PASSE MAGNÉTICO

 

Data: Quarta-feira, 17 de Outubro de 2012, 2:31

USP e UNIFESP confirmam a eficácia do passe magnético.

 

Contribuição de: Emilio Ruzzante Junior

Acreditem se quiserem!

USP e UNIFESP confirmam a eficácia do passe magnético.

USP CONFIRMA EFICÁCIA DO PASSE MAGNÉTICO

Um estudo desenvolvido recentemente pela USP (Universidade de São Paulo), em conjunto com a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), comprova que a energia liberada pelas mãos tem o poder de curar qualquer tipo de mal estar.
O trabalho foi elaborado devido às técnicas manuais já conhecidas na sociedade, caso do Johrei, utilizada pela

Igreja Messiânica do Brasil e ao mesmo tempo semelhante à de religiões como o Espiritismo, que pratica o chamado “passe”.
Todo o processo de desenvolvimento dessa pesquisa nasceu em 2000, como tema de mestrado do pesquisador Ricardo Monezi, na Faculdade de Medicina da USP. Ele teve a iniciativa de investigar quais seriam os possíveis efeitos da prática de imposição das mãos. “Este interesse veio de uma vivência própria, onde o Reiki (técnica) já havia me ajudado, na adolescência, a sair de uma crise de depressão”, afirmou Monezi, que hoje é pesquisador da Unifesp.
Segundo o cientista, durante seu mestrado foi investigado os efeitos da imposição em camundongos, nos quais foi possível observar um notável ganho de potencial das células de defesa contra células que ficam os tumores. “Agora, no meu doutorado que está sendo finalizado na Unifesp, estudamos não apenas os efeitos fisiológicos, mas também os psicológicos.”
A constatação no estudo de que a imposição de mãos libera energia capaz de produzir bem-estar foi possível porque a ciência atual ainda não possui uma precisão exata sobre esse efeitos. “A ciência chama estas energias de ‘energias sutis’, e também considera que o espaço onde elas estão inseridas esteja próximo às frequências eletromagnéticas de baixo nível”, explicou. As sensações proporcionadas por essas práticas analisadas por Monezi foram a redução da percepção de tensão, do stress e de sintomas relacionados a ansiedade e depressão.“O interessante é que este tipo de imposição oferece a sensação de relaxamento e plenitude. E além de garantir mais energia e disposição”.
Neste estudo do mestrado foram utilizados 60 camundongos. Já no doutorado foram avaliados 44 idosos com queixas de stress.
O processo de desenvolvimento para realizar este doutorado foi finalizado no primeiro semestre do ano passado. Mas a Unifesp está prestes a iniciar novas investigações a respeito dos efeitos do
Reiki e práticas semelhantes.
Lembremos que Jesus ao curar sempre estendia as mãos. Religiões Populares Brasileiras também estende as mãos a mais de quatro séculos, descendentes do africanismo. Os egípcios, já usavam esse método bem antes de Cristo. Outras Filosofias como diversas técnicas orientais também aceitam a imposição de mãos sobre o outro. Atualmente Religiões protestantes também praticam.

