GNOSIS

Novos Textos no GnosisOnline

Link to GnosisOnline


Regressão ou recordação de vidas passadas (RVP)

Posted: 17 Oct 2013 09:00 AM PDT

Psicologia Gnóstica

As chaves para recordar as vidas (existências passadas) são sumamente simples, devemos lembrar de tudo o que já foi dito em diversos textos deste site referentes ao Despertar da Consciência. A Chave suprema é esta: Despertar para conhecermos Quem Somos, De Onde Viemos, Para Onde Iremos e Qual É Nossa Missão Neste Mundo!

Existem exercícios esotéricos (simples, objetivos e sem contraindicações) que nos ajudam a “puxar” os dados referentes aos fatos de nossas vidas anteriores, para que possamos conhecer a nós mesmos mais e melhor. Não é delito ou perigoso mexermos no “arquivo morto” de nossas existências anteriores.

Pois existem inúmeros dados que podemos rever para descobrir quem realmente somos, por que estamos tendo uma determinada forma de vida hoje, o porquê dos dramas profissionais e matrimoniais, e o que podemos fazer para “transcender” nossos Karmas, nossos Processos de Vida, hábitos, depressões, perdas de entes queridos, separações etc.

Os estudos e práticas que a Sabedoria Gnóstica nos ajudam nesta Caminhada rumo à Transcendência de nossas vidas, caso queiramos e tenhamo Conhecimento e Força suficientes para tal.

Devemos, em primeiro lugar, recordar a famosa Lei de Retorno e Recorrência: segundo a Gnose, nós repetimos sempre a mesma vida, a mesma mecânica, ou seja, os mesmos relacionamentos, hábitos, desejos, projetos, dramas, tragédias e comédias, seja em níveis mais elevados, seja em menos elevados. O Ego retorna de existência em existência, o que muda é somente o cenário onde é representada a nossa tragicomédia, mas os atores (os eus psicológicos, nossos condicionamentos mentais) continuam sempre os mesmos.

Todos os que receberam o Conhecimento esotérico agora provavelmente já o receberam em outras existências, pois somos muito velhos, somos a humanidade que anda errante, tropeçando infelizmente há séculos, seguindo sempre os mesmos sonhos, anelos, alegrias, tristezas, erros e defeitos.

Existem três chaves para recordar as existências passadas. A primeira são os Exercícios de Retrospecção, a segunda são os Mantras para a recordação de vidas passadas (ou RVP) e a terceira é o que já mencionamos acima, o Despertar da Consciência.

Há, obviamente, outros artifícios complementares, como o uso do chá de hortelã-pimenta (Menta piperita).

A primeira chave requer a prática constante do relaxamento físico e o exercício retrospectivo de nossa vida atual. Com o exercício retrospectivo iremos regressando com nossa memória até nossas origens e, ao relaxarmos profundamente e adormecermos, nossa Consciência será levada a relembrar o passado.

O Exercício de Retrospecção é nada menos que uma “repassada” , uma “recordada” de tudo o que fizemos, por exemplo, durante o dia de hoje. Ao final da noite, acostados na cama ou sentados nela (para não pegarmos no sono facilmente), iremos rememorando os principais fatos de dia de hoje. Assim faremos todos os dias, até nos acostumarmos à Retrospecção Diária.

Depois de alguns dias de Prática, faremos o mesmo exercício, só que agora semanalmente. Ou seja, faremos a Retrospectiva Semanal, relembrando e “tomando consciência” da semana que passou. Depois de algumas semanas de prática, faremos a Retrospecção Mensal. Enfim, poderemos nos arriscar valorosamente e realizar essa Retrospecção até a data mais distante que pudermos nos recordar.

Com esse exercício, chegaremos a nos lembrar dos fatos ocorridos nos primeiros anos de nossa vida. Normalmente o estudante tem muitas dificuldades ao tentar recordar fatos ocorridos de dois anos para trás, até o nascimento propriamente. Neste momento, depois de se tentar “forçar” a memória, iremos pedir auxílio a uma Força Poderosa dentro de nós, que é nosso SER DIVINO, nossa Mãe Divina, que é nosso próprio Espírito Divino porém desdobrado como se fosse Nossa Senhora Interna, Íntima.

Todas as noites, depois desses exercícios retrospectivos, iremos nos deitar e com muita fé e devoção, pedimos e suplicamos intensamente à nossa Mãe Divina, ao Ser Divino que existe dentro de cada um de nós, que reside em nossa Alma, para que nos ajude a penetrar nos mais profundos setores de nosso Subconsciente, onde estão as lembranças mais profundas de nossa infância, até o momento, se possível de nosso parto, de nosso nascimento.

Antes de fecharmos os olhos, deve-se usar a segunda arma para a RVP, que são os mantras de recordação. O mais poderoso deles é a sílaba “AN“. Isso mesmo, você deve vocalizar este mantra diversas vezes, até adormecer. Tenha certeza que mais cedo ou mais tarde em seus sonhos, em meditação, em reflexão serena noturna, em insights no dia a dia, vão surgir imagens estranhas, que irão mostrando a você, devagarinho, paulatinamente, fatos ocorridos em suas vidas passadas.

Este mantra AN vocaliza-se prolongando-se cada letra ao máximo possível, num tom de voz nem alto nem baixo:

AAAAAAANNNNNNN…

Com o uso da terceira chave, o Despertar da Consciência, conhecemos diretamente todos os milhares de existências que tivemos, seja neste planeta Terra ou em outros onde já vivemos…

Prática

Vamos agora explicar como você deve realizar o Exercício de Recordação de Vidas Passadas:

Você deverá colocar-se numa posição confortável, se possível deitado(a) na cama, realizando todas as etapas necessárias a qualquer prática: relaxamento do corpo físico, mentalização de um círculo mágico de proteção ao seu redor e relaxamento profundo meditativo.

Após esta etapa do relaxamento físico, você pedirá ao seu Ser Divino que o ajude a acessar o mais profundo de sua memória. Para ajudar a acessar esse “banco de memórias”, você pode iniciar recordando todos os feitos ocorridos em sua vida atual, partindo do presente para o passad, até a mais tenra idade.

Assim, lembrará primeiramente a sua preparação para prática, e o que fez antes, assim até o começo do atual dia. Depois, em flash-back irá retornando: o que me ocorreu esta semana, na passada, no mês passado, no início do ano, no fim do ano passado, há dois anos, há 5, há 10 anos, há 20, 25, 30 etc.

Assim você fará até chegar aos primeiros atos da infância, quando sua memória não lembrar mais, deverá imaginar, pois imaginar é ver, imaginar o que fazia com 2 anos de idade, com 1 ano de idade, os primeiros atos de sua vida.

Se praticarmos intensamente, as lembranças de nossa infância podem ser recordadas dia após dia, devemos praticar este exercício no momento em que vamos adormecer, pois para esta prática o sono é muito importante.

