Deus

Assunto: Que tinta Deus usou?

E ainda há quem duvide do poder de Deus!

clip_image001
clip_image002
clip_image003
clip_image004
clip_image005
clip_image006
clip_image007
clip_image008
clip_image009
clip_image010
clip_image011
clip_image012
clip_image013
clip_image014
clip_image015
clip_image016
clip_image017
clip_image018
clip_image019
clip_image020
clip_image021
clip_image022
clip_image023
clip_image024

clip_image025

clip_image026

clip_image027

clip_image028

clip_image029

clip_image030

clip_image031

clip_image032

clip_image033

clip_image034

clip_image035

clip_image036

clip_image037
E ainda há quem duvide do poder de Deus!

 

Se você não está conseguindo visualizar este e-mail, clique aqui.

Informativo eletrônico – Edição 1149

Sexta-Feira, 01 de fevereiro de 2013

 

Prezado leitor,

Você está recebendo o Macro Visão. Veja os destaques desta edição:

Economia Brasileira

· IPC-S varia 1,01% e acumula alta de 5,95% em 12 meses

· A produção industrial brasileira retraiu 2,7% em 2012

Economia Internacional

· Desemprego da Zona do Euro se mantêm estável em dezembro

IPC-S varia 1,01% e acumula alta de 5,95% em 12 meses

O Índice de Preços ao consumidor (IPC-S) da quarta semana de janeiro subiu 1,01%, segundo divulgado pela FGV, na semana anterior o indicador atingiu 1,03%, apontando para uma desaceleração moderada na última semana do mês. Com o resultado, o IPC-S acumula alta de 5,95% em 2012.

Dos oito grupos analisados no IPC-S, 4 apresentaram aceleração em relação a terceira semana do mês anterior: Educação, leitura e recreação (de 2,8% para 3,99%); Alimentação (de 2,08% para 2,18%); Despesas diversas (de 3,82% para 4,22%) e Vestuário (de 0,17% para 0,29%).

Em contrapartida, os seguintes grupos apresentaram desaceleração: Habitação (de 0,42% para -0,17%) e Saúde e cuidados pessoais (de 0,47% para 0,40%) registraram desaceleração por conta de itens como Tarifa de energia elétrica (-0,43% para -5,19%) e Artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,17% para -0,48%).

A produção industrial brasileira retraiu 2,7% em 2012

A Produção Industrial Mensal (PIM) de dezembro apresentou estabilidade na comparação com mês imediatamente anterior (0,0%), já expurgadas as influências sazonais. No entanto, ao comparar dezembro de 2012, com o mesmo período no ano anterior, observa-se retração 3,6% na produção industrial. Quando analisado a média móvel trimestral, nota-se queda de 0,3% na comparação do último trimestre de 2012 com o imediatamente anterior.

Segundo os dados do IBGE, a produção industrial brasileira no acumulado de 2012 recuou em 2,7%; no mesmo período do ano anterior houve acréscimo de 0,4%. É o primeiro resultado negativo desde 2009, quando registrou queda de 7,9% devido a reflexos da crise internacional.

Mesmo com o resultado negativo, os números demonstram um cenário melhor para indústria nos últimos meses de 2012 (-2,7%) em comparação com o resultado apresentado no primeiro semestre de 2012 quando a indústria apresentou queda de 3,8% em sua produção; já no segundo semestre, a desaceleração foi menor, atingiu a taxa de -1,6%.

Dos 27 ramos industriais pesquisados, um pouco mais da metade (14), apresentaram queda em sua produção na comparação entre dezembro e novembro de 2012, com destaque para: Máquinas e equipamentos (-4,5%) e Máquinas para escritório e Equipamentos de informática (-13,1%). Outros ramos também apresentaram queda, tais como, Veículos automotores (-1,0%), Metalurgia básica (-1,9%), Entre os ramos que ampliaram a produção, o avanço mais expressivo foi do ramo de Vestuário e acessórios (10,0%).

No acumulado de 12 meses o setor com maior queda foi o de Veículos automotores (-13,5%), que mais contribui para queda anual de -2,7%.

Os dados foram divulgados pelo IBGE na manhã de hoje (01/02).

Desemprego da Zona do Euro se mantêm estável em dezembro.

O desemprego na Zona do Euro se manteve em 11,7% em dezembro de 2012, mesma taxa apresenta no mês anterior, segundo informou a agência de estatísticas Eurostat. Em dezembro de 2011, o contingente de desempregados era de 10,7%, indicando um aumento de 1,796 milhão no número de pessoas sem trabalho em dezembro de 2012.

As maiores taxas de desemprego se apresentam em países onde a crise da dívida é mais intensa. A Grécia e Espanha atingiram taxa de 26,8% e 26,1% respectivamente. Os países com melhor desempenho são: Áustria (4,3%), Alemanha (5,3%), Luxemburgo (5,3%) e Holanda (5,8%). A União Europeia apresentou taxa de desemprego de 10,7% em dezembro.

Relatório divulgado em 28/01/2013

IPCA (%)

5,47

5,65

5,67

(4)

IGP-DI (%)

5,34

5,20

5,19

(2)

IGP-M (%)

5,31

5,31

5,26

(2)

IPC-Fipe (%)

4,88

4,89

4,96

(2)

Taxa de Câmbio – fim de período (R$/US$)

2,09

2,08

2,07

(1)

Taxa de Câmbio – média do período(R$/US$)

2,07

2,06

2,05

(1)

Meta da Taxa Selic – fim de período (%aa)

7,25

7,25

7,25

=

(11)

Meta da Taxa Selic – média do período (%aa)

7,25

7,25

7,25

=

(11)

Dívida Líquida do Setor Público(% do PIB)

34,00

34,00

34,00

=

(17)

PIB (% do crescimento)

3,30

3,19

3,10

(4)

Produção Industrial (% do crescimento)

3,50

3,24

3,10

(1)

Conta Corrente (US$ bilhões)

-63,00

-63,00

-61,96

(2)

Balança Comercial (US$ bilhões)

15,22

15,43

17,75

(1)

Invest. Estrangeiro Direto (US$ bilhões)

60,00

60,00

60,00

=

(7)

Preços Administrados (%)

3,35

3,34

3,20

=

(1)

*comportamento dos indicadores desde o último Relatório de Mercado; os valores entre parênteses expressam o número de semanas em que vem ocorrendo o último comportamento ( aumento, diminuição ou = estabilidade)

Fonte: Banco Central do Brasil – Relatório de Mercado/Focus.

O Boletim Focus é uma pesquisa realizada pelo Banco Central do Brasil com as principais instituições financeiras do País. Todas as estimativas ali apresentadas devem ser examinadas com bastante cautela, pois não significam compromisso do BACEN nem expressam a opinião da FIESP/CIESP.

Elaboração FIESP/CIESP
Com exceção dos indicadores marcados com *, os dados de 2005 a 2007 foram revisados pelo IBGE.

 

Copyright © 2011 Fiesp. Todos os direitos reservados.

Dúvidas e sugestões, clique aqui.

Se você não deseja mais receber esse informativo, clique aqui.

Macro Visão é uma publicação da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e
do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP)

Av. Paulista, 1313 – 5º andar – Cep 01311-923 – Tel.: 11 3549-4316
Diretor Titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos: Paulo Francini

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s