Um grande abraço,

Paulo Cadete

GOLPE BANCÁRIO, SEM PEDIR SEUS DADOS !!!…

–     Atenção …...importantíssimo….
“Trata-se de um novo tipo de crime, mais sofisticado que aqueles que conhecemos.
Recebi, por volta das 15h de ontem, uma ligação no meu celular, de uma pessoa que se identificou como do Setor de Fraudes do Banco onde possuo conta). Ela questionou se eu havia feito operações de débito ontem. Por azar, eu fiz, e disse que sim. Ato contínuo, ela informou que na transição do Banco para o Banco ………, era praxe uma verificação com o cliente sobre tais operações. Segundo ela, após tentativas de contato com o meu telefone fixo (ela falou o número do meu telefone fixo), como ninguém atendeu (e de fato não tinha ninguém em casa), referido “Setor de Fraudes” “bloqueou temporariamente meu cartão”, e precisava da minha confirmação para a liberação.
Ato contínuo, ela confirmou todos os meus dados(ela falou meu nome completo, nome dos meus pais, meu endereço, meu CPF, etc., e eu simplesmente falava ok, como, aliás, é o procedimento de praxe dos bancos. Notem que eu não passei nenhum dado pessoal, isto é, ela falava e eu apenas concordava com os dados que ela passava. Ato contínuo, ela falou “Obrigado pela confirmação. Para a liberação do seu cartão, com validade até maio de 2014(ela sabia a data que o meu cartão expirava), preciso que o senhor dite o número”. E eu, diante de todas as confirmações, inclusive quanto à data de validade, ditei normalmente o número constante na frente do cartão. Ela agradeceu e disse que estava desbloqueando.

Solicitei, então, o número de protocolo
, quando ela gaguejou, me passou qualquer número e logo suspeitei.Imediatamente liguei para a Central de Atendimentos do meu Banco e, enquanto falava com eles, acessei minha conta pela internet, quando constatei que já haviam sido realizadas três transferências sem minha autorização. Fiz o protocolo de reclamação e agora aguardo a análise do setor de fraudes.
Notem que, neste golpe, você não passa nenhuma informação pessoal ou senha.
A pessoa já tem os nossos dados (facilmente obtidos pelo mercado paralelo de venda de informações), inclusive do cartão.
Portanto,
fiquem atentos e não caiam nesse golpe!!!
-DIVULGUEM-

 

 

BANDEIRA NACIONAL – Dados & Curiosidades

Veja alguns dos significados, curiosidades e história a respeito dos elementos que compõem a Bandeira do Brasil:

VERDE: O verde tem muitos significados: era a cor da casa real de Bragança (da qual fazia parte D. Pedro I, proclamador da Independência do Brasil) e da casa Imperial Austríaca dos Habsburgos (família de dona Leopoldina, mulher de D. Pedro I, Príncipe Regente); na atualidade, há quem afirme que o verde também representaria a riqueza das nossas florestas;

AMARELO: é a representação poética do sol, que ilumina intensamente o Brasil na maior parte do ano. O amarelo também era a cor simbólica da dinastia dos Habsburgos. Na atualidade alguns afirmam que também representaria o ouro encontrado em solo brasileiro.

Curiosidade: – segundo alguns historiadores, o verde e o amarelo, combinados, simboliza a irmandade do Brasil com as nações africanas.

CÍRCULO CENTRAL EM AZUL: simbolizando a esfera celeste, representaria também as grandes viagens marítimas dos portugueses; a história do cristianismo; e a mãe de Jesus, padroeira do Brasil e de Portugal.

FAIXA BRANCA TRANSVERSAL: simboliza o caudaloso rio Amazonas.

OS DIZERES “ORDEM E PROGRESSO”: sintetiza um mote positivista do filósofo francês Augusto Comte: “o amor como princípio, a ordem como base e o progresso como fim” e foi sugerido pelo Republicano Benjamin Constant.

Curiosidades: – a religião positivista desenvolveu-se no século XIX, e valorizava muito a ciência. Teve larga repercussão nos países latinos, sobretudo em Portugal, com Teófilo Braga.

– Em 1908 o Deputado Venceslau Escobar pregou a supressão da faixa com o lema “Ordem e Progresso”, como forma de tirar da Bandeira Nacional a divisa de uma seita positivista.

– Em 1982 o Deputado Oliveira Valadão, com o apoio de mais catorze parlamentares, apresentou projeto visando à retirada do lema “Ordem e Progresso” da Bandeira Nacional.

– O jurista Celso Bastos critica alterações por meio de Decreto, proclamando a imprescindibilidade de emenda constitucional para a alteração de quaisquer detalhes dos Símbolos Nacionais, como, por exemplo, a inclusão de uma nova estrela na Bandeira Nacional, no caso de criação de um novo Estado.

