Planeta +

As Três Velhas

Uma viúva tinha uma filha bonita e religiosa.

Queria casá-la com homem bom e bem de vida.

Perto, havia um comércio. O dono, solteiro.

A mãe estudava como fazê-lo conhecer a filha.

A moça ia todos os dias à Missa das Almas, onde encontrava e conversava com três velhas devotas.

Um dia, a viúva ouve o comerciante dizer que só casaria com moça trabalhadeira. Devia fiar mais que qualquer uma.

A mãe comprou linho e entregou à filha, que devia fiar até a manhã seguinte.

A moça sentou no batente da cozinha e chorou. Não sabia fiar. Ouviu uma voz. Era uma das três velhas, que prometeu ajudá-la.

Com uma condição: convidá-la para o casamento e chamá-la de tia.

De manhã, a mãe encontrou a tarefa pronta. Foi até o comerciante.

O homem ficou espantado com tamanha rapidez. A mãe deu novo linho à filha. Que ficou agoniada. A segunda velha apareceu. Ajudou-a sob a mesma condição.

E assim foi pela terceira vez.

O homem quis conhecer a moça. Marcaram casamento.

No jantar, as três velhas compareceram.

A noiva cumpriu o trato, chamado-as de tias.

O marido não tirava o olho das velhas, feias como o “pecado mortal”. Perguntou por que a primeira era corcunda; a segunda, boca-torta; e a terceira tinha dedos finos e compridos.

A três responderam:

– De tanto fiar.

O marido pegou fusos, rocas, queimou tudo. Deus jamais permitisse que sua mulher ficasse feia de tanto fiar.

O casal viveu feliz.

Sempre existe uma saída.

Basta procurar!

www.planetamais.com.br

Por um Mundo Melhor!

 

 

Se você não está conseguindo visualizar este e-mail, clique aqui.

Informativo eletrônico – Edição 1136

Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2013

Prezado leitor,

Você está recebendo o Macro Visão. Veja os destaques desta edição:

Economia Brasileira

·  Focus: Pesquisa de mercado

Economia Internacional

·  Produção industrial da Zona do Euro declina pelo terceiro mês consecutivo


Economia Brasileira 

Focus – Pesquisa de mercado

Segundo o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central hoje pela manhã (14/01), as expectativas para o IPCA de 2013 estão em 5,53%, frente a 5,49% da semana passada, enquanto que, para 2014, se mantiveram em 5,50%.

Já as expectativas para a meta da taxa Selic em 2013 permaneceram constantes em relação à semana anterior, em 7,25%. Para 2014 as expectativas se mantiveram constantes em 8,25%. As estimativas para a taxa de câmbio em 2013 caíram para R$/US$ 2,06, ante R$/US$ 2,07 na semana anterior. Para 2014, as expectativas declinaram de R$/US$ 2,05 para R$/US$ 2,04.

O mercado espera que o crescimento do PIB em 2013 seja de 3,20%, frente à estimativa de 3,26% na semana passada. Para 2014, as expectativas apontam elevação de 3,60%, ou seja, 0,25 p.p. menor em relação à pesquisa realizada há uma semana. As apostas para o crescimento da produção industrial em 2013 expandiram de 3,00% para 3,24%, e saltaram de 3,75% para 3,90% considerando o ano seguinte.


Economia Internacional 

Produção industrial da Zona do Euro declina pelo terceiro mês consecutivo

A produção industrial da Zona do Euro encolheu 0,3% em novembro ante outubro, registrando o terceiro mês consecutivo de declínio. Na comparação com novembro de 2011 a queda atingiu 3,7%, segundo dados divulgados pela agência de informações Eurostat hoje pela manhã (14/01). Na lista dos países que contribuíram com o declínio estão Irlanda, Itália, Portugal, Grécia e Espanha. Em contrapartida, Alemanha e França mostraram crescimento mensal de 0,1% e 0,5%, respectivamente. Todos os resultados incorporam ajuste sazonal.

