Rolando Boldrin.

O endereço abaixo mostra um pequeno video de um dos apresentadores da TV Cujltura São Paulo. Vejam !


Este vídeo foi enviado para todos os senadores. Só se espera que o Sr.
Lula não mande a TV Cultura fazer com o Boldrin, a mesma coisa que
fizeram com a Salete Lemos e a Record com o Boris Casoy. O mínimo a se fazer
é repassar, repassar para o Brasil inteiro escutar e pensar à respeito.

clique aqui:
<http://www.rolandoboldrin.com.br/video/>

   
 
 

MADRASTA DOS APOSENTADOS

Aposentadoria – Nivelando por baixo

O Governo que se diz socialista, está adotando uma política perversa em relação aos aposentados que ganham acima do mínimo. O pobre está sustentando o miserável. Os sindicalistas, que serão os aposentados de amanhã, nada fazem, porque estão ricos e não se preocupam com o futuro.
É preocupante a situação dos aposentados que recebem quantia superior ao valor do salário mínimo. O socialismo brasileiro está nivelando por baixo aqueles que trabalharam e contribuíram quase a vida inteira para se aposentar. O governo está retirando deles o dinheiro que destina ao pagamento do benefício único a quem nunca ou pouco trabalhou nem contribuiu. Aos poucos, todos os aposentados estarão recebendo valor equivalente a um salário mínimo. Neste ano, com o aumento de 9% aos que nunca contribuíram e de 6,15% aos pobres aposentados que ganham acima do mínimo, conseguiu fazer o milagre de nivelar para baixo 9,2 milhões de aposentados que ganhavam acima do mínino. A continuar essa política perversa, em pouco tempo, todos os aposentados estarão nivelados na pobreza, ganhando apenas o valor do salário mínimo. Do outro lado, os servidores públicos continuarão a receber o mesmo valor dos funcionários ativos. Estes também, nunca contribuíram com a previdência social e por ela são pagos. E as Centrais Sindicais e os Sindicatos o que fazem? Nada. Absolutamente, nada! Os líderes sindicais, que serão os aposentados de amanhã, deveriam se articular em defesa da massa de aposentados, mas são muito ricos e não têm esse tipo de preocupação. Portanto, que se lixem os aposentados, massa amorfa que não tem meios de articulação. Pobre país, que nivela por baixo, instituindo um socialismo sui generis em que o pobre sustenta o miserável, aumentando a pobreza, que será fácil massa de manobra, dependente do assistencialismo estatal. É chegada a hora da sociedade de mobilizar em favor dessa massa de idosos sem capacidade de reação. A mãe do PAC, agora, passa a ser a madrasta dos aposentados. Mauro Russo – Advogado. 10/01/203.

 

 

 

CASO VC CONCORDE

 

É assim que começa.

Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas em sua lista de endereços,e pedir a cada um deles para fazer o mesmo.
Em três dias, a maioria das pessoas no Brasil terá esta mensagem. Esta é uma idéia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.

Lei de Reforma do Congresso de 2011

(emenda da Constituição)

Lei de Reforma do Congresso de 2011 (emenda da Constituição do Brasil)
1. O congressista será assalariado somente durante o mandato. E não terá  aposentadoria proveniente somente pelo mandato.

2. O Congresso contribui para o INSS. Toda  contribuição (passada, presente e futura) para o fundo atual de aposentadoria do Congresso passará para o regime  do INSS imediatamente. O Congresso participa dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos outros brasileiros. O fundo de aposentadoria  não pode ser usado para qualquer outra finalidade.
3. Congresso deve pagar seu plano de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.
4.O Congresso deixa de votar seu próprio aumento de salário.


5.O Congresso perde seu seguro atual de saúde e participa do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro.
6.O Congresso deve igualmente cumprir todas as leis que impõem ao povo brasileiro.
7. Servir no Congresso é uma honra, não uma carreira.  Parlamentares devem servir os seus termos (não mais de 2), depois ir para casa e procurar emprego. Ex-congressista não pode ser um lobista.
Se cada pessoa repassar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas no Brasil receberá esta mensagem.

A hora para esta emenda na Constituição é AGORA.
É ASSIM QUE VOCÊ PODE CONSERTAR O CONGRESSO.