AS ESTRELAS: A Bandeira do Brasil tem posições definidas para as 27 estrelas, que simbolizam os Estados brasileiros e o Distrito Federal, procurando reproduzir cada uma de suas posições aproximadas na esfera celeste. No centro da Bandeira, em destaque, existe a constelação do Cruzeiro do Sul, que segundo os historiadores, em 15 de novembro de 1889, às 8 horas e 30 minutos, momento histórico da proclamação da República, passava sobre o meridiano da cidade do Rio de Janeiro, antiga capital da nação.

Curiosidades: – as estrelas da Bandeira são visíveis a olho nu de qualquer local do Brasil, embora em diferentes épocas do ano.

– a estrela que aparece solitária sobre a faixa branca do globo celeste no centro da bandeira, ao contrário do que muito pensam, não representa o Distrito Federal. É a estrutura alfa da constelação de virgem, chamada “spica” (espiga) e representa o Estado do Pará.

COMO FOI CRIADA A BANDEIRA DO BRASIL?

O projeto de criação da Bandeira do Brasil é de autoria do professor Teixeira Mendes, que era seguidor de Augusto Comte e o presidente do Apostolado Positivista do Brasil. Nesse trabalho, recebeu a contribuição de Miguel Lemos e do Prof. Manuel Pereira Reis, que era catedrático de Astronomia da Escola Politécnica. O desenho foi feito pelo pintor Décio Vilares.

QUANTAS BANDEIRAS O BRASIL JÁ TEVE?

A maioria dos historiadores define como dez o número de bandeiras históricas do Brasil desde o descobrimento.

O Dicionário Aurélio, define Bandeira Nacional como um “pedaço de pano, ordinariamente retangular, de uma ou diversas cores, às vezes com um emblema e até uma legenda, e que serve de distintivo de nacionalidade ou de indicativo de sua soberania”. Nacionalidade significa “o complexo de caracteres que distinguem uma nação, como a mesma história, as mesmas tradições comuns, etc..”. Soberania é a “propriedade que tem um Estado de ser uma ordem suprema que não deve a sua validade a nenhuma outra ordem superior”.

Conclusão dessas definições, é que o Brasil só pode ser considerado um Estado soberano, dotado de nacionalidade própria, a partir de sua Independência, que ocorreu em 1822, o que induz à afirmação de que possuímos apenas quatro bandeiras nacionais brasileiras: a bandeira do Reino do Brasil, a imperial, a do governo provisório republicano e a republicana.

Contudo, após a Proclamação da República, tivemos apenas duas: a primeira, “Bandeira Provisória da República”, foi instituída com a queda da Monarquia no Brasil em 15 de novembro de 1889 e substituiu a Bandeira Imperial. Foi hasteada na redação do jornal “A Cidade do Rio”, na Câmara Municipal e no navio “Alagoas”, que conduziu a família imperial ao exílio. Inspirada na bandeira americana, a Bandeira Provisória da República era composta de 13 listas verde-amarelas, dispostas em sentido horizontal, com um retângulo azul no canto superior esquerdo, cravado de 21estrelas.

Tremulou como símbolo do Brasil republicano entre os dias 15 e 19 de novembro de 1889, quando então o governo provisório instituiu a bandeira definitiva. Daí a comemoração do dia 19 de Novembro como o “Dia da Bandeira ”.

A BANDEIRA SEMPRE FOI COMO A ATUAL?

A Bandeira Nacional quando foi criada, possuía 21 estrelas, representando os 20 Estados e a Capital, que na época era o Rio de Janeiro. Em 1960, com a mudança da capital para Brasília e com a criação do Estado da Guanabara, foram acrescentadas duas novas estrelas à Bandeira Nacional. Em 1962, com a criação do Estado do Acre, foi acrescentada mais uma estrela e, em 1975, com a extinção do Estado da Guanabara e a criação de Mato Grosso do Sul, a estrela “Alphard” passou a representar o novo estado.

