sessenta anos…

clip_image001

  SEXALENTES (imperdível)- by Mirian Goldenberg

SEXALECENTES

Se estivermos atentos, podemos notar que está surgindo uma nova faixa social, a das pessoas que estão em torno dos sessenta/setenta anos de idade, os sexalescentesé a geração que rejeita a palavra “sexagenário”, porque simplesmente não está nos seus planos deixar-se envelhecer.


Trata-se de uma verdadeira novidade demográfica – parecida com a que, em meados do século XX, se deu com a consciência da idade da adolescência, que deu identidade a uma massa jovens oprimidos em corpos desenvolvidos, que até então não sabiam onde meter-se nem como vestir-se.
Este novo grupo humano, que hoje ronda os sessenta/setenta, teve uma vida razoavelmente satisfatória.
São homens e mulheres independentes, que trabalham há muitos anos e que

conseguiram mudar o significado tétrico que tantos autores deram, durante décadas, ao conceito de trabalho. Que procuraram e encontraram há muito a atividade de que mais gostavam e que com ela ganharam a vida.

Talvez seja por isso que se sentem realizados… Alguns nem sonham em aposentar-se. E os que já se aposentaram gozam plenamente cada dia sem medo do ócio ou solidão. Desfrutam a situação, porque depois de anos de trabalho, criação dos filhos, preocupações, fracassos e sucessos, sabe bem olhar para o mar sem pensar em mais nada, ou seguir o voo de um pássaro da janela de um 5.º andar….
Neste universo de pessoas saudáveis, curiosas e ativas, a mulher tem um papel destacado. Traz décadas de experiência de fazer a sua vontade, quando as suas mães só podiam obedecer, e de ocupar lugares na sociedade que as suas mães nem tinham sonhado ocupar.
Esta mulher sexalescente sobreviveu à bebedeira de poder que lhe deu o feminismo dos anos 60. Naqueles momentos da sua juventude em que eram tantas as mudanças, parou e refletiu sobre o que na realidade queria.

Algumas optaram por viver sozinhas, outras fizeram carreiras que sempre tinham sido exclusivamente para homens, outras escolheram ter filhos, outras não, foram jornalistas, atletas, juízas, médicas, diplomatas… Mas cada uma fez o que quis : reconheçamos que não foi fácil, e no entanto continuam a fazê-lo todos os dias.
Algumas coisas podem dar-se por adquiridas.
Por exemplo, não são pessoas que estejam paradas no tempo: a geração dos “sessenta/setenta”, homens e mulheres, lida com o computador como se o tivesse feito toda a vida. Escrevem aos filhos que estão longe e até se esquecem do velho telefone para contatar os amigos – mandam e-mails com as suas notícias, ideias e vivências.
De uma maneira geral estão satisfeitos com o seu estado civil e quando não estão, não se conformam e procuram mudá-lo. Raramente se desfazem em prantos senti mentais.

Ao contrário dos jovens, os sexalescentes conhecem e pesam todos os riscos.
Ninguém se põe a chorar quando perde: apenas reflete, toma nota, e parte para outra…
… Os homens não invejam a aparência das jovens estrelas do desporto, ou dos que ostentam um terno Armani, nem as mulheres sonham em ter as formas perfeitas de um modelo. Em vez disso, conhecem a importância de um olhar cúmplice, de uma frase inteligente ou de um sorriso iluminado pela experiência.
Hoje, as pessoas na década dos sessenta/setenta, como tem sido seu costume ao longo da sua vida, estão estreando uma idade que não tem nome. Antes seriam velhos e agora já não o são. Hoje estão de boa saúde, física e mental, recordam a juventude mas sem nostalgias parvas, porque a juventude ela própria também está cheia de nostalgias e de problemas.
Celebram o sol em cada manhã e sorriem para si próprios…Talvez por alguma secreta razão que só sabem e saberão os que chegam aos 60/70 no século XXI!

Mirian Goldenberg

     

A importância do planejamento para o sucesso!

Posted: 31 Mar 2013 09:28 PM PDT

planejando o sucessoÉ grande o numero de pessoas que preferem trabalhar a planejar, e muitos de nós, incluindo altos executivos de grandes corporações, elaboramos apenas planos de curto prazo. No entanto, o planejamento tem um papel importante na maneira como nossa vida evolui. Enquanto, algumas pessoas se concentram apenas em fazer o que gostam, as bem-sucedidas usam o poder do planejamento para garantir prosperidade e crescimento, prevendo a cada ano como expandir o sucessojá alcançado.

Peter Drucker, considerado um dos grandes nomes atuais na administração de empresas, comentou a maneira como um gerente deve desenvolver planos de longo alcance: “Ele precisa trabalhar arduamente e manter os olhos no horizonte … Precisa não só se preparar  para atravessar as pontes ainda distantes, como também construí-las quando não existirem. E, se ele não atentar para os próximos 100 anos, não haverá os próximos 100 anos – talvez não haja nem mesmo os próximos cinco anos.”

Dados fornecidos pela Dun & Bradstreet informam que a expectativa de vida media das empresas norte-americanas é de apenas 12 anos  e, de acordo com um estudo feito pela Massachusetts Mutual Life Insurancecom 614 empresas familiares, somente 8% delas chegam à terceira geração. A pesquisa revelou que a longevidade das companhias depende amplamente de seu planejamento estratégico, comercial e sucessório.William O’Hara, diretor do Instituto  para Empreendimentos Familiares do Bryant College, de Rhode Island, comentou o fato na revista Small Business Reports: “Três quartos das empresas não fazem o planejamento necessário para garantir seu futuro.”