Enquanto você for adormecendo, imagine o seu nascimento e o período em que estava dentro da barriga de sua mãe. Chegando a esse ponto inicial, vem a pergunta: O que veio antes? Nesse ponto devemos adormecer, após vocalizar o mantra sagrado AN

Ao dormir, você terá visões nos sonhos de outras épocas, que mostrarão quem você de fato foi, o que ocorreu, seu sexo, a roupagem, lugar etc. Muitas vezes veremos imagens nítidas de outros tempos e sentiremos tudo como se fosse de carne e osso. Em outros momentos, tudo será uma grande confusão mental, sem lógica alguma.

De qualquer forma, sugerimos que pela manhã, logo após acordar, você deve anotar absolutamente tudo o que você puder recordar de seus sonhos em uma caderneta ou agenda.

Existe dentro dos Ensinamentos Gnósticos um mantra de apoio, que nos ajuda a “fixarmos” nossas recordações pela manhã. É certo que todos nós perdemos boa parte de nossas experiências oníricas (sonhos) logo depois que acordamos, nos mexemos e abrimos os olhos. Isso se deve a que perdemos conexões entre o nosso cérebro físico e o cérebro astral.

Para que possamos “fixar” os sonhos em nosso cérebro físico, em nossos “bancos de memória física”, sugere-se de mentalizar mantra RAOM-GAOM (Raaaaaaaaaooooommmmmmm… Gaaaaaooooommmmmm…) por algumas vezes, enquanto se mantém com o corpo imóvel, de olhos fechados e concentrado na tentativa de se lembrar do que se sonhou.

É claro que para ter plena consciência de que nos ocorreu de fato tudo o que vimos em sonhos, devemos Despertar a Consciência, só assim saberemos quem somos e teremos certeza de quem fomos e o que fizemos.

Devemos alertar que as recordações de vidas passadas, ou regressões, não se dão em uma única prática, ou “sessão”, você deve ser persistente, paciente, realizar dia a dia os exercícios aqui recomendados, que são objetivos e dão certo com total certeza.

Cada pessoa é distinta uma da outra, alguns nos escrevem dizendo que os resultados se deram no primeiro dia de exercícios, outros afirmam que tiveram resultados após uma semana, outros ainda somente após um mês de práticas constantes e diárias.

E você, caro leitor, fará esses exercícios com Fé, Paciência e Disciplina? Ou irá desistir após a primeira tentativa?

Resulta interessante ver os erros que cometemos em existências passadas, ou que continuamos a repetir no dia a dia na atual existência, para eliminarmos esses defeitos e evitarmos a terrível Recorrência, com seus conseqüentes processos kármicos.

Com o Despertar da Consciência saberemos o que o destino nos reserva, e poderemos, através do Sacrifício e do Trabalho desinteressado por Deus e pelos seres

humanos, pagar nosso Karma e viver uma vida muito melhor e em consonância com as Leis Divinas do Amor e as Leis Cósmicas da verdadeira Prosperidade.

Prática para Recordar Vidas Passadas

A melhor maneira para entender nossa vida atual é recordando nossas Vidas Passadas.

A reencarnação para alguns é uma crença, para outros uma teoria e para muitos uma superstição, mas para aqueles que se lembram de suas Vidas Passadas ela é um fato.

Existem muitas maneiras para Recordar nossas Vidas Passadas. Através de hipnose, mantras ou Magia Elemental.

Os Elementais (seres da Natureza) do Aloés (conhecida popularmente como Babosa) estão intimamente relacionados com as Leis da Reencarnação.

O departamento elemental do aloés está intimamente relacionado com as forças cósmicas encarregadas de regular a reencarnação humana.

Para que os exercícios deem certo com mais profundidade, recomenda-se ter um vaso com um pé de babosa ao lado de sua cama, no criado-mudo, pois esotericamente sabe-se que a “aura” dessa planta influencia nossos “bancos de memória”.

Tenha certeza que utilizando todas as técnicas aqui ensinadas, você terá respostas objetivas não somente sobre sua encernação passada, mas de inúmeras encarnações! Boa sorte em suas práticas!

Desvendando o gênio de Stradivarius

Posted: 16 Oct 2013 10:00 AM PDT

Mistérios da Música

Da genialidade de um artesão italiano nasceram os mais perfeitos instrumentos de corda de todos os tempos. Afinal, qual é a real magia que envolve o luthier Antonio Stradivari e seus violinos, violoncelos e violas? Por que o som desses instrumentos fascina e penetra no mais profundo dos ouvintes? Terá ocorrido algo de mágico na vida de Stradivarius – nome latinizado do luthier – para que ele criasse verdadeiras obras-primas do mundo musical?

Para quem fazia violinos, violas e celos, é incrível que Stradivari continue insuperável até hoje. Dos quase 1.100 instrumentos feitos por ele, pouco mais de 600 chegaram até nossos dias, e são conhecidos como Stradivarius. Esse grande luthier (fabricante de instrumentos de corda com caixa de ressonância) nasceu em Cremona, ao norte da Itália, por volta de 1644, região famosa por revelar diversos artesãos conhecidos por fabricar os melhores violinos do mundo. As técnicas eram passadas de pai para filho, e por inúmeras gerações os seus luthiers fizeram grandes instrumentos.

O Segredo dos Stradivarius

Sobre os fatos históricos conhecidos, pode-se estudar o livro Stradivarius, de Toby Faber. No entanto, o que nos interessa é investigar os aspectos ocultos dos Stradivarius.

Certa vez, o venerável mestre Samael conversava com um discípulo seu, numa praça no México. Os dois tomavam um sorvete enquanto dialogavam, e a conversa foi muito demorada. Alguém tirou a foto dos dois e em seguida perguntou ao Mestre por que dessa conversa demorada e acalorada. O Mestre respondeu que aquela pessoa, de nome Moisés Rodríguez, era a reencarnação do famoso luthier italiano Stradivarius.

Bem, passaram-se os anos e, numa bela noite, Samael e sua família e discípulos estavam jantando em sua casa, entre eles um dos secretários particulares do Mestre, quando alguém bateu à porta. O próprio mestre Samael fez questão de atender ao chamado. Passados alguns minutos, o mestre retorna à sala de jantar, porém sem sua camisa. Ele se veste com outra camisa e volta ao jantar. Ele, Samael, comenta que havia um mendigo que pedia esmolas, e o único que Ele tinha no momento era a sua melhor camisa, que ele havia doado a esse mendigo.

Após o jantar, o mestre Samael confidencia ao seu secretário particular quem era na verdade aquele pobre mendigo: era ninguém menos que o bodhisatva de um grande mestre do Raio de Vênus e da Música, chamado rei Konuzion. Muito degenerado, sim, mas ele ainda se lembrava quem era, porém não lhe interessava – ainda não, por enquanto – voltar à Senda Iniciática.