A ultima modificação da Bandeira Nacional ocorreu em 1992, com a criação dos Estados do Amapá, Rondônia, Roraima e Tocantins, quando foram acrescentadas quatro novas estrelas na nossa Bandeira Nacional.

O QUÊ DIZ A LEI?

– A Bandeira Nacional deverá permanecer permanentemente hasteada no topo de um mastro especial, plantado na praça dos Três Poderes, em Brasília, como símbolo perene da pátria. Sua substituição é feita com solenidades especiais no primeiro domingo de cada mês, devendo o novo exemplar atingir o topo do mastro antes que o exemplar substituído comece a ser arriado.

– Obrigatoriamente a Bandeira Nacional é hasteada diariamente nos seguintes locais:

 no palácio da Presidência da República;

 nos edifícios-sede dos Ministérios;

 nas casas do Congresso Nacional;

 no Supremo Tribunal Federal e nos Tribunais Superiores;

 nos edifícios-sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário dos Estados e do Distrito Federal;

 nas Prefeituras e Câmaras Municipais;

 nas repartições federais, estaduais e municipais situadas na faixa de fronteira;

 nas missões diplomáticas, delegações junto a organismos internacionais e repartições consulares de carreira;

 nas unidades da marinha mercante.

– A bandeira Nacional pode ser hasteada ou arriada a qualquer hora do dia ou da noite. Normalmente o hasteamento é feito às 8 horas e o arreamento às 18 horas, devido à claridade do dia. Somente no dia 19 de novembro, Dia da Bandeira, há um horário determinado para o hasteamento: às 12 horas, com solenidades especiais.

– Obrigatoriamente a Bandeira Nacional deve ser hasteada em dias de festa ou de luto nacional, em todas as repartições públicas, nos estabelecimentos de ensino e sindicatos.

– Nas escolas públicas ou particulares também é obrigatório seu hasteamento pelo menos uma vez por semana, durante o ano letivo.

– Durante a noite a Bandeira deve ficar sempre devidamente iluminada.

– Quando várias bandeiras são hasteadas ou arriadas simultaneamente, a Bandeira Nacional deve ser a primeira a atingir o topo e a última a dele descer.  

19 DE NOVEMBRO DE 1889

No Brasil já havia uma tradição, que a cada troca de reinado houvesse uma alteração Coroa desenhada na bandeira. Essa foi à única mudança que ocorreu durante o Brasil imperial. O café e o tabaco continuavam presentes um pouquinho diferente no seu formato. Tinha o verde que representa nossas matas, o amarelo o nosso ouro, o azul nossos rios e as estrelas nosso céu…

Então vamos lá: D. Pedro I criou a maior Dinastia Europeia na América com seu casamento com D. Leopoldina da Casa do Habsburgo da Europa, família rica e poderosa desde o Século XI na Áustria. O verde na verdade simboliza a casa dos Bragança, mas isto no Brasil, por que em Portugal a cor é o escarlate; o amarelo simboliza a casa de Lorena ou da casa imperial da Áustria (Habsburgo).

O Segundo Império foi um período conturbado, de guerras, conflitos, e imaturidade política, talvez nesse período houvesse investida de rupturas, mas não eram rupturas nacionais ou políticas e sim rupturas regionais ou locais, mas o que isso tem haver com a bandeira? Poderíamos ter algumas estrelas a menos, mas Duque de Caxias e outros conseguiram manter a unificação Brasileira. Ao contrario de a bandeira do império de Pedro I tinha apenas 19 estrelas e a de Pedro II 20, devido a criação da província de Rio Negro (Amazona)

A atual Bandeira Nacional foi adotada pelo decreto n.°4, de 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República (15 de novembro de 1889). Sua elaboração foi realizada por Raimundo Teixeira Mendes (positivista), Miguel Lemos (diretor do Apostolado Positivista do Brasil), Manuel Pereira Reis (astrônomo) e Décio Vilares (pintor).