A produção industrial da Itália recuou 1,0% em novembro ante o mês imediatamente anterior, já descontadas as influências sazonais, conforme divulgado pelo Instituto Nacional de Estatísticas do país (ISTAT) na manhã de hoje (14/01). Em relação a novembro de 2011, a produção industrial sofreu queda de 7,6%. O baixo desempenho da indústria, somada ao alto índice de desemprego e à baixa recorde da confiança do consumidor em dezembro, intensificam o tom de pessimismo do mercado quanto à duração da recessão.


Projeções de Mercado 

Relatório divulgado em 14/01/2013

Mediana – Agregado

2013

Há 4 semanas

Há 1 semana

Hoje

Comp. Semanal

IPCA (%)

5,42

5,49

5,53

(1)

IGP-DI (%)

5,27

5,37

5,39

(2)

IGP-M (%)

5,29

5,31

5,35

(1)

IPC-Fipe (%)

4,95

4,88

4,86

(1)

Taxa de Câmbio – fim de período (R$/US$)

2,08

2,08

2,07

(1)

Taxa de Câmbio – média do período (R$/US$)

2,08

2,07

2,06

(1)

Meta da Taxa Selic – fim de período (% a a)

7,25

7,25

7,25

=

(5)

Meta da Taxa Selic – média do período (% a a)

7,25

7,25

7,25

=

(5)

Dívida Líquida do Setor Público (% do PIB)

34,00

34,00

34,00

=

(11)

PIB (% do crescimento)

3,40

3,26

3,20

(5)

Produção Industrial (% do crescimento)

3,70

3,00

3,24

(3)

Conta Corrente (US$ bilhões)

-65,00

-62,10

-63,05

(4)

Balança Comercial (US$ bilhões)

15,60

15,00

15,43

(1)

Invest. Estrangeiro Direto (US$ bilhões)

60,00

60,00

60,00

=

(1)

Preços Administrados (%)

3,50

3,30

3,34

(1)

*comportamento dos indicadores desde o último Relatório de Mercado; os valores entre parênteses expressam o número de semanas em que vem ocorrendo o último comportamento ( aumento, diminuição ou = estabilidade)

Fonte: Banco Central do Brasil – Relatório de Mercado/Focus.

O Boletim Focus é uma pesquisa realizada pelo Banco Central do Brasil com as principais instituições financeiras do País. Todas as estimativas ali apresentadas devem ser examinadas com bastante cautela, pois não significam compromisso do BACEN nem expressam a opinião da FIESP/CIESP.


Economia Brasileira

INDICADORES

Efetivo

Projeções

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

 
 

Crescimento do PIB (%)

4,0

6,1

5,2

-0,3

7,5

2,7

0,9

3,0

 

PIB Indústria (%)

2,2

5,3

4,1

-5,6

10,4

1,6

-0,5

3,0

 

Extrativa Mineral (%)

4,4

3,7

3,5

-3,2

13,6

3,2

-1,3

2,5

 

Transformação (%)

1,0

5,6

3,0

-8,7

10,1

0,1

-2,0

3,0

 

Construção Civil (%)

4,7

4,9

7,9

-0,7

11,6

3,6

1,9

3,3

 

Serv. Ind. Utilidade Públ. (SIUP) (%)

3,5

5,4

4,8

0,9

8,1

3,8

3,3

3,5

 

PIB Agropecuária (%)

4,8

4,8

6,1

-3,1

6,3

3,9

-0,3

6,2

 

PIB Serviços (%)

4,2

6,1

4,9

2,1

5,5

2,7

1,6

2,7

 

Consumo das Famílias (%)

4,5

5,8

5,7

4,4

6,9

4,1

3,0

3,8

 

Consumo do Governo (%)

2,6

5,1

3,2

3,1

4,2

1,9

3,2

3,6

 

Formação Bruta de Capital Fixo (%)

9,8

13,9

13,6

-6,7

21,3

4,7

-4,0

4,4

 

Exportações de Bens e Serviços (%)

5,0

6,2

0,5

-9,1

11,5

4,5

-1,0

0,8

 

