou pela sua

ONG à Colômbia para aprender a fazer aborto por sucção, o método conhecido

como AMIU (Aspiração Manual Intra-Uterina). Deixa claro que o objetivo de

seu trabalho é fazer com que as pessoas se “autocapacitem” para o aborto, de

sorte que ele possa ser feito por não-médicos. É o caso dela! Atenção!

DILMA ROUSSEFF NOMEOU PARA O MINISTÉRIO DAS MULHERES uma senhora que defende

que o aborto seja uma prática quase doméstica, sem o concurso dos médicos.

Por isso ela própria, uma leiga, foi fazer um “treinamento”. Não! Jamais

apertaria a mão de torturadores. E jamais apertaria a mão de dona Eleonora

por isto aqui (volto

depois)

“ESTIVE TAMBÉM FAZENDO UM TREINAMENTO DE ABORTO NA COLÔMBIA, POR ASPIRAÇÃO”

Eleonora – Dois anos Aí, em São Paulo, eu integrei um grupo do Coletivo

Feminista Sexualidade e Saúde. ( ). E, nesse período, estive também pelo

Coletivo fazendo um treinamento de aborto na Colômbia.

Joana – Certo.

Eleonora – O Coletivo nós críamos em 95.

Joana – Como é que era esse curso de aborto?

Eleonora – Era nas Clínicas de Aborto. A gente aprendia a fazer aborto.

Joana – Aprendia a fazer aborto?

Eleonora – Com aspiração AMIU.

Joana – Com aquele…

Eleonora – Com a sucção.

Joana – Com a sucção. Imagino.

Eleonora – Que eu chamo de AMIU. Porque a nossa perspectiva no Coletivo, a

nossa base… Joana – é que as pessoas se auto auto-fizessem!

Eleonora – Autocapacitassem! E que pessoas não médicas podiam… Joana –

Claro!

Eleonora – Lidar com o aborto.

Joana – Claro!.

Eleonora – Então vieram duas feministas que eram clientes, usuárias do

Coletivo, as quais fizeram o primeiro auto-exame comigo. Então é uma coisa

muito linda.

Joana – Hum.

Eleonora – Muito bonita! Descobrirem o colo do útero e… Joana – Hum.

Eleonora – Ter uma pessoa que segura na mão.

Joana – Certo.

“NÓS DECIDIMOS, EU E O PARTIDO, QUE EU DEVERIA FAZER UM ABORTO”

Num outro trecho, Eleonora conta como ela e o seu partido, o POC (Partido

Operário Comunista), tomaram uma decisão: ela deveria fazer um aborto.

Tratava-se apenas de uma questão… política!

Eleonora – Porque a minha avaliação era que eu tinha que fazer Joana – a

luta armada aqui.

Eleonora – a luta armada aqui. E um detalhe importante nessa trajetória é

que, seis meses depois de essa minha filha ter nascido, eu fiquei grávida

outra vez. Ai junto com a organização nós decidimos, a organização, nós, que

eu deveria fazer aborto porque não era possível Joana – Certo.

Eleonora – Na situação ter mais de uma criança, né? E eu não segurava

também. Aí foi o segundo aborto que eu fiz.

“EU TIVE MINHA PRIMEIRA RELAÇÃO COM MULHER. E TRANSAVA COM HOMEM; ESTAVA COM

MEU MARIDO”

Falastrona e ególatra, como já apontei aqui, ela faz questão de contar na

entrevista que teve a sua primeira relação homossexual quando ainda estava

casada. Era o seu mergulho no que ela entende por feminismo.

Eleonora – Aí já nessa época eu radicalizei meu feminismo. Eu comecei a

militar.

Joana – Onde?

Eleonora – Em Belo Horizonte, eu comecei a militar neste grupo.

Joana – Neste mesmo grupo?

Eleonora – É

Joana – O que se fazia além de discutir?

Eleonora – Nós discutíamos o corpo.

Joana – Certo.

Eleonora – Discutíamos a sexualidade. Eu tive a minha primeira relação com

mulher também.

Joana – Hum.

Eleonora – Quer dizer que foi bastante precoce pra essa E transava com

homem.

Joana – Certo.

Eleonora – Pra minha trajetória

Joana – Mesmo porque tu também estavas com o teu marido eu acho, não

estavas?

Eleonora – Sim, sim.

Joana – Estavas. Ah

Eleonora – Mas nós nunca tivemos esse E ele era um cara muito libertário.

Nós nunca tivemos essa questão de relação

Joana: Certo.

“SOU MUITO AMIGA DO FREI BETTO. ELE ME PÔS NO CENTRO DE DIREITOS HUMANOS DA

DIOCESE DE JOÃO PESSOA”

Ora, qual é o lugar ideal para uma humanista desse quilate trabalhar? Frei

Betto — sim, aquele… — deu um jeito de arrumar para ela um emprego na

Arquidiocese de João Pessoa:

Eleonora – E aí, no início de 78, eu já tinha me separado do meu ex- marido

e resolvo sair de Belo Horizonte. Aí quando eu saio de Belo Horizonte eu

busco um lugar bem longe porque eu não queria mais ser referência para a

esquerda.