A bandeira do Brasil é formada por um retângulo verde, onde está inserido um losango amarelo, cujo centro possui um circulo azul com estrelas brancas (atualmente 27) e com uma faixa branca, que contém a frase: “Ordem e Progresso”. Cada elemento da bandeira possui um significado:

Verde: simboliza a pujança das matas brasileiras;

Amarelo: representa as riquezas minerais do solo;

Azul: o céu;

Branco: a paz;

Estrelas brancas: representa cada Estado brasileiro e o Distrito Federal;

A frase “Ordem e Progresso”: influência de Augusto Comte, filósofo francês fundador do positivismo.

As estrelas na Bandeira Nacional estão distribuídas conforme o céu, na cidade do Rio de Janeiro, às 8 horas e 30 minutos do dia 15 de novembro de 1889, no qual a Constelação do Cruzeiro do Sul se apresentava verticalmente, em relação ao horizonte da cidade do Rio de Janeiro. Entretanto, Raimundo Teixeira Mendes elaborou um desenho contrariando alguns aspectos da astronomia, priorizando a disposição estética das estrelas, e não a perfeição sideral.

Tivemos uma outra bandeira por apenas 04 dias. A primeira versão da Bandeira era composta por 21 estrelas, que representavam os seguintes Estados: Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba do Norte (Paraíba), Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Município da Corte.

Posteriormente, foram inseridas novas seis estrelas para representar os Estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins. Essas foram às únicas alterações na Bandeira do Brasil desde que ela foi adotada

Outro fato interessante sobre esta data, é que 19 anos mais tarde, ou seja, 1908, numa cerimônia fúnebre de guardas da marinha, um sacerdote católico romano haveria se recusado a cobrir o caixão com a bandeira ao menos que se cobrisse o lema: Ordem e Progresso.

Houve pancadaria generalizada e a partir deste incidente foi redigido um manifesto assinado por Lauro Sodré, Tasso Fragoso, Olavo Bilac, sugerindo que se fosse comemorado anualmente o 19 de Novembro como o DIA DA BANDEIRA.

É importante saber que o nosso Soberano Grão Mestre Lauro Sodré, que foi fundador do Rito Brasileiro em 1914 fez parte dos notáveis responsáveis pela definição desta data para a nossa bandeira. Viva o 19 de novembro!!!

Glossário:

•             Positivista, é uma doutrina filosófica, sociológica e política. Surgiu como desenvolvimento sociológico do Iluminismo, das crises sociais e moral do fim da Idade Média e do nascimento da sociedade industrial.

•             Escarlate (do Persa: säqirlāt) é um tom de vermelho com um matiz mais forte é cor da chama e do sangue.

Bibliografia e fontes de referencias:

•             O ritual do grau de aprendiz do rito Brasileiro do GOB publicado em 2009

•             Site Brasil Maçom, www.brasilmacom.com.br

•             Site http://blogdovitorandrade.blogspot.com

•             Trabalho do Ir.’. Gabriel Campos de Oliveira

•             Decreto 084 de 19/11/1997

“As três coisas mais importantes da vida são a família, a religião e o país.”

clip_image001

O  estragos causados pela culpa (com sugestão de rodada de EFT)

O sentimento de culpa gera uma série de consequências negativas em diferentes áreas da nossa vida e que muitas vezes nem imaginamos. É um poderoso gerador de autossabotagem. Vamos detalhar como isso funciona.

Imagine o seguinte. Uma mãe tenta abortar um filho e não consegue. A criança nasce e essa mãe se arrepende e se sente culpada pela tentativa de aborto. Se essa culpa não for curada, a mãe, de forma inconsciente, tentará compensar o que fez.

A compensação poderá ocorrer de várias formas e nenhuma delas será saudável. Uma  forma de compensar  seria, por exemplo, tentar satisfazer todos os desejos daquela criança. Ao ver a criança frustrada, um gatilho emocional é acionado dentro mãe e a culpa guardada vem a tona, e, para sentir alívio dessa emoção, ela tentará satisfazer o que a criança deseja. Assim a criança se acalma, e ela também se sente temporariamente aliviada.