Importações de Bens e Serviços (%)

18,4

19,9

15,4

-7,6

35,8

9,7

-1,5

1,6

 

Setor
Externo

Exportações (US$ bilhões)

137,8

160,6

197,9

153,0

201,9

256,0

242,6

257,8

 

Importações (US$ bilhões)

91,4

120,6

173,0

127,6

181,6

226,2

223,1

236,3

 

Saldo da Balança Com. (US$ bilhões)

46,5

40,0

24,9

25,4

20,3

29,8

19,5

21,5

 

Exportações (%)

16,3

16,6

23,2

-22,7

32,0

26,8

-5,3

6,3

 

Importações (%)

24,1

32,0

43,4

-26,2

42,3

24,6

-1,4

5,9

 

Saldo da Balança Comercial (%)

3,4

-13,8

-37,7

2,0

-20,1

47,0

-34,8

10,7

 

Produção Industrial (%)

2,8

6,0

3,1

-7,4

10,5

0,3

-2,6

2,8

 

INA – FIESP/CIESP (%)

2,9

6,0

4,3

-8,1

9,9

0,6

-4,1

3,9

 

Emprego Industrial SP- FIESP/CIESP (%)

-0,1

4,6

-0,3

-4,5

4,7

0,0

-2,3

1,6

 

Emprego Industrial Brasil – IBGE (%)

0,8

3,3

-1,2

-2,4

3,4

-0,4

-1,6

1,1

 

Elaboração FIESP/CIESP
Com exceção dos indicadores marcados com *, os dados de 2005 a 2007 foram revisados pelo IBGE.

 

Copyright © 2011 Fiesp. Todos os direitos reservados

Dúvidas e sugestões, clique aqui.

Se você não deseja mais receber esse informativo, clique aqui.

Macro Visão é uma publicação da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e
do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP)

Av. Paulista, 1313 – 5º andar – Cep 01311-923 – Tel.: 11 3549-4316
Diretor Titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos: Paulo Francini
Gerente: Guilherme Moreira – Textos: Denilson Lopes, Gabriela Vichi, Gabriela Uieda, Jefferson Galetti e Rodolfo Margato – DEPECON

Revisão: Emilse Bentson – Coordenadora web: Aurilene Santos – Webdesigner: Caroline Levart, Michel Avelar e Bruno Nascimento

FRASES SINISTRAS

… Liquidação de Muletas – Venha correndo! …

… A febre tifóide é aquela febre que, ou você cura ou ela ti fóide!

… Mamãe, por que você bateu naquela mulher que a gente viu chorando no túmulo do papai?

… O amor é como a gasolina da vida. Custa caro, acaba rápido e pode ser substituída pelo álcool.

… Ex-namorado é que nem vestido: você vê em foto antiga e não acredita que teve coragem de um dia sair com aquilo!

… Eu sempre quis ter o corpo de um atleta. Graças ao Ronaldo isso já é possível.

… Espermatozóides se cumprimentando: E aí, seu porra?!

…. Troque seu coração por um fígado, assim você se apaixona menos e bebe mais.

… Mentiras são como crianças. Dão trabalho, mas valem a pena, porque o futuro depende delas.

… Os ursos polares adoram o frio. Os bipolares às vezes adoram, às vezes não…

… Antes eu não era perfeito… Faltava-me a modéstia.

… Gostaria de saber o que esse Jeová fez de errado pra ter tantas testemunhas assim…

… O amor não é aquilo que te pega de surpresa e te deixa totalmente sem ar. O nome disso é asma.

… O amor não faz brotar uma nova pessoa dentro de você. O nome disso é gravidez.

… O amor não torna as pessoas mais bonitas. O nome disso é maquiagem

… Se beber fosse pecado, Jesus teria transformado água em Fanta Uva!

… Se você não quer ouvir reclamações, trabalhe no SAC da empresa que fabrica paraquedas!

… Todo mundo comete erros. O truque é cometê-los quando ninguém está olhando.