Se você concorda com o exposto, REPASSE,  Se não, basta apagar
Você é um dos meus + de 280. Por favor, mantenha esta mensagem CIRCULANDO.

   

clip_image001

FATO:

Segundo os entendidos as férias maçônicas são uma invenção tupiniquim e relativamente recente e ano pós anos vem sendo cada vez mais “esticada”, para satisfação daqueles que creem que trabalho maçônico é estafante.

No Grande Oriente do Brasil temos o alentado período de 30 dias – 20 de dezembro a 20 de janeiro – e na Grande Loja, o período de 20 de dezembro a 6 de janeiro – para que os “cansados” maçons repousem de seu pesado trabalho simbólico de operário.

Isso, todavia, nem sempre aconteceu.

Consultando antigos livros de atas, pode-se constatar que as Lojas não paravam seus trabalhos nem no Natal, ou na passagem de ano. Tomemos, para exemplo, alguns casos:

× Na Loja Amizade, de São Paulo, dois padres (padres, vejam bem!), Manoel Joaquim Gonçalves de Andrade e José Joaquim dos Quadros Leite, foram iniciados a 25 de dezembro de 1832; e no dia 30 de dezembro, foi iniciado o padre José Joaquim Rodrigues. E o templo da Loja, à RuaTabatinguera, foi inaugurado num dia 3 de janeiro (de 1873)

× Na Loja Piratininga, de São Paulo, a 23 de dezembro de 1912, era aprovada a proposta de que se alugasse o novo prédio da Loja, à rua Líbero Badaró, à firma Luiz Osório e Cia., por quatro contos de réis mensais, com contrato por cinco anos.

A 8 de janeiro de 1890, era aprovado, em sessão econômica, um voto de congratulações pela escolha do marechal Deodoro da Fonseca para o Grão-Mestrado do Grande Oriente do Brasil.

× A Loja Fé e Perseverança, de Jaboticabal, promoveu a sua sessão de regularização a 5 de janeiro de 1890.

× A Loja Monte Líbano, de São Paulo, realizava uma sessão magna para iniciação de Júlio dos Santos Martins, português, agente comercial, a 31 de dezembro de 1914.

× A Loja União Paulista, de São Paulo, iniciava, a 7 de janeiro de 1924, o negociante italiano Francisco Maurano. A mesma Loja, a 27 de dezembro de 1928, iniciava o comerciante italiano Carlos Castellani.

× A Loja Fraternidade, de Santos – que, em 1915, fez fusão com as Lojas Renascença II e Cinco de Abril, formando a Fraternidade de Santos – em sessão de 31 de dezembro de 1955, resolvia que, na procissão em louvor a São Benedito, a Loja se faria representar com a imagem de S. João, a ela pertencente, a qual seria transportada e acompanhada pelos obreiros do quadro.

A partir do final do século passado, algumas Lojas começaram a fazer um pequeno hiato em seus trabalhos, da véspera de Natal até ao dia de Reis, a 6 de janeiro.

Posteriormente, porém, iria haver um aumento, em uma Obediência – que iria se estender às demais e até ser esticado – de forma pitoresca:

A 25 de janeiro de 1955 – último dia dos festejos do 4º. Centenário da cidade de São Paulo – era inaugurado o Edifício-Sede do Grande Oriente de São Paulo, à rua São Joaquim, cuja construção fora iniciado em 1948.

Para os padrões da época, o prédio era opulento: 2.320 (dois mil trezentos e vinte) metros quadrados de construção; quatro templos para trabalho de 24 Lojas e mais um templo nobre; um subsolo e mais três andares, servidos por elevador Atlas; templos aerificados, através de um sistema de insuflação de ar fresco, produzido por ventiladores centrífugos de baixa pressão e rotação com motores elétricos de 5 a 10 HP, para expulsar o ar viciado e quente, que era aspirado para o exterior através de ventiladores bi-helicoidais, com funcionamento automático; abastecimento de água através de dois reservatórios de concreto, um no subsolo, com capacidade para 10.000 litros e outro no último andar, com capacidade para 4.000 litros; dez instalações sanitárias completas; oito Câmaras de Reflexão, com dispositivo para se ver, de fora, o que se passa dentro, sem que, do interior, se perceba.