Em uma ocasião futura, o Mestre Samael perguntou se esse secretário se lembrava daquele indivíduo que estava tomando sorvete com Ele, de nome Moisés Rodríguez, e o secretário afirmou que sim, que lhe foi explicado que aquele personagem era a reencarnação do famoso Stradivarius. Bem, o Mestre explicou que havia mais coisas sobre essa história toda de Stradivarius. Samael contou que o luthier aprendeu certos “segredos iniciáticos” de um misterioso homem que lhe apareceu em sua oficina, em Cremona. Esse misterioso indivíduo era ninguém menos que o bodhisatva caído do grande rei Konuzion. Tal mestre, que, repito, pertencia ao Raio de Vênus, e, portanto, também do Raio da Música, era um grande expert em instrumentos sagrados. Intuitivamente, o secretário perguntou a Samael por que Ele estava confidenciando todas essas informações justamente com ele. O Mestre disse, fixando seus olhos nos dele: porque VOCÊ é a alma gêmea desse grande mestre, portanto, você também pertence ao Raio de Vênus!!!

Samael (à direita) e Moisés Rodríguez, bodhisatva de Stradivarius

Konuzion e os Instrumentos Sagrados

A história do rei Konuzion, que viveu nos primórdios de nossa Raça Ária, mais precisamente na primeira Sub-Raça Ariana, de acordo com Samael, foi a seguinte, como podemos ler no texto Música, Meditação e Iluminação (ou, Mensagem de Natal 1965), de autoria do VM Samael:

“Velhas tradições arcaicas dizem que o conhecimento relativo à sagrada Heptaparaparshinokh (a Lei do Sete), foi revivido muitos séculos depois da catástrofe da Atlântida, por dois santos irmãos iniciados chamados Choon-kil-tez e Choon-tro-pel, os quais atualmente encontram-se no Planeta Purgatório, preparando-se para entrar no Absoluto.

Em linguagem oriental, diz-se que o Planeta Purgatório é a região de Atala, a primeira emanação do Absoluto. Esses dois santos eram irmãos gêmeos. O avô desses dois iniciados foi o rei Konuzion, que governou sabiamente o antiquíssimo país asiático chamado, naquela época, Maralpleicie.

O avô rei Konuzion descendia de um sábio iniciado atlante, membro distinto da Sociedade de Akhaldam, sociedade de sábios que existiu na submersa Atlântida antes da segunda catástrofe Transapalniana. Os dois sábios e santos irmãos viveram os primeiros anos de sua vida na arcaica cidade de Gob, no país chamado Maralpleicie, porém tempos depois se refugiaram nesse país que mais tarde se chamou China. Os dois irmãos iniciados viram-se obrigados a emigrar, saindo de sua terra natal quando as areias começaram a sepultá-la. Gob foi sepultada pelas areias e hoje esse lugar é o Deserto de Gobi.

Os dois irmãos, a princípio, só se especializaram em medicina. Porém, depois, tornaram-se grandes sábios e viveram no lugar que mais tarde se chamou China. Coube a esses irmãos iniciados a alta honra de haverem sido os primeiros investigadores do ópio. Os dois irmãos descobriram que o ópio consiste de sete cristalizações independentes subjetivas com propriedades bem definidas.

Com trabalhos posteriores, demonstraram que cada uma dessas sete cristalizações independentes consistia, por sua vez, de outras sete propriedades ou cristalizações subjetivas independentes e estas, por sua vez, de outras sete e assim sucessiva e indefinidamente.

A papoula atrai as altíssimas vibrações das Dimensões Superiores, por isso recomenda-se plantá-la e atrair bênçãos para a casa

Puderam comprovar que existe íntima afinidade entre a música e a cor. Por exemplo, um raio colorido correspondente dirigido sobre qualquer elemento do ópio transformava-o em outro elemento ativo. Obtinha-se o mesmo resultado se, em lugar de raios coloridos, dirigiam-se as correspondentes vibrações sonoras das cordas de um instrumento musical conhecido naquela época com o nome de Dzendveokh. Verificou-se cientificamente que se fizermos passar qualquer raio colorido através de qualquer elemento ativo do ópio, este mesmo raio toma outra cor, a saber, a cor cujas vibrações correspondem às vibrações do elemento ativo.

Ao se fazer passar qualquer raio colorido através das vibrações das ondas sonoras das cordas do Dzendveokh, aquele toma outra cor correspondente às vibrações manifestadas por meio da corda dada.

O Dzendveokh foi um aparelho de música formidável, com o qual se logrou verificar o poder das notas musicais sobre o ópio e em geral sobre todo o criado.

Se um raio colorido definido e vibrações sonoras definidas com inteira exatidão fossem dirigidos sobre qualquer elemento ativo do ópio, escolhido entre os que possuíam menor número de vibrações que a totalidade das vibrações do raio colorido e o mencionado som, o elemento ativo do ópio se transformava em outro elemento ativo do ópio.

É interessante saber que as sete cristalizações subjetivas do ópio se correspondem a outras sete e estas a outras sete, e assim sucessivamente. É também interessante saber que a escala musical setenária se corresponde com as setenárias cristalizações subjetivas do ópio.

Rei Konuzion

Muitas experiências comprovaram que a cada classificação setenária subjetiva do ópio correspondem escalas setenárias subjetivas do subconsciente humano. Se a música pode agir sobre as cristalizações setenárias do ópio, é lógico pensar que também pode agir sobre as correspondentes classificações setenárias subjetivas do homem.

O ópio é maravilhoso, pois capta todas as potentes vibrações do Protocosmo Inefável. Desgraçadamente, as pessoas têm utilizado o ópio de forma danosa e prejudicial para o organismo. São muitos aqueles que empregaram o ópio para fortalecer as propriedades tenebrosas do Abominável Órgão Kundartiguador.

Muitos séculos depois do Sagrado Rascooarno (morte) dos irmãos santos, houve um rei muito sábio que, baseando-se nas mesmas teorias dos dois iniciados mencionados, construiu um instrumento musical chamado Lav-Merz-Nokh, com o qual pôde verificar muitas maravilhas relacionadas com a música.

O maravilhoso de tal aparelho musical é que tinha 49 cordas, sete vezes sete, correspondentes às sete vezes sete manifestações da energia universal. Este aparelho foi formidável, tinha sete oitavas musicais que estavam relacionadas com as sete vezes sete formas de energia cósmica. Assim foi como a raça humana daquela época conheceu, em carne e osso, o Hanziano Sagrado, o som Nirioonissiano do mundo.
Todas as substâncias cósmicas que surgem de sete fontes independentes estão saturadas pela totalidade de vibrações sonoras que o mencionado aparelho de música podia fazer ressoar no espaço.

Não esqueçamos jamais que o nosso Universo está constituído de sete dimensões e que cada uma destas tem subplanos ou regiões. O aparelho musical construído pelo rei Too-toz fazia vibrar intensamente todas as sete dimensões e todas as 49 regiões energéticas.

Atualmente, já temos música revolucionária formidável e maravilhosa, baseada no Som 13, mas necessitamos com urgência de aparelhos de música como o do rei Too-toz.