Mas o que não gostamos em relação ao planejamento? A resposta é simples: muitos planos dão errado. E o que a maioria das pessoas faz quando os planos fracassam? Desistem, o que é a pior decisão a se tomar. Quando um plano não dá certo, é preciso refazer o planejamento, não mudar de objetivo.

O escritor Victor Hugo também defendia o planejamento: “Quem planeja a cada manhã o que fará durante o dia e segue esse plano se orienta por um fio que o guiará pelo labirinto da mais atarefada vida. A organização do tempo para essa pessoa é como um raio de Liz que permeia tudo o que ela faz.”

planejamentoSe você perceber ao fim de um dia que o plano elaborado na noite anterior não se concretizou, sente-se e trace um plano novo e melhor para o dia seguinte, mas nunca desista de seus objetivos. Os planos podem não ter dado certo porque não se adaptaram às circunstâncias. O generalPatton escreveu em A guerra que eu vi: Não é possível planejar e depois tentar fazer as circunstâncias se adaptarem aos planos. O que se tenta fazer é traçar os planos que se adaptem às circunstâncias.” Independentemente do que ocasionou o fracasso de um plano, é preciso desenvolver planos melhores.

Há pessoas que tem medo de se comprometer com planos grandiosos. Não se atrevem a testar suas qualificações e a desafiar o destino. Entre todos os profissionais, é nos arquitetos que vejo a maior tendência a planejar grandes feitos, muitas vezes a longo prazo. Daniel Burnham, famoso arquiteto inglês, afirmou na Conferencia de Planejamento da Cidade de Londres realizada em 1910: “Não façam planos modestos; eles não têm a magia que agita o espírito humano e provavelmente não serão concretizados. Façam grandes planos, tenham muita esperança e trabalhem, lembrando que, uma vez traçado, um nobre esquema lógico nunca morrerá, mas continuará vivo muito depois que partimos, reafirmando-se com insistência cada vez maior. Lembre-se de que nossos filhos e filhas farão coisas que nos deixariam surpresos.”

Quem não planeja o futuro trabalha demais a vida toda e, em geral, nunca tem nada que justifique tanto trabalho. Vá em frente e planeje um ano melhor. Elabore planos ousados que um dia surpreendam seus netos.

You are subscribed to email updates from Sucesso – O sucesso é ser Feliz
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google

Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Você está aqui: Inicio

As sete qualidades essenciais para alcançar o sucesso!

08/04/2013 Sem Comentários

  1. Dedicar-se de corpo e alma ao trabalho. Pense no que leva você a trabalhar. Se a reposta for dinheiro, você provavelmenteessencia-do-sucesso está trabalhando pela razão errada. As pessoas que adoram o que fazem se sentem mais satisfeitas, porque não tem vontade de fazer outra coisa.
  2. Estar consciente de que o fruto do trabalho não se colhe todos os dias. Até mesmo os grandes empreendedores e as melhores equipes enfrentam períodos de improdutividade – mas eles os vencem porque nunca desistem
  3. Ter um bom raciocínio. As pessoas bem-sucedidas usam de três formas a capacidade de raciocinar: a)Criativa: para planejar seu futuro; b) Positiva: para aumentar sua motivação; c) Confiante: para aprender e se recuperar dos contratempos. Quanto mais cedo você começar a pensar com eficiência, mas cedo irá agir e se sentir diferente.
  4. Importar-se consigo mesmo e com os outros. Os profissionais bem-sucedidos se interessam pelas necessidades dos outros, sem negligenciar pelas necessidades dos outros, sem negligenciar as próprias. Exercitam-se com regularidade, seguem uma dieta saudável e cuidam da saúde emocional criando laços com pessoas positivas, lendo bons livros e se empenhando em ajudar aqueles que cercam.
  5. Saber crescer e mudar. Enquanto as pessoas acomodadas se prendem a um ciclo eterno e repetitivo em suas vidas (evitando mudar, se arriscar, aprender coisas novas e atingir o sucesso), as empreendedoras buscam continuamente níveis cada vez mais elevados, aprimorando suas habilidades de negociar e de se relacionar e comprometendo-se com o aperfeiçoamento e a excelência profissional. Elas entendem que crescer significa sofrer de vez em quando, mas continuam investindo no crescimento porque sabem que não crescer é sofre o tempo todo.
  6. Assumir a responsabilidade tanto pelas vitorias quando pelos fracassos. Os grandes líderes são autores das próprias vidas. Cada dia do livro da vida tem duas páginas. A da esquerda é de autoria do mundo, e não temos influencia ou controle sobre ela.  A da direita esta em branco e é preenchida pelo que optamos por escrever. Os acomodados deixam a pagina da direita em branco e reclamam da pagina da esquerda. Os empreendedores escrevem a pagina da direita e, com o passar do tempo, suas palavras influenciam a narrativa do livro. Enquanto os primeiro experimentam o fracasso, os outros mantém a determinação que leva á fama e ao sucesso.
  7. Estar convicto de que o sucesso é um processo. A maioria dos grandes empreendedores acredita que o sucesso resulta de um processo que se pode aprender,a tingir e reproduzir. Para eles, a essência do sucesso é como o código-fonte de um programa de computador, contendo uma longa série de instruções exatas. Cada experiência importante é assimilada como uma lição que os esclarece mais sobre esse código. Algumas lições custam caro; outras são presentes de pessoas que aprenderam com os próprios sucessos e fracassos. Cada dia oferece uma nova oportunidade de atualizar nosso código-fonte do sucesso.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s