( )

Eleonora – E eu não podia. Então eu procurei isso. Sou muito amiga, por

incrível que pareça, a vida inteira, do Frei Betto e pedi a ele pra me

encontrar um lugar o mais longe possível de Belo Horizonte.

Aí ele falou “Eu tenho dois lugares onde a Diocese é muito aberta:

em Vitória, com Dom Luís, ou em João Pessoa, com Dom José Maria Pires. Eu

falei: “Eu quero João Pessoa”, quanto mais longe melhor.

( )

Eleonora – É Mas, assim, eu cheguei, eu. Eu tive que construir minha vida.

Joana – Hum. Foste trabalhar?

Eleonora – No Centro de Direitos Humanos da Arquidiocese da Paraíba.

Joana – Tá legal.

Eleonora – E aí eu comecei a trabalhar com as mulheres rurais de Alagamar,

que era o que eu queria ( ) Logo depois, retomei um grupo, a minha atividade

de grupo de reflexão feminista com algumas mulheres em João Pessoa. A

maioria de fora de João Pessoa e duas de dentro Então nós criamos o primeiro

grupo feminista lá em João Pessoa. Chamado Maria Mulher.

( )

Eleonora – É. “Quem ama não mata” e “O silêncio é cúmplice da violência”, e

aí começamos a nos articular dentro do Nordeste.

Joana – Tá.

Eleonora – Era o SOS Mulher. O SOS Corpo e um grupo de reflexão que tinha em

Natal

Joana: Hum.

Eleonora – De auto-reflexão. E no Maria Mulher, o que é que nós fazíamos?

Nós fazíamos auto-exame de colo de útero, auto-exame de mama.

( )

Eleonora – Depois, em 84, eu venho pra São Paulo fazer doutorado em Ciência

Política, já articuladíssima…

Joana- Imagino…

Eleonora – com o feminismo e com linhas de pesquisa bem definidas do ponto

de vista feminista.

Joana – Quem é que te orientou em São Paulo?

Eleonora – Em São Paulo, foi a Maria Lúcia Montes, uma antropóloga.

Embora, na época, ela fosse da Ciência Política. E, em 84, eu entro para o

doutorado com uma tese que era sobre Direitos Reprodutivos e Direitos

Sexuais a partir É a construção da cidadania a partir do conhecimento sobre

o próprio corpo.

Joana – Isso por conta do teu trabalho com as mulheres?

Eleonora – Por conta do meu trabalho com as mulheres em uma favela chamada

Favela Beira-Rio.

Joana – Certo.

Eleonora – Lá em João Pessoa.

Joana – Hum.

Eleonora – Que hoje é um bairro. Então nesta época eu fiquei quatro anos em

São Paulo fazendo a tese e voltando a João Pessoa. (

) E aí fui coordenadora do grupo de Mulher e Política da ANPOCS, do GT.

Joana: Hum.

“EU TINHA ATITUDES MASCULINAS ( ) ERA DECIDIDA, DETERMINADA, FORTE, SABIA

ATIRAR”

Neste trecho, ela revela como enxergava — enxergará ainda? — os papéis

masculino e feminino. Ah, sim: ela sabia “atirar”. Afinal, não se tenta

impor uma ditadura comunista no país só com bons sentimentos, não é?

Joana – Já. E com relação às organizações das quais tu participavas?

Eleonora – Ah, primeiro que as mulheres dificilmente chegavam a um cargo de

poder Joana – Mas tu eras a chefe?

Eleonora – Eu era. Fui uma das poucas. Por quê? Eu me travesti de masculino

Joana – É? Como era?

Eleonora – Eu tinha atitudes masculinas ( ) Era decidida, determinada,

forte, sabia atirar Joana – Huuunnnn.

Eleonora – Entendeu?

Joana – Entendi.

Eleonora – Sendo que muitas mulheres sabiam isso tudo.

Joana – Certo.

Eleonora – Transava com vários homens.

Joana – Certo.

Eleonora – Essa questão do desejo e do prazer sempre foi uma coisa muito

libertária pra mim, e por isso eu fui muito questionada dentro da esquerda.

Joana – É?

Eleonora – É.

Joana – Dentro do mesmo grupo do qual tu eras a líder?

Eleonora – Sim. Porque o próprio Por questões de segurança, eu só poderia

ter relação sexual com os companheiros da minha organização.

Joana – Certo.

Eleonora – Num determinado momento, sim, mas na história do movimento

estudantil, também já existia isso.

“EU TIVE MUITAS REFLEXÕES COM MINHAS AMIGAS NA CADEIA; UMA DELAS, A DILMA”

Neste outro trecho, a gente fica sabendo que Dilma Rousseff foi sua

companheira também nas reflexões sobre o feminismo.

Eleonora – E, depois, imediatamente eu quis ter outro filho Joana – Hum.

Eleonora – E muito no sentido de pra provar para os torturadores, mesmo que

fosse simbolicamente, que o que eles tinham feito comigo não tinha me tirado

a possibilidade de reproduzir e de ter uma escolha sobre meu próprio corpo

Joana – Hum.

Eleonora – Então eu tive mais um filho e logo que ele nasceu também de

cesária eu me laqueei.