Necessitamos vivificar as vibrações do som Nirioonissiano do nosso mundo para vivificar as fontes cósmicas das substâncias universais e iniciar com êxito uma nova era. O mundo foi criado com a música, com o verbo, e devemos sustentá-lo e revitalizá-lo com a música, com o verbo.

A santa Lei Sagrada do Heptaparaparshinokh serve de fundamento a toda setenária escala musical. É urgente que todos os irmãos gnósticos compreendam a necessidade de estudar música. É urgente que todos os irmãos gnósticos cantem sempre as cinco vogais: I… E… O… U… A…”

Bem, até aqui, o texto de Samael Aun Weor. Mas a história não pára por aqui. Esse rei caiu na Roda do Samsara, involuiu por duas razões: pelo sexo e por ter ajudado a difundir o conceito de Bem e Mal entre os arianos, um conceito errôneo difundido por outro sábio da Sociedade Akhaldam.

De encarnação em encarnação, Konuzion conheceu Antonio Stradivari e ensinou-lhe alguns segredos da Escala Setenária do Heptaparaparshinokh. Ensinou Stradivari a construir um instrumento que tocasse e penetrasse nos mais profundos níveis dos 49 estratos de nossa mente.

Esses segredos morreram juntamente com Stradivarius, mas podemos apreender algumas conclusões, pesquisando cientificamente os instrumentos criados pelo mestre luthier: proporções áureas, madeira embebida com água salgada e outros produtos desconhecidos, fundo listrado e ranhuras no fundo da caixa de ressonância, formatos distintos do braço, do apoio, da voluta, da barra harmônica, da abertura acústica… enfim, uma série de características que se harmonizavam com as Leis Cósmicas do Heptaparaparshinock (ou Lei Cósmica do Sete).

Teríamos muito mais para contar sobre os Instrumentos Sagrados, porém falaremos em outros textos do GnosisOnline. Para finalizar este interessantíssimo texto sobre Stradivarius e o rei Konuzion, transcrevo a seguir a relação que o mestre Samael teve com o instrumento sagrado Lav-Merz-Nokh. Esse instrumento, também batizado com o nome de Aya-Atapán, segundo o próprio Samael era muito utilizado nos templos shaolin para as práticas de meditação profunda.

Samael ensinou:

Texto 1

Faz-se urgente e improrrogável dominar a mente. Devemos dialogar com ela, recriminá-la, açoitá-la com o látego da vontade e fazê-la obedecer. Esta didática pertence à Segunda Joia do Dragão Amarelo. Meu real Ser, Samael Aun Weor, esteve reencarnado na antiga China e chamou-se Chou-Li.

Fui iniciado na Ordem do Dragão Amarelo e tenho ordens de entregar as Sete Joias do Dragão Amarelo a quem despertar a consciência, vivendo a Revolução da Dialética e conseguindo a Revolução Integral. Antes de tudo, não devemos nos identificar com a mente, se é que queremos tirar o melhor partido da segunda jóia. Se continuamos nos sentido mente, se dizemos “estou raciocinando, estou pensando”, estamos afirmando um despropósito e não estamos de acordo com a doutrina do Dragão Amarelo porque o Ser não precisa pensar e não precisa raciocinar.

Quem raciocina é a mente. O Ser é o Ser e a razão de ser do Ser é o próprio Ser. Ele é o que é, o que sempre foi e o que sempre será. O Ser é a vida que palpita em cada sol. O que pensa não é o Ser. Quem raciocina não é o Ser. Nós não temos encarnado todo o Ser, mas temos uma parte do Ser encarnada, que é a Essência, ou budhatta, isso que há de alma em nós, o anímico, o material psíquico. É necessário que esta essência vivente se imponha sobre a mente.

Aquilo que analisa em nós são os eus. Os eus nada mais são do que formas da mente, formas mentais que têm de ser desintegradas e reduzidas a poeira cósmica.

Estudemos neste momento algo muito especial. Poderia se dar o caso de que alguém dissolvesse os eus, os eliminasse. Poderia também se dar o caso de que esse alguém, além de dissolver os eus, fabricasse um corpo mental. Obviamente, teria adquirido individualidade intelectual. Mas teria que se libertar até mesmo desse corpo mental, porque por mais perfeito que ele fosse, também raciocinaria, também pensaria, e a forma mais elevada de pensar é não pensar. Quando pensamos, não estamos na forma mais elevada de pensar.

O Ser não precisa pensar. Ele é o que sempre foi e o que sempre será. Assim, em síntese, temos de submeter a mente, interrogá-la… Não precisamos submeter as mentes alheias porque isso é magia negra. Não precisamos dominar a mente de ninguém porque isso é bruxaria da pior espécie. O que precisamos é submeter a nossa própria mente, dominá-la…

Durante a meditação, repito, surgem duas partes: a que está atenta e a que está desatenta.
Precisamos nos tornar conscientes do que há de desatento em nós. Ao nos fazermos conscientes, poderemos evidenciar que o desatento tem muitos fatores. Dúvida, há muitas dúvidas. São muitas as dúvidas que existem na mente humana. De onde vêm essas dúvidas?

Texto 2

É urgente compreender a fundo as técnicas da meditação. Hoje explicaremos sobre o Vazio Iluminador. Ao iniciar este tema me vejo obrigado a narrar por mim mesmo e de forma direto, o que sobre o tema eu pude verificar diretamente. Creio que os que escutem esta fita, estão informados sobre a maravilhosa Lei da Reencarnação, pois é ela o fundamento do seguinte relato:

Quando a Segunda Sub-Raça de nossa atual grande Raça Ária florescia, na China antiga, eu estava reencarnado ali, então me chamava Chou-Li. Obviamente, fui membro da dinastia Chou. E naquela existência, eu era membro ativo da ordem do Dragão Amarelo, é e claro que em tal ordem pude aprender claramente a ciência da meditação.

Todavia vem a minha memória aquele instrumento maravilhoso denominado Aya Atapán, que tem 49 notas. Bem sabemos que é a sagrada lei do eterno Heptaparaparshinock, ou seja, a Lei do Sete. Indubitavelmente, sete são as notas da escala musical, mas se multiplicamos o sete por sete, obteremos quarenta e nove notas colocadas em sete oitavas.

Os irmãos nos reuníamos na sala de meditação, juntávamos nossas pernas, nos sentávamos em estilo oriental, com as pernas cruzadas, colocávamos as palmas das mãos de tal forma que a direita caía sobre a esquerda, sentávamos em círculo no centro da sala, cerrávamos os olhos e em seguida colocávamos muita atenção na música que certo irmão tocava no cosmo e em nós. Quando o artista fazia vibrar a primeira nota, estava em Dó. Todos nos concentrávamos.