A mãe muitas vezes não perceberá que está sendo levada a agir dessa forma para compensar uma culpa guardada, pois esse mecanismo acontece normalmente de forma sutil. Acaba não conseguindo dar limites pra esse filho, gerando problemas de relacionamento e consequências emocionais para ambos. A criança percebe que consegue o que quer quando se sente frustrada, e cria-se um jogo de manipulação onde o filho está no controle da situação.

Imagine ainda que depois nasce um outro filho bem planejado, e portanto, esta mãe não guarda nenhum sentimento de culpa. A criação dos dois certamente será diferente. Talvez ela defenda e faça sempre mais  por aquele primeiro filho pela qual ela se sinta culpada, sendo até injusta com o segundo filho, o que vai acabar gerando insegurança e problemas de autoestima para esta última criança.

A culpa, teoricamente, serviria para que não cometêssemos o mesmo erro outro vez. No caso do exemplo dado, essa mãe não pensaria em abortar por já ter sofrido com o peso do arrependimento de uma experiência passada. Seria então um mecanismo para que nos tornássemos um ser humano melhor, que erra menos. Entretanto, conforme explicado anteriormente, a culpa guardada deu origem a vários outros erros que provocaram diversos problemas emocionais.

Seria possível liberar a culpa totalmente e ainda assim levar o aprendizado da experiência? Certamente que sim. Vamos sobre isso mais adiante.

Em outro artigo, escrevi sobre o caso de uma cliente (já adulta e com mais de 40 anos) que, quando criança, com mais ou menos 4 anos, se sentiu responsável pela morte do irmãozinho. Vou contar de forma resumida como isso ocorreu. O bebê já nasceu com problemas de saúde. Ela abriu a porta do quarto para ver o irmãozinho e sua mãe falou de longe para não abrir a porta do quarto, pois estava frio e o bebê não podia tomar vento. Dias depois, o recém nascido veio a falecer, e ela achou isso aconteceu por sua culpa, por ter aberto a porta do quarto. Como resultado da culpa, passou a vida tentando compensar o que achava que havia feito, e assumiu o lugar do irmãozinho. Tornou-se a companheira numero do um do pai (pois imaginava que o irmão que era menino seria esse companheiro), brincava como um menino e deixou de ser quem ela realmente era.

A culpa gera também autopunição. Surgem desejos inconscientes de nos causar sofrimento e podemos sabotar nossa vida de várias formas. É comum  surgir sentimentos de não merecimento que podem se manifestar em diversas áreas: dinheiro, relacionamentos, e até saúde física.

O pensamentos inconscientes que nos levam a gerar os mecanismos de auto punição são: “Se eu cometi um erro, devo pagar por isso. Como posso sair impune? Não seria justo. Tenho que pagar por isso de alguma forma”. Assim, somos levados por essa força inconsciente a perder oportunidades e a entrar ou criar situações de sofrimento para nossas vidas.

Carregar o próprio peso da culpa já faz parte do processo de auto punição.  É como se disséssemos para nós mesmos:”Se cometi um erro, não posso ficar em paz. Não seria justo errar e continuar por aí me sentindo feliz. Mereço sofrer de alguma forma. Devo carregar essa culpa e arrependimento pelo resto da vida”. Estes pensamentos inconscientes nos levam a guardar culpa, protegê-la e não querer que ela seja dissolvida. Algumas pessoas podem definhar e adoecer como forma de auto punição.

Em outro artigo, falei também sobre uma leitora, que, ao ler um texto que escrevi, descobriu a razão pela qual não conseguia crescer profissionalmente como advogada. Ela já tinha mais de 50 anos e guardava a culpa de ter feito um aborto com vinte e poucos anos. O pensamento que ela percebeu surgir foi algo do tipo: “Como posso trabalhar com a lei se eu sou um criminosa?”. A partir daí, ela certamente criou vários processos de autossabotagem, de forma inconsciente, para não crescer profissional e financeiramente.