Joana – Certo.

Eleonora – Então Eu tinha , Eu fui presa com 24 para 25 mais ou menos.

Joana – Nossa Senhora!.

Eleonora -.E sai com 30.

Joana – Certo.

Eleonora – Assim, da história toda e com 30 para 31, tive o meu segundo

filho e fiz a laqueadura de trompas ( ) Joana – E então, tu saíste da

cadeia em 74.

Eleonora – Certo.

Joana – Tu tiveste algum contato com o feminismo dentro da cadeia, com

leituras feministas.

Eleonora – Não.

Joana – Ou depois?

Eleonora – Não, não. Ao longo da cadeia eu tive Durante a cadeia?

Eu tive muitas reflexões com as minhas companheiras de cadeia Joana – Tá.

Eleonora – Uma delas é a Dilma Roussef.

( )

Joana – Fizeram uma espécie de grupo de consciência?

Eleonora – Grupo de reflexão lá dentro.

Joana – Grupo de reflexão.

( )

Eleonora – Porque eu já saí É.. Eu já saí em 74, eu saí em outubro.

Joana – Certo.

Eleonora – No dia 12, Dia da Criança, eu saí já bem claro que eu era

feminista.

Joana – Certo.

Eleonora – E, logo que eu saí da cadeia, eu em Belo Horizonte, fui procurar

um grupo de mulheres.

Joana – Esses grupos de consciência?

Eleonora – É, só que era um grupo de lésbicas.

Joana – Certo.

Eleonora – E eu não sabia. Era um grupo de pessoas amigas minhas.

( )

Eleonora – Porque eu voltei a estudar!

Joana – Ah, legal!

Eleonora – Eu parei de estudar em 68.

Joana – Huuummm.

Eleonora – Eu parei no quarto ano de Medicina e no quarto de Ciências

Sociais.

Joana – Foste concluir?

Eleonora – Fui, aí eu voltei pra concluir.

Joana – Certo.

Eleonora – Na UFMG, e optei por acabar Sociologia.

“SOU AVÓ DE UMA CRIANÇA NASCIDA POR INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NA MÃE LÉSBICA; E

TAMBÉM SOU AVÓ DO ABORTO”

Finalmente, destaco outro momento de grande indignidade na fala desta

senhora. Ao se dizer avó de um neto gerado por inseminação numa filha

lésbica e também “avó do aborto”, não só expõe a sua vida privada e a de

seus familiares como, é inescapável constatar, demonstra não saber a exata

diferença entre a vida e a morte.

Leiam. Volto para encerrar.

Eleonora – E eu digo que a questão feminista é tão dentro de mim, e a

questão dos Direitos Reprodutivos também, que eu sou avó de uma criança que

foi gerada por inseminação artificial na mãe lésbica.

Joana – Hum, hum.

Eleonora – Então eu digo que sou avó da inseminação artificial.

Joana: (risos)

Eleonora – Alta tecnologia reprodutiva. E aí eu queria colocar a importância

dessa discussão que o feminismo coloca no sentido do acesso às tecnologias

reprodutivas.

Joana – Certo.

Eleonora – Entendeu? E eu diria: “Eu fiz dois abortos e também digo que sou

avó do aborto também porque por mim já passou.

Joana – Sim.

Eleonora – Também já passou nesse sentido. E diria que eu sou uma mulher

muito feliz e muito realizada. E eu pauto em duas questões:

na minha militância política e no feminismo.

Encerro

É isso aí. Ao nomeá-la ministra, Dilma escolheu sua trajetória, suas idéias,

suas práticas. Peço a vocês que comentem com a fleuma necessária. É preciso

que se evidencie, com a devida serenidade, que uma aborteira informal e

confessa não pode ter lugar na Esplanada dos Ministérios. A sua entrevista

como um todo evidencia um pensamento torto. É inconcebível que esta senhora

seja considerada uma articuladora de políticas públicas depois da confissão

que fez. Até porque, se estivesse no Brasil, não na Colômbia, seu lugar

seria a cadeia — em pleno regime democrático, sim, senhores!

É o fundo do poço.

Por Reinaldo Azevedo

 

 

 

COMO MATAR PERNILONGOS E MOSQUITOS:

SERVE PARA QUALQUER PERNILONGO, e MESMO O DA DENGUE, MOSQUITOS e INSETOS VOADORES:

Para ajudar com a luta contínua contra os mosquitos da dengue e a  dengue hemorrágica, uma idéia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles.

O que nós precisamos é, basicamente:

200 ml de água,
50 gramas de açúcar mascavo,
1 grama de levedura (fermento biológico de pão, encontra em qualquer supermercado ) e uma garrafa plástica de 2 litros

Como fazer:

1. Corte uma garrafa de plástico (tipo PET) ao meio. Guardar a parte do gargalo:  

clip_image001[4]

2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixe esfriar. Depois de frio despejar na metade de baixo da garrafa.

clip_image002[4]


3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono.

clip_image003[4]

4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa.

clip_image004[4]

5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.

clip_image005[4]

Em duas semanas você vai ver a quantidade de pernilongos e mosquitos que morreu dentro da garrafa.

clip_image006

Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução de pernilongos e mosquitos, podemos utilizar este método muito útil em:  Escolas, Creches, Hospitais, residências, sítios, chácaras, fazendas, floriculturas. etc.