… Calculei meu IMC e constatei que minha altura está 20 cm abaixo da ideal.

… Leio a Playboy pela mesma razão que leio a National Geographic: Gosto de ver fotografias de lugares que sei que nunca irei visitar.

… Dizem que a bebida resolve todos os problemas. Pra mim ainda não resolveu, mas eu sou brasileiro e não … desisto nunca!

… As melhores crianças do mundo são as japonesas. Estão a 20 mil quilômetros de distância e quando estão acordadas eu estou dormindo.

… Se acupuntura adiantasse para alguma coisa, Porco-Espinho viveria para sempre.

… Quando a gente envelhece, o cabelo esbranquece, o osso adoece, o joelho endurece, a vista escurece, a memória esquece, a gengiva aparece, a hemorróida engrandece, a barriga cresce, a pelanca desce, o bilau amolece, o ovo padece, a mulher se oferece, a gente agradece.

… Calorias são pequenos vermes inescrupulosos que vivem nos guarda-roupas, e que a noite ficam costurando e apertando as roupas das pessoas.

… Se você se lembra de quantas bebeu ontem, então você não bebeu o bastante.

… Quando sua mulher fica grávida, todos alisam a barriga dela e dizem “Parabéns”. Mas ninguém apalpa seu saco e diz “Bom trabalho”!

… Cerveja sem álcool é igual a travesti: A aparência é igual, mas o conteúdo é bem diferente!

… Se vegetarianos amam tanto assim os animais, por que eles comem toda comida dos pobrezinhos?

Regra nº1 do advogado,

  1. Jamais faça pergunta sem ter certeza da resposta!

Fato verídico acontecido em uma Vara da cidade de São Paulo na Inquirição em Juízo de um policial pelo advogado de defesa do réu, que tentava abalar a sua credibilidade.

Advogado: Você viu meu cliente fugir da cena do crime?

Policial: Não senhor. Mas eu o vi a algumas quadras do local do crime e o prendi como suspeito, pois ele é, e se trajava conforme a descrição dada do criminoso.
Advogado: E quem forneceu a descrição do criminoso?

Policial: O policial que chegou primeiro ao local do crime.
Advogado: Um colega policial forneceu as características do suposto criminoso. Você confia nos seus colegas policiais?

Policial: Sim, senhor. Confio a minha vida.
Advogado: A sua vida? Então diga-nos se na sua delegacia tem um vestiário onde vocês trocam de roupa antes de sair para trabalhar.

Policial: Sim, senhor, temos um vestiário.
Advogado: E vocês trancam a porta com chave?

Policial: Sim, senhor, nós trancamos.
Advogado: E o seu armário, você também o tranca com cadeado?

Policial: Sim, senhor, eu tranco.
Advogado: Por que, então, policial, você tranca seu armário, se quem divide o vestiário com você são colegas a quem você confia sua vida?

Policial: É que nós estamos dividindo o prédio com o Tribunal de Justiça, e algumas vezes nós vemos advogados andando perto do vestiário.

Uma gargalhada geral da platéia obrigou o Juiz a suspender a sessão .

 

 

 

Segunda-feira:  o melhor dia da semana!

O que é você sente quando chega o domingo, ao entardecer? Fica alegre pela nova semana que vai começar ou será que surge aquele sentimento meio triste e depressivo por ter que começar tudo de novo?

A segunda feira deveria ser o melhor dia da semana, ou pelo menos um ótimo dia. É assim para quem está feliz com seu trabalho e sua vida. Mas o que vemos é que boa parte das pessoas odeia a segunda feira e passam a semana inteira esperando chegar a sexta, dia em que se sentem mais felizes por ser o último dia de trabalho.

Sei  bem como é essa sensação da segunda -feira,  pois passei anos da minha vida desejando que a semana acabasse. Foi assim na época da escola, e continuou sendo assim depois que comecei a trabalhar com engenharia. Essa situação só veio a mudar por completo depois de um longo período de mudança interior que culminou com a mudança de profissão quando passei a trabalhar como terapeuta e professor de EFT.