O mais interessante, é que, em boa parte dos casos, não percebemos  o quanto sabotamos a nossa vida, e muito menos que isso pode estar sendo causado por algum sentimento de culpa guardado.  As coisas que vão acontecendo e as situações de sofrimento nos parecem mais obra do acaso.

Enquanto houver culpa, haverá processos inconscientes de auto punição e autossabotagem. A única maneira de se livrar disso, é através da cura completa da culpa. Com a EFT podemos dissolver cem por cento esse sentimento. O que surge é uma sensação de leveza, de auto perdão. Levamos apenas o aprendizado da situação, livres de qualquer carga emocional.

Vou sugerir uma rodada de EFT para esse tema. Caso não saiba ainda aplicar EFT, é simples, recomendo baixar o manual gratuito para aprender:

http://www.eftbr.com.br/manual-gratuito.asp

Se você tem alguma situação onde guarda sentimento de culpa, remorso ou arrependimento, deverá pensar na sua situação específica enquanto faz a seguinte rodada de EFT (obs: trazer a tona a sua situação específica é o que fará com que você tenha bons resultados). Primeiro, pense na sua situação, e observe a intensidade da culpa; a sensação física que ela traz no corpo, e as imagens mentais que a situação traz. Depois, é só praticar a rodada seguinte:

Ponto do Karatê: Mesmo que eu sinta essa culpa, eu me aceito profunda e completamente. Mesmo que eu tenha cometido esse erro, eu me aceito profunda e completamente. Mesmo que eu tenha um desejo inconsciente de me punir pelo que fiz, eu me aceito profunda e completamente.

Topo da cabeça: Me sinto culpado

Início da sobrancelha: me arrependo do que fiz

Lateral do olho: se eu pudesse voltaria no tempo e faria diferente  

Embaixo do olho: mas isso não é possível

Embaixo do nariz: em parte sinto que mereço sofrer

Embaixo do lábio inferior: para pagar pelo que fiz

Osso da clavícula: Não seria justo me perdoar e ficar em paz

Embaixo da axila: preciso do sofrimento para aprender

TC:  Eu causei sofrimento para outras pessoas

IS: Eu causei sofrimento para mim mesmo

LO: E venho me punindo por isso

EO: Eu me sinto culpado

EN: Não me permito liberar a culpa

EL: Se eu pudesse voltar no tempo…

OC: Me arrependo do que fiz

EA: Sinto que não mereço ficar em paz

Ao terminar a rodada, volte a pensar na sua situação inicial novamente, e observe a intensidade da culpa; a sensação física que ela traz no corpo, e as imagens mentais que a situação traz. Observe se mudou alguma coisa.

Repita a rodada quantas vezes forem necessárias, até que toda a culpa seja cem por liberada; até que não haja mais nenhuma sensação desagradável no corpo,  e que surja uma sensação de leveza, auto perdão, compreensão de si mesmo… Mude as palavras a cada rodada se desejar; encaixe exatamente como o que você sente. Assim terá melhores resultados!

 

 

 

Reserve um Tempo

Reserve tempo para RIR, é esta a música da alma.

Reserve tempo para LER, é esta a base da sabedoria.

Reserve tempo para PENSAR, é esta a fonte do poder.

Reserve tempo para TRABALHAR, é este o preço do êxito.

Reserve tempo para DIVERTIR-SE, é este o segredo da juventude eterna.

Reserve tempo para SER AMIGO, é este o caminho da felicidade.

Reserve tempo para SONHAR, é este o meio de ligar uma estrela ao carro em que você viaja na Terra.

Reserve tempo para AMAR E SER AMADO, é este o privilégio dos Deuses.

Reserve tempo para SER ÚTIL AOS OUTROS, esta vida é demasiada curta para que sejamos egoístas.

Como Você divide seu tempo?

www.planetamais.com.br

Por um Mundo Melhor!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s