Não se esqueça da Dengue nos próximos meses: este pernilongo pode matar uma pessoa!

DIVULGUE!

O Segredo das pessoas que nunca adoecem:

Cinco povos ao redor do mundo se destacam pela longevidade:
eles vivem, em média, dez anos a mais do que o restante da humanidade.
Conheça agora seus principais hábitos de vida

As respostas estão no livro Os segredos das pessoas que nunca ficam doentes, recém-lançado nos EUA. Em suas andanças, Stone percebeu que cinco povos eram os mais saudáveis: a Barbagia, na Itália; Okinawa, no Japão; a comunidade dos Adventistas do Sétimo Dia, na Califórnia; a Península de Nicoya, na Costa Rica; e a ilha grega de Ikaria.

Outro americano, Dan Buettner, escreveu sobre o tema em um livro que virou best-seller: Blue Zones: lições de pessoas que viveram muito para quem quer viver mais. Ambos os autores nos ajudaram a traduzir as experiências dessas pessoas. Confira 50 dicas eficazes, comentadas por 21 especialistas brasileiros.

1. Beber água mesmo sem ter sede’

A água está para o corpo humano assim como o combustível para o carro. Isso porque, sem manter os nossos níveis hídricos sempre abastecidos, todo o organismo sofre. O líquido ajuda a aumentar a saciedade, evitando compulsões que podem levar ao sobrepeso e ao aparecimento de diversas doenças, ao mesmo tempo que mantém a saúde do sistema renal. “É o baixo consumo de água que resulta em urina concentrada e na maior precipitação de cristais, justamente o que leva à formação das pedras nos rins”, adverte a nutricionista amanda epifânio Pereira, do Centro Integrado de Terapia Nutricional. sucos naturais, chás e água de coco também podem ser usados.

2. Ir ao dentista regularmente

A boca é como um espelho a refletir a saúde do organismo. Daí a importância de permitir que um profissional a examine a cada seis meses. “Muitas doenças sistêmicas, como diabetes, alterações hormonais e lesões cancerígenas podem ser detectadas numa consulta de rotina”, diz o periodontista Cesário Antonio Duarte, professor da Universidade de São Paulo (USP). Além disso, o tratamento das cáries deixa o organismo protegido contra inúmeras doenças. “Cáries não tratadas podem se tornar a porta de entrada para micro-organismos, que poderão atingir órgãos nobres como coração, rins e pulmões”, alerta o especialista.

3. Ingerir mais nozes

Bateu aquela fome de fim de tarde? Experimente comer duas unidades de nozes todos os dias. Esse é um dos segredos dos Adventistas da Califórnia. Cerca de 25% deles comem nozes cinco vezes por semana. E diminuíram pela metade o risco de problemas cardíacos.

4. Temperar com alho

“Ele melhora a saúde do coração, diminui os níveis de colesterol, a pressão arterial e potencializa as nossas defesas”, afirma a nutricionista funcional Gabriela Soares Maia.

5. Comprar alimentos regionais

Se puder privilegiar alimentos produzidos na sua região, sua saúde sairá ganhando. Isso porque os produtos da safra, que não recebem uma grande quantidade de conservantes, em geral, são muito mais ricos em nutrientes. Agora, se você puder ir pessoalmente à feira ou à quitanda do bairro, tanto melhor.

6. Comer mais frutas
Aumentar o consumo de produtos de origem vegetal é uma das medidas mais significativas na prevenção de doenças crônicas. A prática foi observada em pelo menos quatro das cinco Blue Zones e é fácil entender o porquê. “Frutas, legumes e verduras possuem uma quantidade de vitaminas antioxidantes, boas gorduras e fibras que supera em muito a dos alimentos industrializados”, diz Isis Tande da Silva, do Ganep Nutrição Humana.

7. Aprender a planejar
A tensão constante é extremamente prejudicial à saúde. “Ela afeta o funcionamento do sistema nervoso, hormonal e imunológico”, alerta o psicólogo Armando Ribeiro das Neves Neto, professor da USP. Uma boa maneira de controlar essas reações é não deixar todos os compromissos para a última hora. “Acostume-se a anotar suas pendências em uma lista”, diz o especialista em produtividade pessoal Christian Barbosa.

8. Fracionar a dieta
Comer mais vezes ao dia e optar por porções menores é um jeito inteligente de manter o peso estável. “Os jejuns prolongados desencadeiam uma fome tão intensa que é fácil se exceder nas refeições”, explica a endocrinologista Ellen Simone Paiva, do Centro Integrado de Terapia Nutricional. Quando dividimos a nossa alimentação diária em cinco ou seis refeições, também estamos dando uma forcinha ao processo de digestão e ao intestino, evitando sobrecargas.