Antes dessa mudança as tardes de domingo me remetiam a um sentimento meio depressivo. Inconscientemente era acionado um gatilho emocional dentro de mim que lembrava que eu ia ter que voltar para minha vida “normal”. E isso significava passar a semana fazendo o que não gostava. A voz de Faustão e a vinheta do Fantástico também serviam de âncora e ativavam imediatamente esses sentimentos inconscientes desagradáveis. Felizmente, hoje, a segunda pra mim é um excelente dia, um dia de recomeçar algo que eu realmente gosto de fazer.

O não gostar da segunda feira é um grande indicador de que não estamos seguindo nosso verdadeiro caminho na vida. Passamos boa parte da nossa vida no trabalho e muitas  pessoas escolhem a profissão de uma forma um tanto equivocada.  Vou comentar agora sobre esses equívocos.

O erro mais comum é escolher a profissão pelo ganho financeiro. Considero isso um grande erro pois está baseado na crença de que em algumas profissões é possível  ter uma vida confortável e em outras não. Por acreditar nisso, muitos deixam sua verdadeira vocação de lado e vão em busca de uma área onde há um consenso de que é mais fácil para se ganhar bem. E assim passam a vida inteira infelizes fazendo o que não gostam.

Na verdade,  é possível ter uma boa renda seja qual for a vocação de alguém: ensinar, vender, empreender, dançar, trabalhar com moda, design e etc. No meu caso, consegui gerar uma renda muito maior depois que passei a trabalhar como terapeuta e professor de EFT, minha verdadeira vocação, do que nos tempos que tinha uma firma de engenharia. Mas isso somente ocorreu depois de uma mudança mais profunda de crenças limitantes e melhora da autoestima.

Existem duas coisas que influenciam a nossa satisfação com o trabalho: fazer o que se gosta, e se sentir bem remunerado. Acredito que primeiro devemos seguir a nossa verdadeira vocação. Essa deveria ser a prioridade máxima. Pois quando excluimos a possibilidade de fazer aquilo que gostamos jamais conseguiremos uma verdadeira satisfação pessoal.  Depois, podemos crescer e descobrir como usar nossos talentos para crescer financeiramente.  

Em algumas famílias os pais, também cheios de crenças limitantes, exercem grandes pressões sobre os filhos para que estes sigam determinadas profissões, e reprovam a escolha do filho se ele quiser seguir um caminho diferente.

Outro equívoco comum é quando os filhos seguem a profissão dos pais, não por vocação, mas apenas por comodidade, por achar que é mais fácil para ser bem sucedido. Imagine então passar a vida inteira fazendo o que não gosta!

A falta de autoconhecimento também pode nos levar a escolher a profissão de forma equivocada. Tem muitas pessoas que nem sabem o que verdadeiramente gostariam de ter como profissão. Esse foi o meu caso. Apenas escolhi fazer engenharia por que tinha que fazer algo. A vocação só veio surgir anos depois, após passar por muito sofrimento, com quase 30 anos de idade.

Aqueles que não descobrem logo cedo sua vocação podem descobri-la tardiamente. Mas normalmente ficam com medo de mudar e correr riscos e acabam pagando o preço da insatisfação.

Observo também um grande número de pessoas buscando o emprego público, quando na verdade não tem a menor vocação pra isso. São levadas pelo medo, pelo desejo de ter uma estabilidade e boa renda, e por crenças de que não podem alcançar esse objetivos seguindo sua vocação. O resultado certamente será um monte de gente prestando serviço público apenas para cumprir uma obrigação chata, esperando que chegue a sexta feira, o feriadão e as férias.

Todo ser humano tem seu talento, seu caminho de vida mais profundo, e veio aqui para a terra para por em prática sua vocação e beneficiar a sociedade, ao mesmo tempo em que se realiza e ganha satisfação pessoal, financeira e profissional, tudo em uma só pacote. Só o autoconhecimento nos leva na direção dessa realização plena.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s