Quando fazia vibrar a seguinte nota, me Ré, a concentração se fazia mais profunda, lutávamos com os diversos elementos subjetivos que em nosso interior carregávamos; podíamos recriminá-los, podíamos ver a necessidade de guardar um silêncio absoluto, não está demais recordar a vocês, queridos irmãos, que os elementos indesejáveis, constituem o ego, o eu, o mim mesmo, são um todo de entidades diversas, personificando erros.

Quando vibrava a nota Mi, penetrávamos em nossa terceira zona do subconsciente e nos enfrentávamos com a multiplicidade, pois, destes diversos agregados psíquicos, que em desordem brigam dentro de nosso interior, que impedem a quietude e o silêncio da mente, nos recriminávamos, tratávamos de compreende-los, quando o conseguíamos penetrávamos um pouco mais fundo, em lá nota Fá. É óbvio que novas lutas nos esperam com tal nota.

Amordaçar a todos esses demônios do desejo que nos levamos dentro, não é tão fácil, obrigar-lhes a guardar silêncio e quietude não é coisa fácil, mas com paciência nos lográvamos, e assim prosseguíamos com cada um das notas da escala musical, em um oitava mais elevada, prosseguíamos com o mesmo esforço e assim pouco a pouco, enfrentando-nos aos diversos elementos inumanos que em nosso interior carregamos, lográvamos por fim amordaça-los a todos nos quarenta e nove níveis do subconsciente e então a mente ficava quieta e é no mais profundo silêncio.

Este era o instante em que a Essência, a alma, o mais pura que dentro temos, se escapava, para experimentar real, assim penetrávamos no Vazio Iluminador. Assim o Vazio Iluminador havia irrompido em nós; movíamos no Vazio Iluminador lográvamos conhecer as Leis da natureza em si mesmas, tal qual são e não como aparentemente são.

Neste mundo tridimensional de Euclides, só se conhece causas e efeitos mecânicos, mas não as Leis Naturais em si mesmas; mas no Vazio Iluminador elas são ante nos como realmente são, podíamos perceber este estado com a consciência, com os sentidos superlativos do Ser, as coisas em si; no mundo dos fenômenos físicos somente percebemos a realidade da aparência das coisas, ângulos, superfícies, mas nunca um corpo inteiro, de forma integral.

Assim o pouco que percebemos se esfumaça, não podia perceber que quantidade de átomos, por exemplo, tem uma mesa ou uma sala, etc., mas no Vazio Iluminador percebemos as coisas em si, tal qual são integralmente, no momento que nos achamos assim submergidos dentro do grande Vazio Iluminador podemos escutar a voz do Pai que está em secreto. Indubitavelmente neste estado nos achamos no que poderia denominar arrebatamento, o êxtase, a personalidade cai num estado passivo, sentada lá na sala de meditação.

Os centros emocional e motor se integram com o centro intelectual formando um todo único receptivo, de maneira que as ondas de tudo aquilo que vivenciamos do Vazio, circulando pelo Cordão de Prata, eram recebidas pelos três centros: intelectual, emocional e motor.

Repito: quando o Shamadi concluía, regressávamos ao interior do corpo, conservando a recordação de tudo aquilo que havíamos visto e ouvido. Sem perda de tempo, quero lhes dizer, o primeiro que há de deixar para poder submergir-se, por muito tempo, no Vazio Iluminador é o medo, o eu do temor deve ser compreendido, já sabemos que sua desintegração se faz possível suplicando a Divina Mãe Kundalini, em forma veemente, ela eliminará tal eu.

Um dia qualquer, não importa qual, estando-me no Vazio Iluminador, mais além da personalidade, do eu, e da individualidade, submergido nisso que poderíamos chamar o “Tao” senti que era tudo o que é, tem sido e será, experimentei a unidade da vida, livre de seu movimento: então era a flor, era o rio que corre cristalino, entre seu leito de rocha, cantando em sua linguagem deliciosa, era o ar, que se precipita nos fundos insondáveis, era o peixe que navega deliciosamente entra as águas, era a lua, era os mundos, era tudo o que é, tem sido e será.

Os sentimentos do mim mesmo, do eu, se pude deter em si, senti que me aniquilava, que deixava de existir como indivíduo, que era tudo menos um indivíduo, o mim mesmo tendia a morrer para sempre. Obviamente me lembro do indizível terror eu voltei a forma. Novos esforços me permitiram então a irrompimento do Vazio Iluminador, outra vez eu voltei a sentir-me confundido com tudo, uma pessoa como eu, como indivíduo, havia deixado de existir.

Esse estado de consciência se fazia cada vez mais e mais profundo, de tal forma que qualquer possibilidade para a existência se acabava, para a existência individual, sentia definitivamente que irá a desaparecer; não pude resistir mais, voltei a forma; num terceiro intento tampouco o pude resistir, voltei a forma; desde então sei que para experimentar o Vazio Iluminador e para sentir o Tao, em si mesmo se necessita eliminar o eu do temor, isso é indubitável.

Entre os irmãos da Ordem Sagrada do Dragão Amarelo, o que mais se distinguia foi meu amigo Chang, ele vive nesses planetas do Cristo, onde a natureza não é perecedora e jamais muda, pois há duas naturezas, a perecedora e cambiante, mutável, e a imperecedora, que jamais muda, e esta é imutável. Nos Planetas do Cristo existe a natureza eterna, imperecedora e imutável.

Ela vive em unidade com esses Mundos do Senhor, o Cristo resplandece nela. Se liberar tem várias idades, meu amigo Chang vive ali naquele distante planeta com um grupo de irmãos que como ele também se liberaram. Conheci então os Sete Segredos da Ordem do Dragão Amarelo. Quisera ensinar-vos, porém com grande dor me dói quando os irmãos de todas as latitudes não estão preparados para poder recebê-las, e isto é lamentável.

Também sei que olho por olho não é possível utilizar os 49 sons do Aya-Atapán, porque esse instrumento musical já não existe, muitas involuções desse instrumento existem, porém são diferentes, não têm as sete oitavas. Involuções desse instrumento são todos os instrumentos de corda, como o violino, a guitarra, e também o piano.

Assim, é possível chegar à experiência do Vazio Iluminador. Um sistema prático e simples que todos os irmãos podem praticar. Vou ditar-lhes agora mesmo a técnica, ponham atenção:

Sentem-se no estilo oriental, com as pernas cruzadas, mas sem serem obrigados porque sois ocidentais. Esta posição resulta para vocês muito cansativa, então sentais comodamente num cômodo confortável no estilo ocidental, colocando a palma da mão esquerda aberta, a direita sobre a esquerda, quero dizer o dorso da palma da mão direita sobre a palma da mão esquerda, relaxem o corpo o máximo possível e logo inalem profundamente, muito devagar , ao inalar imaginem que a energia criadora sobe pelos canais espermáticos até o cérebro, exale curto e rápido, ao inalar pronunciem o mantra HAAAAAMMMM, ao exalar pronunciem o mantra SAAHH.