9. Aproveitar o contato com a natureza
Sinta o cheiro da grama molhada, escute os pássaros, sente-se na sombra de uma árvore… Pratique essa terapia sempre que possível, já que ela é altamente relaxante. “A vegetação transfere umidade ao ar e, portanto, o ambiente fica ionizado negativamente. Isso provoca uma reação química no organismo, gerando uma sensação de muita calma”, explica a arquiteta Pérola Felipetti Brocanelli, professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie. A psicóloga Solange Martins Ferreira, do Hospital Santa Catarina, garante que as atividades ao ar livre também contribuem para recuperação de pacientes: “Quando observam a natureza, eles tiram a atenção da doença”.

10. Levantar peso

A ideia não é apenas ficar forte. “Um dos principais benefícios é o aumento da densidade óssea, auxiliando na prevenção da osteoporose e na reversão da sarcopenia (diminuição no número de sarcômero, a unidade do músculo esquelético). Isso evita a incapacidade funcional, muito comum em idades avançadas”, diz Ricardo Zanuto, fisiologista e professor de Educação Física das Faculdades Integradas de Santo André.

11. Ser um voluntário
Se você ainda não conseguiu um tempo para isso, é bem provável que não tenha encontrado a causa certa. “Quando se apaixonar de verdade por um trabalho social, acabará colocando-o na lista de prioridades”, garante o especialista em produtividade pessoal Christian Barbosa. “Dedicar uma noite por semana já é um bom começo”, diz Dan Buettner.

12. Celebrar a vida
Não espere algo de extraordinário acontecer, mas acostume-se a comemorar as pequenas vitórias. Essa é a receita de longevidade dos italianos que vivem na Sardenha, uma das Blue Zones. Eles chamam a atenção pela disposição que têm para festejar tudo e todos.

13. Cultivar a sua fé
“A religião empresta sentido às buscas e conquistas do ser humano, dá uma nova dimensão às vitórias e também às perdas. Além disso, orienta e ajuda as pessoas a tomar decisões difíceis”, explica Jorge Claudio Ribeiro, professor de Teologia da PUC-SP.

14. Trocar o café pelo chá-verde
Ainda que você precise do café para acordar, faça a substituição. Afinal, o cháverde também contém cafeína, que funciona como estimulante. O bom é que ele oferece outros extras. “Diversos estudos mostram que a bebida atua na prevenção e no tratamento de doenças como Alzheimer e Parkinson”, afirma a nutricionista Andréia Naves.

15. Pegar leve com as carnes vermelhas
Embora sejam importantes fontes de ferro, são alimentos de difícil digestão e, portanto, retardam o funcionamento intestinal. Então, se você é do tipo que não pode viver sem um bifinho, contente-se com um filé médio por dia.

16. Praticar mais atividade aeróbica
Pode ser uma caminhada ou uma corrida. Esse tipo de exercício tem impacto direto sobre os fatores de risco associados à hipertensão, ao diabetes e à obesidade. “A prática regular melhora a força e a flexibilidade, fortalece ossos e articulações, facilita a perda de peso e diminui o colesterol”, afirma Zanuto.

17. Encontrar a sua tribo
Se você gosta de esportes, certamente irá sentir-se bem com amigos que também gostam. Portanto, faça um esforço para encontrar pessoas com quem possa compartilhar e trocar ideias. “Uma das atitudes mais importantes para garantir a longevidade é cercar-se de pessoas que vão lhe dar suporte e que conectam ou reconectam você com o sentido maior que você dá à sua vida”, diz Dan Buettner.

18. Ser agradável
Facilita a convivência social e cria vínculos com pessoas que poderão apoiá-lo quando necessário. Mas como tornar-se uma pessoa agradável? O autor Dan Buettner é quem responde: “Para isso, é preciso ser interessado e não apenas interessante. Pessoas simpáticas perguntam a você como está em vez de falarem apenas de si mesmas”.

19. Definir seus objetivos
É o que os moradores de Okinawa chamam de ikigai e os habitantes de Nicoya nomeiam de plano de vida. Seja como for, o fato é que eles têm muito bem definidas as suas razões de viver e investem nesses propósitos.

20. Conhecer melhor a ioga
Ela une princípios da meditação, exercícios para o equilíbrio, alongamento e o treinamento de força, com foco na respiração. Tudo isso graças à execução de movimentos sequenciados. “A ioga é ótima para a longevidade, porque fortalece os músculos e ligamentos. Então, os movimentos tornam-se mais fluidos e seguros. A prática tem ainda um efeito importante na redução do estresse”, diz Dan Buettner.

21. Guardar o despertador na gaveta
Dormir bem significa dar ao corpo a chance de se recompor totalmente. “Se você se deita, dorme logo e acorda bem disposto, pode dizer que tem um sono de qualidade”, ensina o neurofisiologista Flavio Alóe, do Centro de Estudos do Sono do Hospital das Clínicas (SP). Quem não tem, corre um risco muito maior de adoecer. “Aqueles que dormem pouco podem ter um aumento do colesterol e dos triglicérides”, complementa Alóe.

22. Apostar nos integrais
Não basta comer pão integral. Com um pouco de criatividade, é possível incluir a farinha e aveia integrais na preparação de inúmeros pratos. Quer um bom motivo para fazer isso? Pois saiba que os alimentos não processados oferecem um aporte muito maior de nutrientes. “No processo de refinamento, o germe dos grãos são retirados, restando praticamente o amido”, explica a nutricionista Patrícia Morais de Oliveira, do Ganep.