Evidentemente, um prédio tão grande e complexo é de difícil manutenção; e essa dificuldade é agravada pelo grande número de pessoas que por ali circulam e que ajudam a deteriorar a construção.

E foi isso que aconteceu, em pouco tempo, pois, menos de três anos depois de sua inauguração, o edifício já necessitava de reparos.

Diante disso, o Grão-Mestre Benedito Pinheiro Machado Tolosa, professor de Obstetrícia da Faculdade de Medicina de S. Paulo, emitia, a 9 de dezembro de 1957, o Ato No. 146, estendendo as férias maçônicas – que, então, iam de 24 de dezembro a 6 de janeiro – até ao dia 18 de janeiro, diante da necessidade de se proceder a reparos, limpeza geral e pintura parcial do Edifício-Sede.

Nos dois anos seguintes, pelo mesmo motivo, elas foram estendidas até ao dia 20. E a coisa acabou, rapidamente, se tornando “tradicional”, mesmo que os motivos tenham sido esquecidos e mesmo que nem se pense em reparos e pinturas, chegando, mesmo, até às Constituições do Grande Oriente do Brasil, as quais, antigamente, eram omissas, não fazendo qualquer alusão a férias.

Acabou, além disso, chegando a outras Obediências, que, até, talvez adorando a ideia, esticaram mais ainda as tais “férias”, dando, inclusive, um “extra” no mês de julho, como se os maçons fossem aluninhos de escolas infanto-juvenis, com direito a férias de verão e férias de inverno.

Os maus exemplos, geralmente, frutificam; ou seja: passarinho que anda com morcego acaba dormindo de cabeça para baixo. E, até hoje, não apareceu ninguém para extirpar essa prática, que é esdrúxula, porque o trabalho maçônico é constante e ininterrupto, como o de outras entidades filosóficas, iniciáticas, assistenciais e de aperfeiçoamento do Homem (seria, realmente, cômico, se a Igreja, por exemplo, entrasse em férias).

Coisas como essa é que desgastam a Maçonaria brasileira, reduzindo-a à condição de simples clube, ou sociedade recreativa, o que contribui para corroer a sua credibilidade pública.

Como, notoriamente, o uso do cachimbo faz a boca torta, será difícil acabar com essa invenção, pois as justificativas são muitas: Uns alegam que é preciso dar férias aos funcionários da Obediência e das Lojas, esquecendo-se de que qualquer empresa, ou sociedade, dá férias aos seus funcionários, sem fechar as suas portas.

Outros, no exercício do mais profundo egocentrismo, justificam as tais férias (inclusive as de inverno), com a necessidade de aproveitar as férias escolares e viajar com a família, esquecendo-se – intencionalmente, é claro – de que, se os filhos têm três meses de férias escolares, qualquer trabalhador tem, no máximo, 30 dias, a não ser que seja um nababo miliardário, ou um desocupado crônico.

Além disso, muitos maçons, já maduros e sem filhos em idade escolar, gostariam de frequentar os trabalhos maçônicos, constantemente, mas são tolhidos pela ditadura egoísta dos que acham que, se eles não podem frequentar, os outros também não podem.

É o caso de recorrer à velha expressão: “Vai trabalhar, vagabundo”, pelo menos, na Maçonaria, já que a indolência, hoje, é marca registrada nacional (basta ver os tais “feriados prolongados”).

“Para um cavalo cansado, até seu rabo é um peso.” (provérbio tcheco)

Coluna assinada pelo M.·. I.·. Aquilino R. Leal, Fundador Honorário da Aug.·. e Resp.·. Loj.·. Maç.·. Stanislas de Guaita 165.

“Para sonhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)

“A água que não corre forma um pântano; a mente que não trabalha forma um tolo.”(Victor Hugo)

Queridos irmãos é com imensa satisfação que convido a todos para comparecerem à Câmara Municipal de São Caetano do Sul, no próximo dia 15 de Janeiro às 19:30 horas, conforme convite anexo, para prestigiarem a Solenidade de aniversário do 6º. BPM/M, oportunidade em que serei homenageado com a Medalha Cinqüentenário da ONU.

Conto com a presença de todos.

TFA

clip_image001[4]

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s