Indubitavelmente, inala-se pelo nariz, se exala pela boca; ao inalar há de se mantralizar a sílaba sagrada HAAMM, mentalmente pois se está inalando pelo nariz, mas ao exalar-se poderá articular a sílaba SAAAHHH em forma sonora; Ham se escrevem com as letras H-A-M. Sah se escreve com as letras S-A-H…

A inalação se faz lenta; a exalação, curta e rápida. Motivos: Obviamente a energia criadora flui em todo sujeito desde dentro para fora, quer dizer , de maneira centrífuga; mas nós devemos inverter esta ordem com fim de superação espiritual; deve nossa energia fluir de forma centrípeta, quero dizer, de fora para dentro. Indubitavelmente se inalamos devagar, lento, fluira a energia criadora de forma centrípeta, de fora para dentro.

Se exalarmos curto e rápido, então se fará cada vez mais centrípeta esta energia. Durante a prática não se deve pensar absolutamente em nada, os olhos devem estar cerrados profundamente, só vibrará em nossa mente o HAAAMMM, SAAAHHH e nada mais. À medida que se pratique a inalação, se vai fazendo mais longa e a exalação muito curta e rápida.

Grandes Mestres da Meditação chegam a tornar a respiração pura inalação, então a colocam em suspensão; impossível isto para os indivíduos, porém real para os místicos e em tal estado o Mestre participa do Nirvi-Kalpa-Shamadi, ou no Maha-Shamadi, vem o irrompimento do Vazio Iluminador , se precipitam nesse grande vazio, onde nada vive e onde somente se escuta a palavra do Pai que está em secreto.

Com esta prática se consegue o irrompimento do Vazio Iluminador, na condição de não pensar em absolutamente em nada, não deve admitir na mente nenhum pensamento, nenhum desejo, nenhuma recordação, a mente ficar completamente quieta por dentro por fora e no centro.
Qualquer pensamento, por insignificante que seja, é óbice para o Shamadi, para isto em si mesmo, esta ciência da meditação, combinada com a respiração produz efeitos extraordinários.

You are subscribed to email updates from GnosisOnline
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.

Email delivery powered by Google

Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Tire suas dúvidas sobre o Windows 8.1

Rafael Rigues

17/10/2013 – 07h00 – Atualizada em 18/10/2013 – 09h39

Respondemos às 10 principais perguntas sobre a nova versão do Windows, que começa a ser distribuída nesta quinta-feira.

O Windows 8.1 está chegando, pouco menos de um ano após o lançamento de seu controverso antecessor. E além de correções de bugs, melhorias de usabilidade e novos apps e recursos, o sistema traz também uma mudança de paradigma: a Microsoft está abandonando o tradicional ciclo de desenvolvimento de uma nova versão do Windows a cada três anos, e adotando um modelo de “desenvolvimento rápido” com lançamentos mais frequentes. 

Mudam também a forma de distribuição do sistema, primariamente através da loja de aplicativos Windows Store, e até o preço: se você achou que o upgrade do Windows 7 para o Windows 8 por R$ 69 era barato, vai se impressionar com o preço do Windows 8.1. 

Para ajudá-lo a entender todas estas mudanças, e conhecer melhor as novidades, elaboramos este guia respondendo às 10 principais perguntas sobre o Windows 8.1. Tem alguma dúvida que não foi esclarecida? Deixe-a nos comentários e faremos o melhor possível para responder.

win81faq_iniciar-580px.jpg
A Tela Iniciar no Windows 8.1. Note que agora há quatro tamanhos possíveis para os blocos, facilitando a organização

Leia também
[Review] Windows 8.1 é um grande meio-termo

O que é o Windows 8.1?

O Windows 8.1 é uma atualização para o Windows 8. Pense nele como os “Service Pack” para as versões anteriores do sistema, mas com uma diferença: em vez de apenas agrupar correções de erros, ele traz melhorias na interface, novos programas, novos recursos e muito mais.

Quanto ele vai custar?

Se você já usa o Windows 8, a atualização para o 8.1 é gratuita. Se você está montando um PC e precisa de uma nova cópia do Windows, ou está atualizando do Windows 7 ou uma versão anterior do sistema, precisará comprar uma “caixinha” com o Windows 8.1.

Duas versões estão disponíveis: a maioria dos usuários irá optar pelo “Windows 8.1”, que custará R$ 410. Já usuários mais avançados ou corporativos, que precisam de recursos como suporte a mais de 128 GB de RAM, criptografia com Bitlocker, virtualização ou integração a domínios precisarão do Windows 8.1 Pro, que custa R$ 699.

win81faq_caixa-400px.jpg
Caixa do Windows 8.1

Ambas as versões são “completas”, ou seja, podem ser instaladas sem que seja necessária a presença de uma versão anterior do Windows na máquina. Isso é uma mudança em relação ao Windows 8, que era vendido apenas como upgrade.

Esta página no site da Microsoft explica as diferenças entre as quatro versões do novo Windows: 8.1 RT, 8.1, 8.1 Pro e 8.1 Enterprise.

O que meu PC precisa ter para rodar o Windows 8.1?

Os requisitos de sistema são os mesmos do Windows 8. Ou seja, se seu PC já roda o Windows 8, não terá problema nenhum rodar o 8.1. Segundo a Microsoft o novo sistema pede um PC com processador de 1 GHz ou mais rápido, 1 GB de RAM na versão de 32 Bits ou 2 GB de RAM na versão de 64 Bits (quanto mais, melhor) e 16 GB de espaço em disco na versão de 16 Bits, ou 20 GB na versão de 64 Bits. Novamente, quanto mais espaço melhor.

Há alguns outros requisitos: para rodar a nova “Interface Moderna” e seus aplicativos o monitor precisa ter uma resolução mínima de 1024 x 768 pixels, e uma conexão à internet (de preferência de banda larga e constante) é essencial para usar a loja de aplicativos e a integração com serviços online, como o SkyDrive ou Xbox Music.

Onde consigo o Windows 8.1?

O Windows 8.1 já está disponível na loja de aplicativos do Windows 8, a Windows Store (clique no bloco Loja na Tela Iniciar). Há um destaque logo na primeira página da loja, e a instalação é como a de um app: basta clicar, aguardar o download (cerca de 3,63 GB) e seguir as poucas instruções na tela. Seu PC será reiniciado ao menos uma vez durante o processo.

As caixinhas também já estão disponíveis em algumas lojas.

Vou poder comprar um PC com o Windows 8.1 já instalado?

Sim, mas os primeiros modelos podem demorar mais um pouco para chegar às lojas, já que até o momento nenhum fabricante anunciou máquinas para o mercado nacional. Ainda assim, nada te impede de comprar hoje um PC com Windows 8 e fazer a atualização gratuita online. O resultado final será o mesmo.

Como ficam meus arquivos e programas já instalados no Windows 8?

Segundo a Microsoft todos os arquivos, apps e configurações do Windows 8 serão mantidos na atualização, e o usuário não precisará reinstalar nada. Mas como em toda atualização de sistema, não custa fazer um backup de seus arquivos mais importantes antes. Como dizia a vovó, “cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”.