23. Pensar na sua vocação
Fazer o que gosta é uma forma eficiente de afastar o estresse. Além disso, é interessante que o seu tipo de trabalho seja capaz de fazê-lo sentir-se realizado. Por último, saiba que aquele que se empenha em uma carreira para a qual há um sentido profundo, além da manutenção da renda, se sente mais motivado a investir na atualização dos conhecimentos. E estudar, como já vimos, é um santo remédio para o cérebro.

24. Doar seus pratos grandes
A população de Okinawa descobriu um jeito de comer 30% menos: eles utilizam pratos de apenas 23 cm de diâmetro. “Há experiências promissoras sendo realizadas por meio da restrição calórica orientada, que já se mostrou capaz de aumentar o tempo de vida de animais de laboratório em 60%”, afirma Ellen Paiva.

25. Ter atitudes positivas
“As emoções fazem parte daquilo que somos e, portanto, são capazes de provocar reações físicas muito claras. As positivas curam e determinam uma maior e melhor qualidade de vida”, diz Armando Ribeiro das Neves Neto.

26. Emagrecer a despensa
Na hora da compra, elimine os alimentos que possuem qualquer quantidade de gordura trans e evite os que contêm gorduras saturadas. E por um motivo simples: as chamadas gorduras ruins têm relação com o aumento dos níveis de colesterol LDL e triglicérides, fazendo crescer o risco de infarto e de acidente vascular cerebral. “Além dos industrializados, convém tomar cuidado com os alimentos de origem animal, como carnes gordas”, alerta a nutricionista Andréia Naves, da VP Consultoria Nutricional.

27. Saber como usar a soja
Em Okinawa, no Japão, o consumo de produtos da soja é o maior de todo o mundo. O resultado? Dos cerca de 1 milhão de habitantes locais, mais de 900 pessoas já passaram dos 100 anos. “O consumo frequente reduz os riscos de doenças cardiovasculares”, afirma a nutricionista Renata C. C. Gonçalves, do Ganep.

28. Estudar sempre
Manter as atividades intelectuais é uma maneira de garantir anos extras de vida e muito mais saúde, principalmente nas idades avançadas. “Exercitar o cérebro vai deixá-lo mais protegido contra doenças. Na prática, isso significa um risco menor de limitações físicas, mesmo se algo der errado porque, nesse caso, a recuperação será muito melhor”, explica o neurologista André Gustavo Lima, do Hospital Barra D´or.

29. Ter um dia só para você

Os Adventistas do Sétimo Dia que vivem em Loma Linda, na Califórnia, recolhem-se em suas casas aos sábados e aproveitam a ocasião para meditar e orar. E esse parece ser mais um bom hábito que poderíamos nos esforçar em copiar. Afinal, essas pessoas vivem de cinco a dez anos mais que o resto da população americana. “Se for impossível fazer isso, tente conseguir pelo menos 15 a 20 minutos por dia para não fazer nada, ou melhor, para pensar apenas. É como marcar uma reunião consigo mesmo”, diz Christian Barbosa

30. Apagar o cigarro
Quem tem menos 40 anos e fuma até 20 cigarros por dia tem quatro vezes mais chances de infartar. Agora, se o consumo for maior, o risco sobe 20 vezes. A explicação é simples: as substâncias do cigarro levam à contração dos vasos sanguíneos, à aceleração dos batimentos cardíacos, além abaixar o HDL, que age como um protetor das artérias.

31. Ouvir a sua música
A musicoterapeuta Maristela Smith, das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), tem uma receita interessante para quem quer tirar proveito da terapia da música. “Faça um CD com as músicas que marcaram positivamente a sua vida para criar a sua identidade sonora musical. Escute-o regularmente, principalmente quando estiver precisando melhorar o astral”, ensina a especialista.

32. Respirar com consciência
Quando estiver precisando relaxar ou desacelerar seu ritmo, faça a respiração completa. “Inspire calmamente o ar pelo nariz, contando três segundos. Então, bloqueie a respiração por um tempo, retendo o ar, e expire pela boca em seis segundos. Assim, você estará atuando diretamente sobre o sistema nervoso autônomo”, ensina o educador físico Estélio Dantas, professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

33. Curtir os animais
Mesmo que não possa ter um em casa, descubra aqueles com os quais possui mais afinidades e dê a si mesmo a oportunidade de tocá-los. Para a veterinária Maria de Fátima Martins, professora de Zooterapia da USP, a convivência com os bichos é uma rica fonte de benefícios psicológicos, físicos e sociais. Ela coordena uma experiência de terapia assistida com animais em asilos. “O contato com os animais tem melhorado a vida dessas pessoas. Para alguns idosos, a experiência foi tão positiva que eles chegaram a diminuir o número de medicamentos que tomavam”, conta.

34. Ser muito mais ativo
Comece descendo alguns pontos antes do ônibus. Fazer mais atividades a pé ou de bicicleta, cozinhar, cuidar do jardim, brincar com o seu cachorro, todas essas maneiras de se mexer são válidas. “Um dos segredos da longevidade é encontrar meios de se manter sempre em movimento. De preferência, concentre-se em atividades que também lhe dão prazer, e os benefícios serão maiores”, sugere Dan Buettner.

35. Desacelerar o ritmo

“Se você não cria um tempo para estar bem, terá que ter tempo para se cuidar quando ficar doente”, alerta Dan Buettner. O primeiro estágio do estresse é a fase de alerta. Ele nos permite realizar muitas tarefas em pouco tempo e aí nos sentimos bem. Porém, quando persistimos na tensão, o organismo entra em fadiga.

36. Comer mais iogurtes
“Eles reforçam a nossa imunidade”, explica a nutricionista Gabriela Maia, da Clínica Patricia Davidson Haiat. O que as bactérias vivas contidas nesses potinhos também fazem é melhorar o nosso humor. Afinal, é o intestino que responde pela produção de 95% da serotonina de todo o corpo.

37. Investir no ômega-3

Peixes de água fria (salmão, arenque, sardinha, atum), sementes de linhaça moídas e óleos de peixe, de soja e de canola são ótimas fontes desse nutriente, que tem ação comprovada na redução dos níveis de colesterol e de triglicérides, além de ajudar no controle da pressão e de prevenir o risco de tromboses, que danificam os vasos sanguíneos. O composto ainda é coadjuvante em tratamentos neurológicos e de osteoporose.

38. Controlar o álcool
A curto e médio prazos, o álcool pode engordar, acelerar o processo de envelhecimento e ainda aumentar a pressão arterial. A longo prazo, causa dependência e ainda compromete o funcionamento de todos os sistemas do corpo, com danos mais sérios para o fígado.

39. Brincar com as crianças
É uma excelente estratégia para tirar o foco das preocupações, aproximar a família ou amigos e facilitar o contato intergeracional. E todos esses aspectos estão associados à longevidade. Porém, para funcionar, é preciso que se tenha um mínimo de afinidade com os pequenos.

40. Construir o próprio jardim

Mexer com plantas e flores pode ser um hobby interessante e saudável, desde que você realmente consiga tirar prazer da atividade. “Esse tipo de passatempo é muito válido para prevenir o estresse, tanto quanto fazer trabalhos manuais ou cozinhar. Só não pode virar rotina e obrigação. Se a pessoa tem que cozinhar ou cortar a grama todos os dias, por exemplo, isso passará a representar, na vida dela, mais uma fonte de tensão. E aí os benefícios não virão”, explica Armando Ribeiro Neto.

41. Desfrutar do sol
Sentir na pele o calor dos raios solares não é somente uma receita para adquirir disposição e ânimo. Com cerca de 15 minutos de exposição, oferecemos ao corpo algo que só o sol pode dar: a energia necessária para a síntese de vitamina D. “O composto é importantíssimo na fixação de cálcio no organismo, prevenindo a osteoporose, além de fortalecer o sistema imunológico”, afirma a endocrinologista Bárbara Carvalho Silva, da Universidade Federal de Minas Gerais.

42. Perdoar mais
“Para envelhecer bem, é preciso olhar para a nossa trajetória de vida aceitando os erros cometidos e desculpando-se por eles. Da mesma forma, é interessante perdoar aos outros, percebendo que não fomos apenas vítimas”, diz a psicóloga Dorli Kamkhagi, colaboradora do Laboratório dos Estudos do Envelhecimento do Hospital das Clínicas (SP). “Perdoar é retirar objetos pesados de uma mochila que carregamos”, compara.

43. Dar uma chance à laranja
Uma única unidade é capaz de prover a necessidade que o nosso corpo tem de vitamina C a cada dia. “Protege contra o câncer, afasta aquela gripe chata e até ajuda a pele a se recuperar mais rapidamente dos estragos promovidos pelo sol”, diz a nutricionista Gabriela Soares Maia.

44. Alongar o corpo todo
Os problemas mais frequentes do aparelho locomotor, e que estão relacionados ao envelhecimento, são a perda da mobilidade e a osteoporose. “O alongamento, enquanto um treinamento da flexibilidade, é um dos principais fatores de manutenção da autonomia funcional em idosos”, garante o educador físico Estélio Dantas.

45. Cochilar após o almoço
Na Península de Nicoya, na Costa Rica, a sesta é um costume institucionalizado. E, em muitas outras partes do mundo, as pausas para um cochilo também são comuns. “Para quem dorme pouco, essa pode ser uma estratégia compensatória”, diz o neurofisiologista Flavio Alóe. É como renovar as energias, antes de recomeçar a jornada.

46. Priorizar as pessoas amadas
Este é outro ponto comum dos que vivem nas chamadas Blue Zones. “Eles contam com famílias fortes e se apoiam mutuamente”, conta Dan Buettner. Relações verdadeiras nos protegem de situações adversas.