O que o Windows 8.1 traz de novo?

O Windows 8.1 traz inúmeras novidades, e sob vários aspectos apara várias das arestas que incomodavam os usuários do Windows 8. A integração entre o desktop e a interface moderna melhorou, há mais opções de personalização, novos apps como o Bing Health e o editor de vídeo Movie Moments, novos recursos em apps já existentes como o Internet Explorer, Email e Fotos, um sistema de multitarefa reformulado que permite rodar até 8 apps “lado a lado” na tela (desde que você tenha um monitor, ou monitores, com resolução suficiente para isso) e um impressionante mecanismo de busca chamado Smart Search, que indexa não só as informações que estão em seu PC, mas também as que estão no SkyDrive, na web e em apps instalados.

win81_bingsearch-580px.jpg
O sistema de buscas do Windows 8.1 agrega informações locais, de apps e da web

Leia este nosso artigo para conhecer em mais detalhes as principais novidades do Windows 8.1.

Prefiro o Desktop, alguma coisa muda pra mim?

Sim! Finalmente é possível configurar o sistema para ir direto ao desktop na inicialização, ignorando a Tela Iniciar. E o Botão Iniciar voltou, embora seja apenas um atalho para a Tela Iniciar e o Menu Iniciar continue ausente. Mas para compensar há um “Menu Avançado”, acessível com a combinação Windows + X no teclado, que traz atalhos para o Painel de Controle, Gerenciador de Dispostivos, a janela Executar e mais. 

win81_menuavancado-300px.jpg
O “Menu Avançado” traz atalhos para o Painel de Controle e Gerenciador de Dispositivos

Posso voltar ao Windows 8 se não gostar?

Não é possível desinstalar o Windows 8.1 e retornar ao Windows 8. Se você está incerto quanto à nova versão, recomendamos fazer um backup completo do sistema antes da atualização usando sua ferramenta de backup preferida, para que você possa “zerar” o PC e restaurar a versão anterior e seus dados caso se arrependa. 

E se eu não quiser atualizar?

Sem problemas, você pode continuar usando o Windows 8 como se nada tivesse acontecido. Mas tenha em mente que novos apps podem exigir o Windows 8.1, e você ficará de fora. E a Microsoft adverte para o suporte: o Windows 8 será suportado com atualizações de segurança e correções de erros por dois anos após o lançamento do Windows 8.1. Depois desse período, quem insistir no sistema estará “por conta própria”, ou seja, não terá mais suporte da Microsoft.

Mas convenhamos, com tantas novidades e um preço tão atraente, não faltam bons motivos para migrar para o Windows 8.1. 

>> VEJA TAMBÉM

Transforme seu tablet em uma babá digital

LG traz TV OLED de tela curva para o Brasil por R$40 mil


PlayStation 4 vai custar R$4 mil no Brasil, anuncia Sony

Tire suas dúvidas sobre o Windows 8.1

A primeira Lua Cheia da Primavera no hemisfério Sul, na Era de Aquários e no Cinturão de Fótons, acontece com Eclipse Lunar Penumbral que será  visível ao leste das Américas, na África, na Europa e na maior parte da Ásia. O horário sempre varia de acordo com os fusos e aqui no Brasil será às 20:37 deste dia 18/10. Num Eclipse Lunar Penumbral* a Lua é parcialmente coberta pela sombra da Terra, como mostra a foto

Neste momento, teremos a Lua a 25° de Áries oposta ao Sol a 25° de Libra. Quando falamos em Áries falamos do signo regente da casa 1, falamos de nascimento, de existir, de florescer e, em plena primavera, quando a natureza está florescendo, esta energia é amplificada, especialmente num eclipse, por isto,  a grande  energia de abundância, comemorada pelos povos antigos como egípcios e celtas por exemplo.

Em Áries, falamos de energia pura, intensa e vital, que como tudo tem seu lado de luz e sombra, depende de como é canalizada, por isto também rege a guerra.

A casa 1 natural de Áries, é onde os ciclos se iniciam, onde se localiza o ascendente, onde se inicia um ano Astral.   Áries rege a casa 1 onde nascemos, onde nos reconhecemos instintivamente como seres e onde percebemos que existem nossos semelhantes, por isto, é oposto a Libra, signo regente da casa 7,  que rege o amor complementar, os dois lados da balança, a busca do equilíbrio e da união.

Num eclipse, temos a oposição direta entre Sol e Lua, e neste caso, ambos estão em quadratura a Júpiter, regente da Sabedoria Divina, da verdade, da abundância e que se encontra atualmente em Câncer, signo regido pela Lua que representa o Sentir em todos os âmbitos, até nos mais profundos sentimentos por nós registrados, que são capazes de guiar nossas escolhas e rumos.

Isto nos indica que o Plano Astral abre agora um imenso e abundante canal de energia ativa e conciliadora, que visa alinhar os seres consigo e entre si, selando a harmonia no âmago do sentir de cada um, onde se registram as feridas kármicas mais profundas, que refletem nos vínculos kármicos de todas as origens. Este momento, foca no equilíbrio do eu com o eu,  e do eu com o outro, é momento riquíssimo para resgate de vínculos kármicos familiares e afetivos.

Falamos aqui do eixo do eu e do outro, do que existe dentro de cada um e do que é emanado ao outro. De até onde vai o direito e a liberdade de um e do outro…falamos em respeito, em troca, em reconhecimento…em amor… desde o mais essencial, do amor ao próximo, do amor de coração e do amor Universal…

Mas…não vamos esquecer que a magistral presença de Júpiter neste aspecto, nos pede que nos guiemos pela nossa maior verdade interior, com muita sabedoria, alinhada à nossa essência e não ao ego personalidade!!!

Vamos fazer uma análise profunda de cada um de nós e vermos o que estamos dando ao outro antes de focarmos tanto no que queremos receber…Amar…prosperar, florescer… e não canalizar a sombra do aspecto e controlar, guerrear, comandar medir forças…

E…se me permitem, com muita humildade, vou citar um pequeno trecho do meu amado São Francisco de Assis, ideal para meditarmos neste eclipse, onde o eixo do eu e do outro está tão enfatizado…

“…Mestre, Fazei que eu procure mais; Consolar, que ser consolado;

Compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe, e perdoando que se é perdoado…”

Nosso querido, sábio e humilde São Francisco de Assis, que hoje ascencionado é Mestre Kutumi, e, como não poderia deixar de ser, é o regente do Raio Dourado da Sabedoria Divina, e esta é regida por Júpiter, que participa especialmente deste eclipse!!!

Vamos então, pensar sobre o que ele nos disse quando olharmos a linda Lua Cheia deste mês!!!

Eu sou Claudia Lazzarotto, Astróloga Kármica.

·         Informação Cientifica:  Um eclipse Penumbral ocorre quando a Lua entra a área da penumbra da Terra. A penumbra é a região da sombra que não está completamente obscurecida pelos raios do Sol. A diferença de brilho que se observa na penumbra se deve à diferença de tamanho entre o Sol e a Terra. Então, esse tipo de eclipse faz com que a lua apareça apenas levemente escurecida. Fonte http://osbastidoresdoplaneta.wordpress.com

“ Amados Filhos:

A humanidade tem diante de si a oportunidade de re-escrever a própria Vida no período entre dois eclipses : da lua hoje, 18/out/13 e eclipse do sol em 03/Nov/13 – uma janela no tempo que traz a oportunidade de curar o abuso do poder manipulativo e a abertura para novas Bençãos de Milagres e Manifestações a cada instante à partir de vossas sintonias alinhando mentes e corações com o firme propósito de escolher e manifestar as novas mudanças individuais e planetárias à partir da sintonia do Poder Co-Criativo de Deus-Pai-Mãe que é Perfeição . Que possais aceitar receber a grande colheita nas Bençãos do Universo e fazer escolhas mais conscientes à partir de agora.

Amor e Luz,

Eu Sou Saint Germain “

clip_image001

Mestre Saint Germain :  Exercício de Co-Criação

Canalizado por Carmen Balhestero

” Amados filhos, que na chama de vossa energia crística, possais ser a expressão viva da bem-aventurança, para que todos os reinos rapidamente possam sustentar as energias máximas de um novo-tempo,onde através do processo da co-criação, todos deverão compartilhar alegria, amor incondicional e misericórdia.

Que nesses momentos únicos de mudanças, possais observar vossos organismos biológicos, e possais ingerir o elemento água, e observar vossas alimentações, para que na chama da vossa decisão possais vos aperfeiçoar e estar cada vez mais centrados na força do vosso livre-arbítrio, para que todos os reinos se realinhem através do amor incondicional com a Paz Plena, e possam assim reencontrar a sintonia de um novo-tempo na Glória e Poder Maior de Deus Pai-Mãe Eu Sou em Ação.

Visualizeis à vossa frente o Planeta Terra na chama verde da cura, dourada de uma nova-consciência, violeta da transmutação e branca da paz, para que todos os seres em todos os reinos e dimensões vibrem convosco através de um nova-aurora.

Que possais através da sintonia com o vosso coração de luz, manifestar a bem-aventurança de um único-tempo, onde todas as consciências deverão reverberar a Unidade da vitória através da Paz plena na maestria individual e coletiva, assim acionando o poder maior da maestria, e de vossa própria ascensão individual e coletiva.

Que possais fazer valer os vossos valores internos, e buscar através do amor incondicional a vossa própria Verdade, assim estareis cada vez mais libertos do passado, estareis centrados na chama do vosso presente, o eterno-agora que vos sinaliza tudo aquilo que tendes à vossa disposição, para que possais expressar através da bem- aventurança o chamado máximo da própria consciência, e assim estareis brindando a vitória e a energia maior da harmonia, onde todos os reinos deverão continuar cumprindo suas evoluções através do amor alquímico na transformação de todos os cálices, manifestando assim a beleza, a arte, a ressurreição, a alquimia da vida através da felicidade e da abundância plena.

Amados filhos,

Que possais através dos vossos Corpos de Luz, continuar enaltecendo o chamado da vossa própria consciência, e na sabedoria de todos os ideais, possais continuar sempre renovando vossas energias através do reequilibro crístico, para que todos com sabedoria preencham seus cálices, e possam brindar através de uma nova-aurora a energia da paz e da vitória , na irradiação crística que é a sintonia de um novo-tempo.

Visualizeis em cima de vossos lares, uma grande cruz de malta que se expande, se expande se expande cada vez mais envolvendo toda humanidade.

Que à partir da 7ª Esfera de Luz, todos os reinos reverenciem o poder, e possam aprender a atrair a energia máxima do poder individualizado, para que todos possam continuar coadunando com as irradiações máximas de perfeição.

Neste momento vos ensinar-vos-ei um exercício para que possais atrair as energias máximas da abundância plena em vossas vidas.

Visualizeis acima de vossa cabeças um grande sol dourado que se expande, expande expande cada vez mais envolvendo a vossa mente consciente, à energia do vosso coração físico e a energia do vosso pé.

Cabeça, coração e pé, as três energias coadunam com as forças máximas do plano tridimensional, cabeça, coração e pé.

Visualizeis em vossa cabeça, vosso coração e vosso pé aquilo que quereis manifestar; à vossa liberdade financeira, a saúde e a plenitude, o poder da vossa auto-cura.

Que possais perceber, que o organismo biológico humano está centrado em 3 direções, cabeça, coração e pé.

Essa é a simbologia máxima de vossa própria sintonia de uma nova atitude, e que à partir deste dia, possais equilibrar vossas energias, vossos pensamentos, assim  manifestando as sintonias máximas de compaixão, para que todos os reinos busquem através de uma nova-consciência a Liberdade Finaceira na chama do eterno-agora.

Que possais observar vossa cabeça, vosso coração e vosso pé nos próximos 7 dias, e vereis que tudo aquilo que quereis manifestar estará à vossa disposição, pois aquele que sintoniza o poder através da luz do espírito reencontra a chama da verdade, aquele que enaltece o coração de luz através da força que reverbera na verdade crística quantifica o poder maior da luz maior da própria alma .

Este é o momento do único da transição que trará à humanidade a oportunidade de dignidade, amor incondicional e de felicidade plena, para que todos os reinos se reorganizem e possam brindar através de uma nova egrégora, a energia motriz de um novo-tempo na luz maior do amor incondicional e liberdade mental plena.

Que possais observar vossa cabeça, coração e pé, e nesses pontos colocar tudo aquilo que quereis manifestar, a vossa abundância, a vossa plenitude a vossa liberdade, o vosso emprego, a vossa casa e vosso lar pleno, através da alegria e da saúde da vossa própria energia de ressurreição.

Vereis que aquele que coloca atenção no ponto certo, manifesta o que quer manifestar. Tudo na vida é simbologia que reflete o poder do amor, e a força da concentração única do pensamento que revigora todas energias do Altíssimo Poder de Deus, para que cada ser encarnado possa reassumir o poder de co-criador, manifestando assim, a revelação à vida, na energia que neste momento traz as Camadas Divinas à Terra, através da luz de Deus na Luz maior do puro amor incondicional manifestando assim a vossa vitória e verdade na força da vossa própria plenitude.

Que possais ousar, e alimentareis os vossos pensamentos na luz do eterno, e assim  sereis cada vez mais livres, para que possais continuar manifestando a vossa própria felicidade individual e coletiva.

Em nome de todos os Membros da Fraternidade Branca Universal, derramamos bênçãos de amor, paz e harmonia sobre toda a humanidade, e que possais ser a expressão viva da vossa bem-aventurança da Luz do eterno, no momento sagrado à cada instante de vossas evoluções, agora.

Amor & Luz,

Eu Sou Saint Germain “

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s