47. Esquecer do sal
A redução de seu consumo é imprescindível para prevenir e controlar a hipertensão que, por sua vez, oferecem as condições favoráveis para que inúmeros problemas de saúde progridam rapidamente, tais como a insuficiência renal e as complicações cardíacas. “O sal em excesso faz o corpo reter mais líquido, o que, além de causar inchaço, também aumenta o volume sanguíneo, elevando a pressão nas artérias”, explica a nutricionista Andréia Naves. Para passar bem longe desse drama, vale cortar o sal de cozinha que adicionamos aos pratos durante a preparação, para colocá-lo apenas no momento de consumir, e sempre usando o bom senso. Outra dica é reduzir o consumo de condimentos, pratos prontos, embutidos ou enlatados.

49. Criar um tempo para a família
A união e o apoio mútuo entre cônjuges, pais e filhos precisam certo investimento de tempo e atenção. Mas como encontrar períodos livres para dedicar a essas pessoas todo o carinho que merecem? “Vale programar um jogo que possam fazer juntos, que permita confraternizar e trocar ideias”, diz Christian Barbosa.

50. Usar as dicas diariamente
Caminhar só aos finais de semana ou encontrar mais tempo para os amigos apenas nos períodos em que a rotina de trabalho sossega um pouco podem ser um bom começo, na tentativa de transformar a sua vida para melhor. É preciso, porém, garantir que mudanças pontuais se transformem em hábitos, para colher resultados significativos no que diz respeito à saúde e à longevidade. “As pessoas que eu conheci enquanto preparava o livro possuem diferentes segredos, mas uma coisa que todas elas têm em comum é a disciplina; elas usam seus segredos diariamente, ou seja, fazem da boa saúde uma prioridade, um hábito mesmo”, finaliza Gene Stone.


Produção: Janaina Rezende / Fotos Fabio Mangabeira e Shutterstock

 
 
 

COMO DIRIGIR SOB CHUVA FORTE. VALE A PENA TENTAR !

clip_image001[6] clip_image002[6] clip_image003[6]
Parece um conselho interessante e útil.
Como conseguir boa visão ao dirigir sob chuva forte.

É sugestão de um piloto que experimentou e confirmou.

Nós, motoristas ligamos os limpadores de pára-brisas em velocidade rápida ou máxima durante chuvas pesadas, mas a visibilidade ainda fica bastante ruim.

Quando você enfrentar tal situação, ponha óculos de sol (qualquer modelo, mas o melhor é de lentes amarelas).
De repente, a visibilidade melhora muito, como se não estivesse chovendo.

Assim, mantenha sempre um par de óculos de sol no porta-luvas do carro para ter boa visão em caso de chuva.
Você verá as gotas no pára-brisa, mas não a lâmina de chuva.
Esta pequena dica pode ajudá-lo, experimente!!!

O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a Sua face, e se compadeça de ti! O Senhor volte para ti o Seu rosto e te dê a paz!


Antonio Barreto
Cordel que deixou Rede Globo e Pedro Bial indignados
Antonio Barreto nasceu nas caatingas do sertão baiano, Santa Bárbara/Bahia-Brasil.
Professor, poeta e cordelista. Amante da cultura popular, dos livros, da natureza, da poesia e das pessoas que vieram ao Planeta Azul para evoluir espiritualmente.
Graduado em Letras Vernáculas e pós graduado em Psicopedagogia e Literatura Brasileira.
Seu terceiro livro de poemas, Flores de Umburana, foi publicado em dezembro de 2006 pelo Selo Letras da Bahia.
Vários trabalhos em jornais, revistas e antologias, tendo publicado aproximadamente 100 folhetos de cordel abordando temas ligados à Educação, problemas sociais, futebol, humor e pesquisa, além de vários títulos ainda inéditos.
Antonio Barreto também compõe músicas na temática regional: toadas, xotes e baiões.
clip_image002[8]

BIG BROTHER BRASIL UM PROGRAMA IMBECIL.


Autor: Antonio Barreto,
Cordelista natural de Santa Bárbara-BA, residente em Salvador.
Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.
Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.
Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.
Em frente à televisão
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.
Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.
O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.
Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.
Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.
Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Da muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.
Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.
Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.
A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.
Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.
Talvez haja objetivo
“professor”, Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.
Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.
É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.
Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.
A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.
E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.
E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.
E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.
A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.
Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.
Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?
Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal.
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal.
FIM

     
   

“Nesta vida temos três professores importantes: o ‘Momento Feliz’, o ‘Momento Triste’ e o ‘Momento Difícil’.
O ‘Momento Feliz’ mostra o que não precisamos mudar.
O ‘Momento Triste’ mostra o que precisamos mudar.
O ‘Momento Difícil’ mostra que somos capazes de superar.”

Parabéns…

Os obstáculos te mantêm forte.
As mágoas te mantêm humano
.
Os choques te mantêm humilde.
Tu és muito especial!

Hoje é o dia dos ‘amigos em rede’

clip_image001

É divertido ver quantos buquês eu vou receber e ver se o número de buquês aumentará efetivamente.
Aviso: Cada vez que você receber, um buquê será adicionado.
Faça chegar a todos os teus amigos, incluindo a mim e não diga que não tem tempo para isso.
Não conheces a expressão ‘parar para respirar o perfume das flores ?’
Veja quantos buquês voltam para você!
AS FLORES VÃO AUMENTANDO

clip_image002

*o buquê é adicionado quando você dá o comando “encaminhar”…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s